cultura-organizacional
NEGÓCIOS

Cultura organizacional: o que é, quais os tipos + exemplos

Atualizado há mais de 1 semana

Em algum momento da sua trajetória profissional, você já deve ter se deparado com o termo “cultura organizacional”. Muitas empresas têm prestado mais atenção a este tema, e investido em ações que evidenciam e reforçam a cultura da organização. E não é para menos: quando utilizada e aplicada de forma correta, ela pode ser um grande diferencial competitivo.

Hoje, este elemento é crucial para a definição da identidade de uma companhia. Se você pensa em aplicar a cultura organizacional na sua empresa, é preciso entender primeiro o que é, para que serve e quais tipos existem. Quer entender quais modelos de cultura organizacional são os mais adequados para o seu caso? Vem com a gente!

O que é cultura organizacional

A cultura organizacional de uma empresa é o conjunto de crenças, valores e normas que define a forma com que a organização conduz suas atividades.

Este conceito também se refere a forma com que a organização trata seus clientes e parceiros, e mantém o clima em seu ambiente interno. E, nisso, envolve práticas, políticas e comportamentos que são reflexo da cultura. Por isso, a cultura empresarial pode ser definida como o espelho de uma organização, sua essência, e tudo que a define. 

Um exemplo simples, por exemplo, são empresas que lutam pela inclusão social. Com este elemento incluso na sua cultura organizacional, a organização vai incluir este aspecto em campanhas, contratações, dinâmicas, etc. Isso define a empresa não somente para seus funcionários, mas para o mundo também. 

atenção

A cultura organizacional vai muito além de um aspecto isolado. Os aspectos que definem a cultura devem estar refletidos na empresa como um todo.

Se uma empresa promove um ambiente descontraído e livre, com dress code liberado, mas não proporciona essa liberdade no cotidiano profissional e nas tarefas desempenhadas pelos funcionários, este elemento não pode ser enquadrado como parte da cultura organizacional. 

Por isso, há alguns pontos que devem ser pensados para concretizar a cultura empresarial:

Insert Content Template or Symbol
  • Crenças da empresa: são definidas por meio da convivência das pessoas em grupo;
  • Valores organizacionais: considerando-se o peso que cada coisa tem dentro da organização;
  • Costumes a serem exercidos: considerando que eles são a materialização dos valores e crenças;
  • Ritos e atividades: são desenvolvidas com frequência visando o aperfeiçoamento;
  • Cerimônias realizadas: formal e informalmente, pelos membros da empresa.

Componentes da cultura organizacional

Para entender melhor o que é a cultura organizacional, pense em uma empresa como uma pessoa. Esta última possui uma série de características que a definem, e formam uma personalidade única, composta por vários níveis. A mesma coisa acontece na cultura organizacional! Por isso, vamos entender os três componentes básicos da cultura de uma empresa:

  • Pressupostos: são as crenças e sentimentos ainda inconscientes, mas presentes nos colaboradores da empresa. Eles estão inseridos no cerne da organização, intrínseca nas atividades e dificilmente se torna possível mudá-la. É o nível mais profundo. 
  • Valores compartilhados: o segundo nível é composto por valores já fixados pelos fundadores do negócio, as normas, a filosofia da empresa e os valores relevantes que justificam o trabalho realizado.
  • Artefatos: estes compõem o nível externo e mais visível. São os símbolos, práticas de gestão, serviços, histórias e padrões. São as coisas mais concretas que conseguimos observar em uma empresa. 

Por que a cultura organizacional é importante?

Um dos principais pontos a serem destacados na cultura organizacional, é que ela é o reflexo da ética e da moral do ambiente. Por isso, ela orienta de forma natural os caminhos a serem seguidos, guiando as decisões e preparando a empresa para o futuro. 

Dessa forma, empresas com culturas fortes e bem definidas tem uma vantagem na definição dos rumos e próximos passos a serem tomados. Em situações de conflitos, impasses ou expansão dos negócios, por exemplo, ter este aspecto delineado pode poupar tempo e esforço. 

