Mapa mental: o que é e como organizar ideias

Muitas pessoas encontram dificuldades para recordar certas informações, atrapalhando as tomadas de decisões e a organização das ideias. Quando o assunto é complexo então, as coisas pioram. 

Ao longo dos anos, foram aparecendo alguns métodos que ajudam a assimilar determinado conteúdo. E um deles é o mapa mental. 

A técnica também é bastante utilizada por empresas, seja para assimilar novos conceitos de produção, seja para idealizar um novo produto ou mesmo escolher o melhor tipo de investimento

Por não ser algo tão popular assim, muita gente ainda não sabe construir um e, se você for uma dessas pessoas, aprenderá agora o que é e como utilizar.

O que é um mapa mental?

Um mapa mental nada mais é do que uma ferramenta que facilita a compreensão de ideias, ajudando em sua organização e memorização. 

Ele mapeia, literalmente, todo o conjunto de informações a partir de um tópico central. Por isso, é um método que ajuda a criação de novos projetos e o mapeamento de processos

Como assim? Acontece que muitas empresas no mercado têm boas ideias, mas que não são bem aproveitadas pela equipe por falta de uma visão mais completa. 

Com essa ferramenta, você consegue expressar ideias lógica e visualmente, sendo mais fácil de entender e aplicar ações. Bom, mas como fazer um mapa da mente? Você aprenderá abaixo:

Defina o tema

Construindo o seu mapa, você vai ramificar uma ideia central. Por isso, antes de mais nada, é preciso ter um tema. Parece lógico, mas muita gente discute algo sem saber qual é o assunto principal.

Pense que você quer encontrar uma renda extra para o seu orçamento financeiro. Assim sendo, é preciso definir um ponto de partida, nesse caso, escolhendo quais são as suas principais habilidades e como elas podem ser utilizadas.

Você pode começar a fazer mapas mentais simples. Assim, com o tempo, você vai evoluindo para questões mais complexas, já com certa prática. 

Separe o que for usar

Para fazer um mapeamento simples e objetivo, são necessários três materiais: uma mesa, papel (de preferência grande, como uma cartolina) e canetas coloridas. É possível adotar um flipchart ou um quadro branco também. 

É importante que essas canetas sejam coloridas para ajudar o seu cérebro a associar às cores a algumas ideias que você queira expressar.  Você pode utilizar uma ferramenta online, mas isso será tratado em outro tópico deste post, ok?

Pesquise

Para elaborar o mais simples mapa mental, você precisa ter um mínimo de conteúdo sobre o assunto em questão. 

Esqueça resumos! Você precisa de uma base vasta sobre o assunto. Muita gente recomenda realizar exercícios sobre o tema, inclusive. Pois, assim, fica mais fácil deslumbrar as ramificações do assunto e a fixá-lo em sua mente.  

Pronto? Faça o mapa mental agora!

Você já entendeu como preparar para fazer um mapeamento da mente, então já pode começar a fazer o seu. Para ficar ainda mais fácil de fazê-lo, você seguirá um passo a passo. Uma série de dicas que te ajudarão a fazer um mapa completo! 

Coloque o tema no centro do papel

Bom, o tema — ou elemento central — precisa estar no meio do papel que você separou. Isso é necessário porque você não vai traçar ideias lineares, como uma lista. Na verdade, o seu mapa terá ligações, como uma raiz de planta em que o centro será o tema. Ligados a ele, elementos que você associa ao assunto. 

Comece a desenhar!

Calma, você não vai precisar mostrar os seus dotes de artista. Nem precisa ter um!

Aqui, está a parte que você começou a ler no passo anterior. É a hora que você começa a ligar o tema às suas ramificações, que nada mais são do que outros elementos que você remete a ele. 

É importante que você use canetas de outras cores para ir ligando ramificações de diferentes tipos. No caso, assuntos que sejam de um mesmo aspecto. 

Você pode desenhar símbolos, ícones ou o que quer que seja para associar esses elementos. Nossa mente é muito visual e esses sinais facilitam muito a assimilação. Por isso, vale o esforço esboçar qualquer desenho.

Uma dica importante: evite desenhar ligações ou símbolos muito “tradicionais”, como traços retos ou asteriscos e pontos circulares. Se o seu cérebro achar que esses elementos não possuem um toque de novidade, ele vai se entediar e não absorverá a informação.  

Desenhe mais!

