Dropshipping
MARKETING DIGITAL

O que é dropshipping?

Atualizado há mais de 1 semana

Acompanhe o nosso guia e descubra o que é o dropshipping, como esta técnica funciona e dicas sobre boas práticas para mandar bem utilizando esse modelo de vendas.

Um modelo de venda que vem ganhando força atualmente é o dropshipping. Se você ainda não tinha ouvido falar a respeito dessa técnica, é bem possível que pense que é uma técnica relativamente nova.

Entretanto, trata-se de uma forma de venda que já era utilizada tanto por estações de rádio quanto por canais de TV há muitos anos, oferecendo em sua programação alguns produtos que podiam ser comprados pelo telefone.

Hoje em dia com o aumento de lojas virtuais, grandes nomes vêm surgindo e outros se mantendo de pé por meio do dropshipping. 

Um exemplo disso são os varejistas chineses, que têm usado plataformas como o eBay, Wish, Amazon e AliExpress para oferecer seus produtos.

Neste post, vamos esclarecer o conceito desse modelo de vendas e contar como ele funciona prática, bem como trazer algumas dicas a respeito. Confira!

O que é dropshipping?

O dropshipping é uma modalidade de venda eletrônica em que o lojista não mantém o estoque dos produtos que comercializa, atuando assim, como um intermediário nas vendas.

Parece estranho, não é? Mas veja, com o dropshipping, o e-commerce faz a venda do produto e envia a ordem dessa transação para o fornecedor parceiro. 

Desta forma, é o fornecedor quem vai enviar o item para o cliente em nome da loja. Vamos a um exemplo prático:

Suponha que você seja um microempreendedor que criou a sua loja virtual de sapatos a partir desse modelo de dropshipping.

A partir daí, todo consumidor que finalizar a compra, terá as informações da negociação automaticamente repassadas para o fornecedor, que fica responsável pelo envio do produto ao cliente.

Dropshipping

Observe: não é você quem vai entregar ao consumidor o produto vendido. No dropshipping, o vendedor não manipula a mercadoria, apenas recebe uma parcela dos lucros como motivador da compra. Aí que está o pulo do gato!

Assim, por meio desse modelo é possível, por exemplo, que você ofereça uma vasta quantidade de unidades de produtos, já que não há gastos com inventário e entrega.

Além disso, torna-se possível ao vendedor fechar negócios em larga escala e aumentar seus ganhos sem a necessidade de investimentos estruturais.

Como funciona o Dropshipping?

É preciso ressaltar que o dropshipping pode acontecer nacionalmente ou internacionalmente. 

No exemplo abaixo, trouxemos uma hipótese de dropshipping nacional. Na imagem destacada, podemos notar como funciona o fluxo fluxo operacional — relação fornecedor, cliente e loja virtual (como intermediadora no processo). Veja:

eNotas_Post-Blog_Dropshipping

Observe então que o dropshipping é formado por 4 passos básicos, vamos entender cada um deles? Acompanhe:

1. Pedido de importação dos produtos do vendedor para os fornecedores. 

Como você pode perceber, toda essa técnica de venda está baseada na relação do e-commerce (vendedor) com seus parceiros/fornecedores (fábricas ou distribuidores). 

Desta forma, o empreendedor seleciona quais mercadorias serão comercializados por meio da prospecção de fornecedores. 

A partir daí, os fornecedores são qualificados para atender as necessidades de consumo dos clientes do e-commerce.

Essa escolha dos fornecedores geralmente está relacionada com a localidade e ao sortimento

Como você pode imaginar, a localidade é um fator que interfere na precificação do item para e-commerce, bem como na disponibilidade da malha logística (possibilidade de entregas por região do Brasil). Já o sortimento está ligado à estratégia da marca.

2. Recebimentos dos pedidos na plataforma de e-commerce

O processo aqui é bem simples, o e-commerce atrai clientes por meio de ações de marketing e gerencia as vendas com o uso de uma loja funcional e intuitiva.

Nesse cenário, também é disponibilizado canais de atendimento ao cliente de forma eficiente e intuitiva (geralmente: email, chat e telefone).

Vale ressaltar que o cliente, na maioria das vezes, não tem conhecimento do dropshipping, pois é uma prática acordada entre o e-commerce e seus fornecedores sem alterar as etapas da experiência de compra online.

3. As ordens de compra são repassadas para faturamento do fornecedor

Nessa parte do processo não há mistério, uma vez que um pedido é realizado, o e-commerce passa a buscar a aprovação de pagamento.

Se aprovado, ele deverá encaminhar a ordem de compra para os fornecedores, que será responsável pelo faturamento. 

4. Os fornecedores efetuam as entregas dos produtos aos clientes 

Este é um detalhe importante. Como havíamos dito, são os fornecedores que serão os responsáveis pelas entregas, desde a embalagem até o transporte de entrega. 

É nesta etapa que devem ser enviados os códigos de rastreio das transportadoras para que o vendedor disponibilize aos seus clientes o status do pedido atualizado até que a entrega seja efetivada.

De modo geral, pode-se dizer que esse fluxo processual aparecerá para o cliente em 5 fases, quais sejam: 

  • Pedido realizado;
  • Pagamento aprovado;
  • Em separação;
  • Despachado;
  • Entregue.

Quais as vantagens do Dropshipping?

Não há dúvidas de que o baixo custo é uma das características mais atrativas do dropshipping, além do mais, é possível começar a empreender com pouco capital. 

Analisando esse cenário, trouxemos uma lista com as principais vantagens encontradas por pessoas que adotam esse modelo de vendas, veja:

Facilidade de iniciar seu negócio online

A partir do momento que não é preciso lidar fisicamente com os produtos a serem entregues, o processo de vendas fica bem mais facilitado. 