Além disso, a cultura empresarial funciona também como um alinhamento ético e moral. Com certeza você, ou algum conhecido, já foram contratados por alguma empresa, mas, ao começar a trabalhar, perceberam que o lugar não se alinhava aos seus ideais.

Por isso, saber exatamente qual é o tipo de organização em que você vai passar a maior parte dos seus dias é extremamente importante. Afinal, ninguém gostaria de ficar em um lugar cujas ideias e crenças não se alinham nem um pouco às suas. 

Por outro lado, quando encontramos um ambiente profissional com o qual nos identificamos, sentimos-nos parte da empresa. E esse é um sentimento proporcionado por uma cultura organizacional forte e consolidada. Ou seja, teremos um ambiente corporativo com colaboradores engajados e se comunicando abertamente se soubermos utilizar a cultura empresarial a nosso favor.

cultura-organizacional

Tipos de cultura empresarial

Agora que você já entendeu o que é a cultura organizacional, é hora de compreender seus diferentes tipos. Atualmente, há várias formas de dividir as formas de cultura. No entanto, a divisão mais conhecida é a dada pelo autor e filósofo, Charles Handy, que define os 4 tipos de cultura organizacional:

  1. Cultura do poder

Nesse modelo, a cultura é focada em uma liderança, voltada ao poder. As pessoas que o detém são capazes de influenciar toda a organização. Nela, os indivíduos são incentivados a competir entre si para alcançar objetivos. Geralmente, trata-se de empresas pequenas, onde as funções acabam se acumulando para o dono. 

Uma empresa com esse tipo de cultura é orientada a resultados e metas, e, geralmente, tem poucas regras e regulamentos, uma vez que o que acontece é dito por aqueles com poder de decisão.

  1. Cultura de tarefas

Nessa cultura, o foco está nos projetos e no desempenho eficaz das tarefas. Essas empresas contam com profissionais específicos para cada tarefa, com o objetivo de alcançarem seu melhor desempenho e concluir as atividades designadas.  Neste caso, o poder está nas mãos de quem tem capacidade de resolver o problema, podendo ser uma equipe formada apenas para tal. 

Há maior liberdade para a expressão de ideias, debates e sugestões. Dessa forma, os colaboradores se sentem mais motivados e participantes. Com maior flexibilidade, há maior possibilidade de mudanças e liberdade para agir com criatividade.

  1. Cultura de pessoas

Neste modelo, o colaborador é tudo. A valorização dos funcionários, seu bem estar e seu desenvolvimento profissional são pilares. Em empresas que adotam este modelo, eles têm total espaço para crescer e se desenvolver dentro e fora da empresa. Suas opiniões e crenças são ouvidas e respeitadas, o que contribui com o crescimento da própria empresa.

Além disso, essas características podem ajudar a reter talentos, por meio de uma proposta de valor para o funcionário, com respeito a qualidade de vida no trabalho e incentivos constantes. 

  1. Cultura de papéis

Na cultura de papéis, cada funcionário tem uma missão a cumprir, definida por um título. Ela é orientada por regras, cargos e funções pré-definidas. O poder, neste tipo de organização, é determinado pela posição de uma pessoa na estrutura organizacional, que geralmente segue uma hierarquia bem definida. 

Neste caso, as regras são muito bem definidas e de extrema importância para o andamento da organização. Os profissionais já têm clareza quanto ao que devem fazer e o que lhes é exigido de acordo com o papel que desempenham. 

Como você pode ver, os tipos de cultura organizacional influenciam, e muito, na forma com que as empresas desempenham suas atividades e mantêm as relações com os colaboradores. Por isso, é crucial conhecer os tipos de cultura e o que eles significam no cotidiano corporativo. 

Exemplos de cultura organizacional

Uma boa forma de entender a cultura das empresas é analisando exemplos na prática. Muitas empresas já tem uma cultura muito bem consolidada e estruturada, ficando até mesmo famosas por isso. Aqui, reunimos algumas empresas e seus tipos de cultura organizacional!

