Pirâmide de Maslow: o que é e como usar

Atualizado há menos de 1 semana

Com o incentivo ao empreendedorismo crescendo cada vez mais, as estratégias de marketing e vendas passaram a ser muito discutidas. Nesse cenário, entender como o consumidor pensa e se comporta passou a ser uma necessidade para direcionar os esforços certos para conquistar seu público. 

É nesse contexto que a Pirâmide de Maslow, desenvolvida pelo psicólogo norte-americano Abraham Maslow (1908-1970), passou a ser usada em diversas empresas. A teoria busca entender o comportamento dos indivíduos, e pode ser uma excelente ferramenta para impulsionar negócios. 

Por isso, preparamos este post para você entender o que é a Pirâmide de Maslow, como ela funciona e como usá-la no seu empreendimento!

O que é a Pirâmide de Maslow?

A Pirâmide de Maslow, ou Teoria das Necessidades Humanas, é uma teoria que busca entender a motivação e as aspirações de uma pessoa, e aproximar-se do seus objetivos e metas. A pirâmide divide as necessidades em uma relação hierárquica. 

Na base da pirâmide ficam as necessidades mais urgentes, como, por exemplo, aspectos fisiológicos, primordiais para sobreviver, como comer, dormir, etc. Já no topo, estão as realizações pessoais e sonhos, objetivos que só serão alcançados com os aspectos da base da pirâmide concluídos, como a segurança, amor, desenvolvimento da autoestima, etc.

O que compõe a Pirâmide de Maslow?

A Pirâmide de Maslow é composta por cinco níveis de necessidades, que se relacionam e representam os princípios da vida humana. Confira:

  • Fisiologia: na base da pirâmide, estão as necessidades fisiológicas, aquelas que não podem ser evitadas ou bloqueadas. Exemplos são o sono, comida, abrigo, etc.
  • Segurança: logo acima, há a necessidade de segurança em relação a elementos externos (frio, predadores, ou qualquer tipo de dano possível) tanto para si mesmo, como para as pessoas próximas.
  • Social: as necessidades sociais constituem os laços sociais construídos na vida em comunidade, com a família, amigos e demais pessoas que cercam as atividades da rotina. 
  • Estima: logo acima, estão as necessidades de estima, que representam a busca por reconhecimento e elevação da autoestima.
  • Realizações pessoais: por fim, no topo da pirâmide, estão as realizações pessoais, que simbolizam a procura por desenvolvimento pessoal e conquista dos sonhos. 

Para que serve a Pirâmide de Maslow?

Saber para quem você está tentando vender é um pilar fundamental de qualquer negócio. Por isso, para que uma empresa consiga alinhar suas estratégias de venda e marketing às expectativas de seus clientes, usar a pirâmide para conhecê-los e entender o que os motiva é importante. 

Com a ferramenta, é possível analisar seu negócio, qualificando o desempenho do produto/serviço entregue e entendendo os anseios, as motivações e demais prioridades do consumidor imediato.

Além disso, a Pirâmide de Maslow também serve para entender o que os colaboradores precisam.

Para os gestores, fica mais fácil entender quais são as aspirações dos funcionários, podendo trabalhar assim em planos de carreiras mais assertivos aos objetivos profissionais de cada um. 

Uma vez que o colaborador sente que a empresa está focada em ajudá-lo a concretizar suas necessidades e oferecer um ambiente seguro, ele se sente mais confortável a alcançar seus objetivos dentro da organização. 

Como usar a Pirâmide de Maslow

A teoria das necessidades pode ser crucial para seu negócio tanto voltada para o ambiente externo, quanto internamente, com seus colaboradores  Entenda como você pode usar a Pirâmide de Maslow:

  1. Entenda as motivações

Antes de tudo, é preciso conhecer as expectativas do seu público. Sabendo quais são os anseios do seu público, as estratégias de captação de clientes e divulgação do seu negócio podem ser voltadas no oferecimento de concretização dessas motivações. 

Assim, você consegue colocar em prática as ações ideais para conquistar os indivíduos certos, de acordo com aquilo que necessitam. 

  1. Compreensão do comportamento

Você sabe como conversar com seu público? Elaborar estratégias que estudem as melhores formas de atrair ou abordar o consumidor é uma prática que se concretiza após entender  necessidades que motivam aquele indivíduo. 

Analisando a pirâmide baseada na sua persona, você consegue compreender os fundamentos do indivíduo, e, assim, entender como ele se comporta. De uma forma geral, a tendência é que as pessoas subam na pirâmide, almejando sempre o topo. 

  1. Alinhamento para vendas

Tendo os elementos observados na Pirâmide de Maslow em mente, fica mais fácil definir parâmetros para alinhar as estratégias de marketing e vendas. As ações devem ser pensadas com base nas suas respostas emocionais e, claro, nas necessidades daquele público.

  1. Desenvolvimento e melhoria de produtos e serviços

Outra forma de usar a teoria é analisar como os anseios do cliente podem contribuir para o desenvolvimento ou melhoria de produtos. O produto/serviço que você está oferecendo corresponde ao que o cliente busca? 

Entendendo o que a sua persona realmente precisa, desenvolver soluções assertivas para ajudá-las a resolver suas dores fica mais fácil.

  1. Gestão de pessoas

Lembra que falamos sobre como a Pirâmide pode ajudar também no ambiente interno das empresas? É possível usar a ferramenta para melhorar a experiência do colaborador em todos os seus níveis. Assegurar sua saúde, descanso, plano de carreira, garantia de estabilidade, promover integração entre as equipes, promoções, aumento de salário até que se conquiste autonomia e realizações profissionais.

Para a gestão de pessoas, a pirâmide de Maslow pode auxiliar no desenvolvimento de ações de engajamento, atraindo e retendo talento para a empresa.

Fazendo a Pirâmide de Maslow

Para aplicar a teoria no seu negócio, é preciso analisar a fundo o seu público. Para isso, faça uma análise completa, começando pela base da pirâmide, em direção ao topo. Observe como o seu cliente vive, quais são seus hábitos, o que ele busca, como ele supre cada uma das necessidades. Assim, sua pirâmide vai tomando forma!

Como você pode ver, conhecer seu cliente é uma prática mais do que essencial se você quer ser bem sucedido no seu negócio. Por isso, separamos também algumas dicas para você entender como criar uma buyer persona!

Jornalista, escritora e pós-graduanda em Comunicação Digital e Mídias Sociais.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Utilizamos nossa tecnologia para dar mais liberdade às empresas que querem crescer rapidamente focando no que fazem de melhor no mundo, enquanto cuidamos de suas notas fiscais.