Afinal de contas, depois da venda, sua parte da operação se resumirá a observar números e dar continuidade ao ciclo, gerando mais e mais vendas.

Flexibilidade regional

Ao adotar o modelo dropshipping você pode dar tchau a toda dificuldade de logística, seja em relação a um espaço físico para estoque ou um aluguel muito caro. 

Nesse mesmo sentido, o lojista online não está ancorado em nenhum local (não tem necessidade de abrir domicílios fiscais ou filiais). Portanto, é possível vender praticamente qualquer produto de qualquer lugar!

Escalabilidade do seu negócio mais acessível

Suponha que você esteja vendendo bastante, com uma curva de crescimento acentuada, você não terá problemas com partes burocráticas de estoque e logística, tudo isso fica por conta dos fornecedores.

Tudo que você precisa fazer é assegurar que eles darão conta das demandas. 

Quais as desvantagens e riscos do Dropshipping?

Assim como em qualquer tipo de negócio há suas vantagens e seus riscos, e com o dropshipping não é diferente.

Enquanto o modelo de dropshipping apresenta um baixo custo de aquisição, sendo esta sua principal atratividade, este modelo se apropria de uma margem de lucro bastante reduzida para ambas partes (fornecedor e e-commerce). 

O e-commerce, muitas vezes, compete com outras lojas virtuais que utilizam o mesmo portfólio de produtos. O diferencial migra para os serviços que cada lojista virtual oferece aos seus consumidores.

Diante desse cenário, montamos um guia com os principais riscos que cercam o modelo dropshipping, confira:

Baixa lucratividade

Como havíamos dito, os lucros baixos são a maior desvantagem de operar com dropshipping. Isso acaba repercutindo na realidade da empresa, que precisa vender muito para ter um faturamento aceitável.

E tem mais! Vendas na internet é algo muito concorrido, devido à comparação das ofertas e preços.

Por consequência, aqueles que não possuem um forte trabalho de branding online podem acabar tendo mais dificuldade para vender.

Estoques terceirizados

Quando você conta com estoques de terceiros, que também estão cumprindo pedidos de outras empresas, as mudanças de estoque ocorrem diariamente.

Embora haja maneiras de sincronizar o inventário do seu negócio com os de fornecedores, essas soluções nem sempre funcionam perfeitamente, o que pode trazer problemas ao cliente final, como  é o caso dos atrasos na entrega.

Custos de envio

Ao optar pelo dropshipping, você estará, em regra, assumindo trabalhar com vários tipos de fornecedores, então os produtos no seu site serão fornecidos por diversos remetentes diferentes. 

Esse cenário pode ser um fator de risco. Imagine por exemplo que um único cliente faça 3 pedidos na sua loja, sendo cada um oferecido por um fornecedor diferente.

Neste panorama, você terá 3 cobranças de envio separadas para o mesmo cliente, o que pode gerar uma má experiência de comprar por causar confusão.

Erros do fornecedor

Aqui talvez esteja o grande risco desse formato de vendas. Uma vez que você depende dos fornecedores, você se compromete com o resultado que eles entregam.

Assim, seu negócio pode acabar sendo comprometido sem mesmo “ter culpa” por uma má experiência do cliente no processo de recebimento do produto. 

Além do mais, até mesmo os melhores fornecedores cometem erros ao cumprir ordens. E, aos olhos do cliente, você é quem terá que assumir responsabilidade e pedir desculpas.

Entre esses problemas, podemos citar alguns, como: itens perdidos, entregas não realizadas e embalagens de baixa qualidade.

Tudo isso pode prejudicar a reputação de sua empresa, então, antes de adotar este modelo de dropshipping, esteja ciente que esse cenário pode retratar uma faca de dois gumes.

Quais os principais erros de um dropshipping?

Se você pretende investir em um comércio a partir do modelo de dropshipping, então aqui vai algumas dicas de boa práticas para você mandar bem nesse formato de venda, acompanhe: 

Escolha muito bem seus fornecedores!

Lembre-se que este é um formato que você dependerá de bons parceiros, portanto, escolha bem seus fornecedores para que você não tenha prejuízos devido ao prazos de entrega e até mesmo em relação à qualidade dos produtos que está oferecendo aos clientes.

Busque ter mais de um fornecedor!

A ideia aqui é não ficar na mão de um fornecedor apenas, isso pois, caso aconteça algum imprevisto ou se ele falhar, da mesma forma você também falhará com seu cliente.

Defina um nicho de atuação!

Quem oferece de tudo, pode acabar não vendendo nada. Então, prefira focar em um nicho específico e na qualidade dos produtos ofertados. Torne-se referência no mercado, assim, sua loja virtual terá mais procura.

Invista em um design chamativo!

Lembre-se, o seu meio de trabalho é a sua página virtual, portanto, um design pouco chamativo e pouco profissional não lhe trará os melhores resultados.

Forneça o rastreio da compra! 

Quem não oferece a possibilidade acaba ficando para trás da concorrência, além do mais, é uma forma de transmitir transparência e segurança do negócio para seus clientes.

Conclusão

Nesse post, você pôde conhecer sobre o modelo de dropshipping, entender suas vantagens, desvantagens e boas práticas sobre esse formato de vendas.

Aproveite e descubra também as principais estratégias para potencializar as conversões do seu e-commerce

Rafael Versiani - Escritor, produtor de conteúdos, entusiasta da vida real e amante de ficção científica!
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba conteúdos automágicos sobre o seu mercado por email.
Ilustração de personagem assinando newsletter

Receba conteúdos automágicos sobre o seu mercado por email em primeira mão!

Utilizamos nossa tecnologia para dar mais liberdade às empresas que querem crescer rapidamente focando no que fazem de melhor no mundo, enquanto cuidamos de suas notas fiscais.