devops
TECH

Boas Práticas de DevOps: Guia explicativo

Atualizado há mais de 3 semanas

Quer descobrir as melhores práticas de DevOps? Então acompanhe o nosso guia e fique por dentro do assunto! Confira!

No mundo da programação e da tecnologia, fala-se muito sobre o método DevOps. Você certamente já deve ter escutado a expressão em algum lugar. 

Mas, afinal, o que ela significa? Tem a ver com programação? Qual a ligação desse método com a entrega de softwares?

Bom, o problema da entrega de software tradicional é que ela não foi feita para suportar estes dois requisitos simultaneamente: sistema estável e sem interrupções.

Por conta disso, as empresas passaram a ter de optar entre:

  • entregar mudanças rápidas e acabar com um ambiente de produção confuso;
  • ou manter um ambiente estável, mas desatualizado

Um cenário nada escalável, não é mesmo? Foi a partir daí que o DevOps chegou para resolver essa questão, permitindo uma melhor comunicação e colaboração entre os departamentos para tornar a entrega de produtos mais segura e rápida.

Neste guia você irá entender um pouco mais a respeito desse método e descobrir como ele funciona, além de ter acesso a uma lista de boas práticas. Curioso? Então siga na leitura!

O que é DevOps?

DevOps é um método de desenvolvimento de software, que traz como principal objetivo o aprimoramento da capacidade de distribuir em alta velocidade aplicativos e serviços.

Ou seja, é um conjunto de boas práticas que envolvem o desenvolvimento de soluções com aspectos operacionais e de infraestrutura.

Dentro dessa linha podemos citar como referência o Scrum, que define prazos e etapas (chamadas de sprints) para o desenvolvimento de um software.

Um bom exemplo prático que ilustraria o cenário neste sentido seria uma startup

A partir do momento que essa startup começa a crescer, será preciso desenvolver procedimentos operacionais para garantir a estabilidade e, ao mesmo tempo, afetar minimamente sua velocidade e agilidade de desenvolvimento. 

Outro exemplo seriam grandes empresas que precisam encontrar maneiras de entregar aplicativos voltados para o cliente e melhorias no fluxo de trabalho interno rapidamente, isso sem comprometer a confiabilidade ou perder conformidade.

O método Devops busca solucionar esses conflitos com um conjunto de práticas operacionais de modo a permitir uma velocidade de implantação de aplicativos e a estabilidade na execução deles com menos conflitos e comprometimentos. 

Vale dizer que tudo isso é executado, em boa parte, por meio do fornecimento de práticas que automatizam etapas operacionais e padronizam configurações:

  • Para as equipes de desenvolvimento, essas práticas padronizam e automatizam etapas desde o desenvolvimento de código até o teste, a segurança e a execução de aplicativos em vários ambientes.
  • Para operações, as práticas conduzem a automação na configuração e implantação de infraestrutura, monitorando vários domínios e permitindo a resolução de problemas de produção mais rapidamente.

Podemos dizer que as práticas de Devops incluem:

  • Controle de versão e estratégias de ramificação.
  • Pipelines de integração contínua e entrega contínua (CI/CD).
  • Containers que padronizam e isolam os ambientes de tempo de execução do aplicativo.
  • Infraestrutura como código (IAC), que permite criar scripts na camada de infraestrutura.
  • Monitorando os pipelines Devops e a integridade dos aplicativos em execução.

Qual a grande importância do DevOps?

A grande sacada aqui é ter um profissional/equipe/cultura que seja  responsável por efetivar a ligação entre a área de desenvolvimento (DEV) com a área de infraestrutura (OPS). 

Dessa forma, é possível evitar e minimizar vários problemas de bugs e crashs quando o assunto é a reprodução de uma aplicação no ambiente de produção.

Agora pense nisso levando em conta uma empresa multinacional. 1 hora fora do ar devido a um bug ou crash, quanto isso representaria de perda financeira?

É por isso que as empresas que procuram destaque no cenário econômico procuram estar sempre em evolução e desenvolvimento. 

Entretanto, ao mesmo tempo, também se preocupam em manter uma infraestrutura e os sistemas (OPS) devidamente preparados para receber as novidades da equipe de desenvolvimento. 

O ponto que estamos querendo chegar é: as áreas precisam ser compatíveis, do contrário, todo o investimento em desenvolvimento pode acabar sendo inútil.

Lembre-se: As atualizações de DevOps não devem ser um sofrimento. Deve ser algo natural e constante. Por isso, entender o processo é fundamental para as boas práticas de DevOps

E quais os principais benefícios em se aplicar uma cultura DevOps?

Bom, dentro desse cenário há várias vantagens, vamos destacar algumas:

  • Entrega de versões frequentes e automatizadas, de alto valor e qualidade, na qual cada mudança dispara um processo de feedback rápido.
  • Entrega confiável, previsível e passível de repetição
  • Maior rendimento e alto desempenho
  • Melhora da experiência do usuário (UX)
  • Capacidade de inovação
  • Tempo de valorização otimizado
  • Aumento da capacidade de inovação

Como funciona o DevOps na prática?

Uma imagem que ilustra bem o processo de DevOps é o símbolo do infinito. Isso pois as etapas são interligadas e as entregas são contínuas, a fim de garantir estabilidade. Veja:

eNotas_Blog_DevOps

Ao analisarmos a imagem, podemos perceber que toda a parte de codificação, testes e lançamento de builds fazem parte do campo de Desenvolvimento.

Já o deploy, operação e monitoramento são itens de Operações.

E o que une tudo isso? Neste caso são os releases e o planejamento.

Observe que a cada etapa da sequência é feita uma ação, mas que no fim, o projeto permanece em constante movimento, sendo sempre planejado, codificado, testado, lançado, implementado e monitorado. 

O que seriam boas práticas de Devops?

Para facilitar essa análise, montamos uma lista contendo algumas boas práticas, acompanhe:

  • Execução e direção de Microsserviços
  • Integração Contínua
  • Infraestrutura em Cloud
  • Logs
  • Automação
  • Não faça commit se o processo de compilação estiver quebrado.
  • Sempre rode os testes unitários localmente antes de um commit (ou use o servidor para isso).
  • Espere que os testes obtenham sucesso antes de continuar
  • Limite o tempo antes de reverter
  • Esteja sempre preparado para voltar à revisão anterior

Conclusão

E aí, entendeu como funciona a metodologia DevOps e qual a importância para a sua empresa?

Aproveite e confira também o nosso conteúdo sobre Como documentar uma API e tenha acesso a boas práticas para realizar essa atividade de forma eficiente!

Rafael Versiani - Escritor, produtor de conteúdos, entusiasta da vida real e amante de ficção científica!
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos nossa tecnologia para dar mais liberdade às empresas que querem crescer rapidamente focando no que fazem de melhor no mundo, enquanto cuidamos de suas notas fiscais.