Evolução-Tecnológica
TECH

Evolução Tecnológica: Open Banking, Contabilidade Digital, LGPD

Atualizado há mais de 1 semana

Munidos de informação, os clientes buscam, cada vez mais, novas experiências. Por isso, ter um ecossistema de inovação, sempre pronto para acelerar a implementação de experiências excepcionais é fundamental para um contador.

Sendo assim, é preciso entender os impactos do Open Banking e da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) no âmbito da contabilidade. 

Antes de mais nada, vamos contextualizar essa inovação que promete revolucionar o universo financeiro e, por consequência, todos os outros setores também. 

Afinal, o que é Open Banking?

Como o próprio nome indica e em tradução livre, Open Banking é um sistema bancário aberto, no qual os dados dos clientes de instituições financeiras, fintechs e financeiras podem ser compartilhados entre elas, por meio de APIs (Application Programing Interfaces) que são as interfaces digitais que criam essa rede de troca de informações. 

Já imaginou um cenário de contabilidade digital menos burocrático, que impulsiona ainda mais a qualidade dos serviços prestados aos clientes? É isso que vai acontecer com a chegada do Open Banking no Brasil em 2021.

E o que é LGDP?

A Lei Nº 13.709/18, conhecida como Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) regula as atividades de tratamento de dados pessoais. Essa lei garante os direitos do titular e a segurança de seus dados pessoais e estabelece normas sobre como as empresas devem coletar, processar, armazenar e descartar dados sensíveis de seus clientes. 

eNotas_Banners-eBook-LGPD-2

Dados: a palavra da vez  

Um dado pessoal, conforme disposto na LGPD, é qualquer informação relacionada à pessoa natural identificada ou identificável, como nome, endereço, data de nascimento, origem racial, opinião política, dados genéticos.

Também entram nessa lista e-mails, endereços de IP, dados de localização, identificadores de cookies, entre outros.

Em linha com a LGPD, o Open Banking parte do princípio de que os dados bancários pertencem aos clientes e não às instituições financeiras.

Sendo assim, o consentimento do cliente é indispensável para que as instituições financeiras possam compartilhar dados, produtos e serviços com outras empresas do mesmo segmento. 

Segundo a advogada Letícia Becker Tavares:

“O consentimento deve ser livre, informado, prévio e inequívoco de vontade, pela qual o cliente (titular dos dados) concorda, por meio eletrônico, com o compartilhamento de dados/serviços para finalidades determinadas, limitado a 12 meses (podendo ser estendido para transações de pagamento sucessivas, se aplicável)”. 

Como tudo isso impacta beneficia um escritório contábil?

Por meio do Open Banking, os profissionais da contabilidade digital obterão grandes vantagens tanto para os clientes, como para processos internos. 

Elencamos alguns dos principais benefícios que um contador terá, quando o Open Banking for implementado: 

Facilidade de acesso às informações

O Open Banking vai otimizar o trabalho do contador, pois graças à ele, o acesso aos dados será potencializado e acontecerá instantaneamente, para registro, análise e documentação de forma automática. 

Melhora na conciliação 

Com a chegada do Open Banking, o processo de conciliação será facilitado, mais transparente e haverá um maior controle sobre as transações e menos erros durante a contabilização.

Isto é, a adoção do open banking permite a integração e compartilhamento de dados bancários.

Com isso, diversas demandas que geralmente são realizadas de maneira manual serão eliminadas, mitigando ocasionais erros. 

Mais tempo para gerenciamento

O Open banking vai permitir que o profissional da área da contabilidade atue de maneira mais gerencial do que operacional, pois o acesso rápido às informações relevantes dos clientes pode contribuir para que o profissional foque na resolução de problemas na gestão das empresas dos clientes.

Afinal, com esses dados, o contador pode automatizar as tarefas administrativas e dedicar mais tempo às atividades de maior valor como a assessoria dos clientes, por exemplo. 

Open Banking: a revolução!

Como tudo que é novo, o Open Banking apresentará uma série de desafios para ser implementado. 

Sendo assim, para aproveitar esse tipo de inovação, um contador deve investir em plataformas confiáveis que permitam o compartilhamento eficaz e rápido de dados, para passar segurança ao cliente. 

Agora que você sabe como o Open Banking vai melhorar a agilidade, segurança e eficiência na prestação dos seus serviços, que tal começar a preparar seu cliente para essa revolução? 

Recentemente, a conclusão da implementação do Open Banking foi de 25 de outubro de 2021 para 15 de dezembro de 2021. Ou seja, você tem um ano para ir se preparando. 

O pulo do gato, para quem quer se destacar no mercado, é ser pioneiro. Comece seu preparo desde já. Conte com a Spin Pay para tudo que você quiser saber sobre as novidades de Open Banking. 

 Guest post elaborado pela Spin Spay.

 

 

Conteúdo produzido por um dos parceiros da eNotas. Quer participar do nosso programa de parcerias? Então, envie a sua proposta para [email protected] :)
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba conteúdos automágicos sobre o seu mercado por email.
Ilustração de personagem assinando newsletter

Receba conteúdos automágicos sobre o seu mercado por email em primeira mão!

Utilizamos nossa tecnologia para dar mais liberdade às empresas que querem crescer rapidamente focando no que fazem de melhor no mundo, enquanto cuidamos de suas notas fiscais.