Gestão estratégica de vendas: como fazer seu ciclo comercial funcionar melhor?

Atualizado há mais de 3 semanas

Gestão estratégica de vendas: como fazer seu ciclo comercial funcionar melhor? 

Apostar em gestão estratégica de vendas é uma alternativa para gestores e investidores que buscam maior clareza sobre os processos do negócio e suas oportunidades de melhoria. 

No entanto, é comum que estes mesmos gestores e investidores se sintam confusos sobre o melhor caminho para implantar o processo e acompanhá-lo periodicamente. 

Se você compartilha desta questão, não se preocupe! Ao longo deste artigo, esclarecemos tudo o que você precisa saber sobre a gestão estratégica de vendas e sua implantação. 

Boa leitura! 


O que é gestão estratégica de vendas?

Gestão estratégica de vendas é o nome dado ao conjunto de decisões que orienta a performance comercial de uma empresa. Uma boa gestão estratégica de vendas estuda e encontra os melhores caminhos para gerenciar recursos, ferramentas e projetos. Seu maior objetivo é entregar valor ao cliente, contribuindo para uma experiência de compra satisfatória e memorável, da prospecção ao pós-venda. 

O conceito de gestão estratégica em negócios foi muito explorado por um grande estudioso da área, Peter Drucker. Em seu livro Introdução à Administração, o autor apresenta uma definição para o termo que em muito conversa com o que apresentamos no parágrafo anterior: 

“(…) gestão estratégica nas empresas é transformar sua ideia de negócio em valor real para todos os stakeholders da organização mediante um plano de ação que contemple objetivos e metas que conduzam a empresa à lucratividade, competitividade e sobrevivência mercadológica.”

Em resumo, podemos dizer que, com uma boa gestão estratégica em vendas, é possível: 

  • obter vantagem competitiva no mercado;
  • formas equipes com o perfil da empresa; 
  • fortalecer a cultura de vendas e de foco no cliente; 
  • promover treinamentos e capacitações complementares à estratégia do negócio; 
  • orientar a equipe para tomadas de decisão assertivas e fiáveis; 
  • obter resultados melhores a médio e longo prazo. 

Ter uma gestão de rotina mais organizada e fluida é o sonho de todo líder e empreendedor, não é mesmo? Pois saiba que este é apenas um dos benefícios de trabalhar a gestão estratégica de vendas. 

No próximo tópico, você descobre outras vantagens de investir na modalidade. 

Por que sua empresa precisa pensar em gestão estratégica de vendas? 

Separamos 4 benefícios exclusivos para empresas que investem em gestão estratégica de vendas: 


    • Melhor aproveitamento dos recursos da empresa: um bom planejamento estratégico de vendas deve ser acompanhado e revisto no longo prazo. Dessa forma, é possível identificar investimentos que trazem retorno e também aqueles que se tornaram obsoletos e devem ser aposentados. O impacto desta análise é o melhor aproveitamento de recursos, tanto no que diz respeito à economia, quanto no que tange ao uso mais estratégico desses recursos para o atingimento dos objetivos. 
    • Setores alinhados: com uma gestão estratégica efetiva, diferentes setores da força de vendas compreendem o principal objetivo da empresa. Isso faz com que se enxerguem como partes de um organismo intercooperativo. Dessa forma, todos passam a trabalhar em direção ao atingimento de metas comuns.
    • Decisões certeiras: ao conhecer os pilares e objetivos de um negócio, os setores tendem a se orientar e pautar por aquilo que realmente contribui para o sucesso da empresa. Sendo assim, as tomadas de decisão se tornam mais maduras e, sobretudo, mais compatíveis com a expectativa da alta gerência. 

As 3 fases da estratégia de vendas: tome nota e não perca o foco! 

Decidiu apostar em uma gestão estratégica de vendas? Pois saiba que o primeiro passo é compreender sua estrutura. Em seguida, deve-se desenvolver objetivos e tópicos complementares que ajudem a tornar as fases mais proveitosas e bem-sucedidas. 

Confira abaixo quais são as 3 fases da estratégia de vendas: 


    •  Encontrar seus clientes potenciais: a fase inicial, conhecida também como prospecção, pode ser feita de diferentes formas: ligações telefônicas, visitas de vendedores externos, ações de marketing, marketing digital, etc. 
    • Conquistar os clientes potenciais: no segundo momento da estratégia de venda, o esforço se volta para o amadurecimento desses clientes. Para mostrar ao cliente que a sua empresa é a indicada para suprir sua necessidade, é preciso investir em follow up, novas reuniões, um bom fluxo de nutrição de leads e um time comercial efetivo em conversões de vendas. 
    • Fidelizar os clientes: a etapa final da estratégia de vendas é a fidelização dos clientes adquiridos. Aqui, o objetivo é fazer com que um cliente procure novamente a empresa, e, principalmente, que transmita suas opiniões positivas sobre o negócio para outros clientes em potencial. 

