NEGÓCIOS

5 dicas de cobrança para ajudar o seu negócio

Atualizado há mais de 1 semana

O que todas as empresas têm em comum independente de seu segmento? Já parou para pensar nisso?

Pode-se dizer que todos os negócios que estão no mercado se preocupam com a forma de conseguir ter lucro.

Ter retorno para os produtos vendidos ou serviços prestados é algo muito importante para a continuação da empresa e o seu crescimento ao longo dos anos. 

Para ser bem sucedida, é necessário que a empresa avalie bem as maneiras de cobrar os seus clientes.

Uma maneira mais ou menos atraente pode ser um fator decisivo para a continuação do negócio. 

O modelo de cobrança escolhido pela sua empresa pode, inclusive, ter influência nos momentos de crise dos clientes, fazendo com que ele considere o seu pagamento mais importante e o realize

Diversos acontecimentos podem com que a solução oferecida pela sua empresa seja colocada em cheque,  tornando possível o cancelamento ou atraso do pagamento.  

Ao passar por necessidades, contas necessárias como aluguel, água, alimentação e cartão de crédito são priorizadas, enquanto as demais despesas são canceladas ou deixadas em segundo plano.

Sabendo desse comportamento, separamos 5 dicas para melhorar as cobranças da sua empresa, fazendo com que ela não seja descartável em momentos difíceis. 

Confira!

1. Estabeleça regras

Deixe claro desde o começo do contrato com o cliente quais são as condições de seu negócio

Quanto mais transparente for esse primeiro contato, maior a chance de sua empresa se tornar referência. 

Ninguém gosta de letras miúdas com situações que possam não ser interessantes.

Essa prática faz com que a confiança dos clientes seja quebrada e ele não tenha interesse em continuar com sua empresa após o período obrigatório estabelecido em contrato. 

Seja claro, conciso e tenha certeza que o cliente entendeu todas as cláusulas contratuais, principalmente as que são mais sensíveis, como o caso de inadimplência e outras situações deste tipo.

Ao fechar um acordo, a empresa pode ser cautelosa, conferindo o histórico de crédito do cliente junto ao SPC (Serviço de Proteção ao Crédito).

Essa conferência é gratuita e acessível a todos, podendo evitar muitos problemas e desconfortos futuros.

Nesse momento inicial já estabeleça quais são as ações realizadas em caso de quebra contratual, como os valores envolvidos, multas e outros. 

Pode parecer um pouco assustadora essa abordagem logo no início, porém, em momentos de dificuldades, essa transparência é decisiva, principalmente para a continuação da relação quando a situação melhorar.

2. Agrade os bons pagadores

A melhor forma de segurar alguém em seu negócio é fazendo com que ele se sinta especial. Todos gostam de boas experiências, e quando isso parte das empresas, o sentimento é ainda mais especial. 

Seja através de um e-mail personalizado ou pequenos mimos entregues ao cliente, esse tipo de proximidade faz a diferença. 

As experiências que envolvem o emocional se tornam lembranças muito mais marcantes do que ações frias.

Sendo assim, ao passar por um momento de crise, o cliente optará por dar prosseguimento junto ao negócio que é mais marcante e próximo dele. 

Esse tipo de ação, embora subjetiva, gera grandes resultados. Aposte na forma que você se relaciona com o seu cliente.

3. Renegocie as dívidas

Seja flexível e renegocie dívidas. Afinal, o que é melhor: receber um pagamento de forma parcelada ou não receber em nenhuma situação?

Alguns gestores preferem levar suas empresas com mãos de ferro. Esse tipo de atitude além de distanciar o cliente, pode ser prejudicial a longo prazo. 

Quando um consumidor faz uma dívida, de modo geral, pretende realizar os pagamentos corretamente.

Por muitos meses, um serviço pode ser pago sem problemas, mas uma questão de saúde, financeira ou familiar pode fazer com que as coisas saiam do controle.

Imprevistos acontecem. Tenha isso em mente e ofereça a oportunidade de renegociar a dívida. Busque saber do cliente o que está acontecendo e busque melhores condições para que ele possa continuar em seu negócio. 

Sabe o que já foi dito sobre como experiências positivas fazerem a diferença? Esse é mais um dos casos. 

A empresa que se interessa em saber sobre o cliente e entender a sua situação antes de cortar os serviços passa a ser um referencial

No futuro, será lembrado como quem que se preocupou no momento da dificuldade e, por consequência, quem merece ter seu reconhecimento e seu pagamento quando tudo estiver bem. 

4. Use um sistema de gestão

Independente de qual seja o segmento, um sistema de gestão facilita muito o trabalho dos gestores.

Os sistemas possibilitam que toda a situação da empresa seja vista praticamente em tempo real. 

A adesão de um sistema torna o dia a dia empresarial mais assertivo.

Você consegue acompanhar várias transações que são importantes para o seu negócio de um único lugar, realizando o cadastro do cliente, as principais informações sobre ele e seu comportamento.

Um sistema completo possibilita inclusive a integração com outros sistemas para que o acesso ao seu negócio fique mais fácil. 

É possível ainda acessar informações principais como controle de estoque, entrada e saída de funcionários e outras questões. 

5. Ofereça métodos de pagamento práticos

Por último, mas não menos importante, ofereça métodos de pagamentos práticos.

Alguns clientes atrasam seus pagamentos simplesmente pela falta de praticidade em efetuar a transação.

Métodos tradicionais de pagamento que exigem a presença do cliente em locais como a sede da empresa, boletos ou parcelamentos são um empecilho na continuidade da contratação do serviço. 

Esse tipo de pagamento é mais comum em segmentos específicos, como academias e escolas. 

Em um mundo cada vez mais digital, a necessidade de comparecer a um local físico para efetuar o pagamento pode acabar criando uma barreira no momento do pagamento. 

  • Boletos: por ser uma pagamento a parte das demais contas, o boleto pode ser esquecido, ou deixado como segunda opção. A decisão de pagamento está inteira nas mãos do cliente;
  • Parcelamentos no cartão de crédito: essa opção é a mais prática, já que cobrança no cartão é uma forma de assegurar o recebimento. Contudo, ela cria a necessidade de que o consumidor tenha um limite de crédito alto, o que pode fazê-lo desistir da compra.  duas vezes antes de fechar um negócio.

A facilitação no pagamento pode evitar esses problemas.  

Uma outra opção seria o modelo de cobrança recorrente, que torna os pagamentos muito mais práticos

Com a recorrência não é necessário ir a sede, ou ter um alto limite do cartão utilizado, já que a cobrança é feita mês a mês diretamente no cartão de crédito. 

O pagamento entra na fatura do cartão de crédito, e não precisa ser recolhido à parte, além do limite estar protegido. 

Entenda mais sobre o pagamento recorrente e seus benefícios e tenha uma gestão mais eficiente dos seus pagamentos.



Esse conteúdo foi escrito por Lays Xavier, da Galax Pay, parceira do Enotas.

Conteúdo produzido por um dos parceiros da eNotas. Quer participar do nosso programa de parcerias? Então, envie a sua proposta para [email protected] :)
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba conteúdos automágicos sobre o seu mercado por email.
Ilustração de personagem assinando newsletter

Receba conteúdos automágicos sobre o seu mercado por email em primeira mão!

Utilizamos nossa tecnologia para dar mais liberdade às empresas que querem crescer rapidamente focando no que fazem de melhor no mundo, enquanto cuidamos de suas notas fiscais.