Bom, você já escreveu o tema no centro e foi “puxando” outros elementos, não é? 

Agora, faça o mesmo com aqueles que você “puxou”, como se fossem os elementos centrais. Repita o mesmo processo: faça símbolos, ligue por setas e desmembre ainda mais o seu assunto, com tudo que você possa associar cada palavra que você já havia pensado. 

Por que isso? Com um mapa mental robusto, a ideia do tópico inicial fica mais completa. O seu entendimento sobre o assunto, idem. 

Desse modo, fica mais fácil elaborar um novo processo, mapear cada necessidade que ele pode precisar, riscos, oportunidades e custos.

Revise

Depois que você ramificou tudo sobre cada tema desenhado e acredita que está bem “munido” acerca do assunto, é a hora de rever todo o processo. 

Você perceberá que adicionar uma informação que faltou não será difícil: diferentemente de uma lista tradicional e linear, o mapa da mente permite que você acrescente informações sem prejudicar o seu entendimento. 

Ou seja, nada daqueles itens riscados à caneta ou setas e mais setas “puxando” um item novo entre uma linha e outra.  

Tente revisar o seu mapa mental um tempo depois de ter terminado o trabalho. Esse cuidado parece simples, mas facilita que você identifique falhas que não seriam encontradas facilmente antes. 

Quando utilizar em sua empresa?

Existem diversos contextos em que você pode usar seu mapeamento mental. Alguns deles são:

  • planejamento de negócios: a técnica ajuda muitos empreendedores a traçar planos de negociação mais certeiros e de poucos riscos, antecipando dificuldades e indicando oportunidades.
  • gerenciamento de projetos: a ferramenta ajuda muito a ter uma elucidação de um projeto que está gerindo, pois ela te ajuda visualizar cada processo e suas necessidades.
  • rotinas de processos diários: aqui vale para uma empresa ou para você em sua vida pessoal. Com o mapa mental, você conseguirá listar tudo o que você precisa fazer no dia, organizar tempo e aquela tarefa que vai demandar mais esforço.
  • planejamento de RH:  setor se beneficia muito com a técnica. Principalmente quando precisa realizar entrevistas ou avaliações de desempenho de um colaborador.

Quais são os melhores aplicativos de mapa mental?

Com todo esse conteúdo que leu até aqui, você pode ter percebido que o mapa da mente requer um bom esforço e um espaço amplo. 

Tem jeito de facilitar? 

Sim! 😀

Alguns aplicativos oferecem uma flexibilidade incrível ao alcance das mãos — literalmente: 

Lucidchart

lucidchart-mapa-mental

O Lucidchart te possibilita criar mapas de maneira prática. É gratuito e está disponível para aparelhos Iphone e Android. Essa é uma das principais ferramentas utilizadas aqui na eNotas!

Mindmeister

mindmeister-mapa-mental

O Mindmeister tem versão gratuita e pro. Ele tem uma aparência bem agradável e é totalmente acessível: além do app para smartphones, você pode usá-lo do seu computador também.

MindNode

mindnote-mapa-mental

Um dos mais populares, o MindNode é gratuito. Porém, peca por estar disponível apenas para aparelhos Apple — computadores ou celulares. A indicação ideal para usuários da empresa!

Coggle

Com o slogan “um jeito simples para compartilhar informações complexas”, o Coggle entrega o que promete. A sua grande vantagem é permitir que mais de uma pessoa crie o mesmo mapa. Tem versão paga e gratuita e está disponível para qualquer computador. 

Free plane

freeplane-mapa-mental

Simples e fácil de usar. Talvez a desvantagem do Free Plane seja o visual, mas está disponível gratuitamente para quase todas as plataformas: Windows, Linux e Mac OS. 

Com este post informações sobre mapa mental e com a variedade de aplicativos para elaborar um, você não terá problemas para organizar as suas ideias. 

Seja manual ou virtual, a ferramenta é indispensável para a rotina do empreendedor. Se não a usa ainda, reflita sobre agora mesmo!

Gostou deste conteúdo? Então siga, a eNotas em suas redes sociais para acompanhar as nossas novidades: seja no Instagram, Facebook ou LinkedIn!

About the Author

Gabriel Nascimento - Analista de marketing apaixonado pela produção de conteúdo, engenheiro civil por formação e eterno aprendiz de novos idiomas!

>
Gabs

Como conseguir 200 mil visitas mensais no seu site sem gastar com anúncios