Como fazer gestão estratégica de vendas? 

Agora sim, estamos prontos para dar um passo à frente na gestão estratégica de vendas. Quer embarcar nessa também? Então continue a leitura para conhecer nossas 5 dicas para implantar um modelo de gestão de sucesso na empresa! 

1. Estude o cenário

Todo projeto precisa de uma fase de estudos pré-implantação. Com a gestão estratégica de vendas, não é diferente.

Por isso, separe um tempo para entender o setor comercial do seu negócio. Analise a força de vendas como um todo, desde a gestão de estoque até o pós-venda

Entenda suas forças, fraquezas e oportunidades. Ouça vendedores e analistas financeiros, observe o cenário sob diversas óticas. 

A partir daí, você terá uma visão sistêmica sobre o seu processo comercial. 

2. Analise o comportamento de venda dos concorrentes

Além de olhar para dentro, é importante olhar para fora da empresa também. Embora a gestão empresarial tenha um impacto prático maior em atividades internas, ele deve se pautar, também, no comportamento de venda da concorrência. 

Por isso, observe, experimente, analise e supere os melhores comportamentos dos concorrentes. 

leia mais

Como fazer uma análise de concorrência completa! 


3. Coloque as ideias no papel 

Após a fase de observação, é hora de montar um plano efetivo de trabalho. Lembre-se de que o documento-guia da gestão estratégica de vendas será consultado e seguido ao longo dos anos. Por isso, esmere-se para construir um material rico em informações, contextos, detalhes, expectativas e metas de curto, médio e longo prazo. 

Garanta que o documento oficial do PEV deixe claro qual o papel desempenhado por cada setor e como eles contribuem para o atingimento dos objetivos do negócio no prazo estipulado. 

4. Defina os indicadores de acompanhamento

Como saber se o planejamento estratégico está performando bem? Definindo indicadores de desempenho (KPIs) e utilizando-os com frequência ao longo do processo! 

Quando falamos em um ciclo de vendas, contamos com a ajuda de ferramentas que coletam, armazenam e quantificam informações em formato de relatórios. O CRM, por exemplo — software de gestão do relacionamento com o cliente —, coleta informações sobre o funil de vendas do início ao fim. Além disso, organiza o volume de dados em relatórios que podem ser obtidos sob demanda e em tempo real. 

Aliás, as ferramentas de suporte são o tema do próximo tópico desta lista! 

5. Escolha boas ferramentas complementares

Automatizar processos e utilizar a tecnologia como aliada já não é mais uma novidade para as empresas; é uma tendência que, a cada ano, torna-se real para mais e mais empreendedores. 

Portanto, complete o seu ciclo de gestão estratégica de vendas escolhendo ferramentas que complementam as tarefas e impactam positivamente no gerenciamento do tempo da equipe. 

Afinal, se o objetivo do seu negócio é se destacar no mercado, é preciso conhecer ferramentas e investir nas que possam trazer o melhor retorno para o negócio.

Quer alguns exemplos? . 

Uma das soluções possíveis é automatizar etapas da jornada do cliente, como o faturamento, com a ajuda de ferramentas como o eNotas, sistema de emissão e gestão de notas fiscais. 

Outro caminho, complementar ao sistema de emissão de NFs, é o CRM, citado acima. A ferramenta ajuda a gerir todo o relacionamento com o cliente, automatizando tarefas burocráticas (como o preenchimento de formulários), e ainda fornece informações preciosas sobre o comportamento do consumidor ao longo de sua jornada de compra

E aí, tudo pronto para começar a investir na sua gestão estratégica de vendas? Siga as dicas deste artigo e surpreenda-se com os resultados!

Este artigo foi escrito por Júlio Paulillo, Co-founder e CRO do Agendor, uma plataforma de CRM que atua como um assistente pessoal para equipes de vendas, dando visibilidade e controle na gestão desde o primeiro dia de uso.

 

Insert Content Template or Symbol
Conteúdo produzido por um dos parceiros da eNotas. Quer participar do nosso programa de parcerias? Então, envie a sua proposta para [email protected] :)

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Utilizamos nossa tecnologia para dar mais liberdade às empresas que querem crescer rapidamente focando no que fazem de melhor no mundo, enquanto cuidamos de suas notas fiscais.