  1. Google

É quase impossível deixar a Google de lado quando o assunto é cultura organizacional. O ambiente de trabalho da empresa é conhecido por ser descontraído, moderno e livre, para incentivar a criatividade e a motivação. Os locais são sempre informais, com aposta em decorações divertidas e coloridas. Os funcionários atuam com horários flexíveis, e o foco está na saúde, bem-estar e qualidade de vida no trabalho.

Além disso, a cultura organizacional é reforçada para o ambiente externo. Nas redes sociais, é possível encontrar campanhas da empresa sobre como é trabalhar na Google. A cultura também está explícita nos eventos organizados pela empresa, onde a decoração e a dinâmica das palestras se assemelha aos modelos adotados no ambiente corporativo. 

Insert Video
  1. Coca-cola

Outra empresa com a cultura organizacional muito bem definida é a Coca-Cola, que se destaca por ter crenças e valores que ultrapassam o discurso são evidenciadas dentro do ambiente de trabalho.

A inovação, por exemplo, é um forte pilar dentro da empresa: hoje, há uma área dedicada totalmente à inovação na organização. Além disso, a orientação global é outro ponto crucial, com uma plataforma de comunicação mundial que promove a comunicação entre as sedes de diferentes regiões. A valorização das pessoas também se apresenta como um recurso muito importante, destacado também nas campanhas e propagandas, que mostram a importância de estar em família. 

  1. Apple

A Apple é um ótimo exemplo de como a cultura organizacional pode ser aplicada até mesmo nos produtos. Como uma das empresas de tecnologia mais famosas do mundo, a Apple aposta em qualidade e sofisticação no mercado em que atua. Por isso, seus produtos oferecem um design robusto e características inovadoras. 

Dessa forma, a empresa desenvolveu uma cultura organizacional focada em criatividade, inovação e liberdade criativa dos colaboradores no ambiente de trabalho. Assim, a imagem de sofisticação vai muito além dos itens que a empresa oferece, e tem como pilar o pensamento inovador que orienta os funcionários a pensarem fora da caixa. 

  1. Starbucks

A Starbucks segue em crescimento, se consolidando como a maior cadeia de cafeterias do mundo. Para isso, a empresa estabeleceu uma cultura baseada na responsabilidade social, focada especialmente na responsabilidade ambiental, na preservação do ecossistema e na diversidade.

Este pensamento é constantemente reforçado por meio de campanhas, promoções e descontos associadas ao consumo sustentável, inclusão social, reciclagem e reutilização de materiais.

Como manter a cultura organizacional?

Como você já deve ter percebido, definir e reforçar uma cultura organizacional não é um processo simples e rápido. Trata-se de um conjunto constante de ações e estímulos, que devem ser feitos e adotados em todas as áreas da organização, até que se torne um elemento enraizado nos pensamentos e ideais corporativos. 

Por isso, uma vez que você já tenha um projeto cultural ativo, é muito importante pensar em formas contínuas de continuar estimulando o desenvolvimento da cultura, ao mesmo tempo em que promove a manutenção de suas estruturas.

Para que isso aconteça, é crucial ter a cultura organizacional bem definida. Quando se sabe quais são os pontos que orientam pensamentos e ações, em conjunto com as expectativas que os envolvem, fica mais fácil manter o foco a longo prazo.

Além disso, a cultura não deve ser inventada, mas sim implantada e incorporada de forma genuína nos objetivos e direcionamentos. Dessa forma, a equipe está sempre alinhada e a empresa em busca da conclusão de seus objetivos, em parceria com as lideranças. 

Pudemos perceber a importância da cultura organizacional e como ela pode ajudar a construir empresas fortes e consolidadas, contribuindo - e muito - para o sucesso das organizações! Se você gostou desse post, continue com a gente por aqui e acompanhe nossos conteúdos sobre negócios. 

Insert Video
Jornalista, escritora e pós-graduanda em Comunicação Digital e Mídias Sociais.
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos nossa tecnologia para dar mais liberdade às empresas que querem crescer rapidamente focando no que fazem de melhor no mundo, enquanto cuidamos de suas notas fiscais.