robo de vendas
TECH

5 motivos para usar um robô de vendas nos negócios

Atualizado há mais de 3 semanas

Falar em robô de vendas pode atiçar a imaginação de quem ainda não tem muito conhecimento sobre o assunto.

As pessoas fantasiam, em um primeiro momento, que se trata de um robô parecido com os encontrados nos filmes de Hollywood.

Com inteligência aguçada e aparência humanoide, eles estão prontos para realizar qualquer serviço, e ainda roubam o emprego das pessoas.

Para o bem de todos, a realidade é bem diferente.

O robô de vendas é algo muito mais simples e eficiente do que os robôs que a ficção científica nos faz imaginar. Na verdade, eles são fruto de uma tecnologia muito avançada, baseada em inteligência artificial.

Por outro lado, para projetá-los não são necessários conhecimentos em alguma linguagem de programação.

O que incentiva diversos empreendedores, de pequeno ou grande porte, a utilizarem eles para alavancar suas estratégias de vendas.

Popularmente, os robôs de vendas também são conhecidos como chatbots. Como o próprio nome informa, eles atuam sobretudo por meio de aplicativos de mensagens.

Esses robôs conseguem reproduzir uma linguagem humana e, dessa forma, podem conversar sobre diversos assuntos, a depender da necessidade do empreendimento.

Hoje, no mundo corporativo, esses chatbots são muito utilizados para realizar o atendimento ao cliente.

O que não impede que eles também sejam usados para captar clientes e até mesmo iniciar o processo de venda.

Abaixo, em destaque, estão 5 motivos para usar um robô de vendas nos negócios.


1 –  O robô de vendas está sempre pronto para iniciar uma conversa com os clientes

Toda negociação, seja realizada por um robô de vendas, seja realizada por um profissional, está baseada na confiança. Nenhuma pessoa vai comprar um produto ou um serviço de uma empresa se ela não tem informações básicas sobre o que é oferecido. Por isso, ter um robô de vendas, disponível 24 horas, e pronto para conversar com o cliente, é uma vantagem competitiva bastante relevante.

O chatbot, além disso, é muito mais dinâmico do que outras ferramentas tradicionais.

Por mais que o cliente tenha acesso às redes sociais ou a um folder com diversos dados sobre a solução de uma empresa, com o robô de vendas ele consegue tirar as dúvidas de imediato e de maneira bem mais fluída.

É importante destacar que durante o início da conversa é mais importante verificar o que o cliente tem a dizer do que executar a venda.

Portanto, para quem deseja usar um robô de vendas, o mais indicado é construir um fluxo conversacional que primeiro tenha foco em afastar as objeções do público-alvo.

Isso pode ser feito por meio de perguntas simples, e textos curtos, que conseguem guiar a negociação.

Além disso, é preciso ter um cuidado especial com a linguagem utilizada pelo bot. Se uma empresa tem um tom de comunicação jovem, o melhor a fazer é criar um robô de vendas que tenha um discurso mais leve e descontraído.

2 – O robô de vendas é o maior aliado dos vendedores

Muitos pensam que no futuro os robôs irão roubar o emprego dos trabalhadores. Essa previsão é um pouco apocalíptica por um motivo simples.

Para a criação de um robô, seja ele qual for, é necessário o trabalho de várias pessoas.

Além disso, o robô muitas vezes realiza um trabalho repetitivo, o que permite que as pessoas tenham mais tempo e foco para efetuar tarefas mais complexas.

Nesse sentindo, o robô de vendas pode ser considerado o melhor amigo dos profissionais de vendas.

Por meio dessa conversa inicial com os clientes, o chatbot consegue coletar dados muito importantes, que depois poderão ser usados pelos vendedores durante a prospecção.

Quando um robô de vendas está integrado a uma plataforma de CRM, essa tecnologia consegue, por exemplo, captar diversos contatos de e-mails dos clientes.

A mesma estratégia pode ser utilizada para conseguir telefones, redes sociais, empresa onde atuam, entre outros dados.

Com essas informações à disposição, os vendedores têm o necessário para se aprofundar na negociação.

Além disso, como os robôs de vendas podem falar com centenas de clientes ao mesmo tempo, o profissional de vendas tem mais tempo livre e foco para as negociações mais complexas, enquanto o chatbot trabalha para ele.

As empresas que não tem vendedores podem utilizar esses dados para criar campanhas de e-mail marketing sob medida para o público delas.

 Por isso, é seguro afirmar ser possível aumentar as vendas quando se automatiza as comunicações.


vender curso pelo instagram
Como vender seu curso pelo Instagram
Veja as principais dicas de quem entende do assunto!
Insert Content Template or Symbol


3 – Robôs de vendas fazem o cliente tomar uma ação

Muitas vezes, durante uma compra, o cliente ainda está indeciso sobre se deve ou não realizar tal aquisição.

É normal, independente do produto/serviço ou do preço. Portanto, ao usar um robô de vendas, é importante ter em mente de que o cliente necessita realizar uma ação.

Se a empresa que utiliza o chatbot tem foco no e-commerce, o fluxo conversacional deve guiar o cliente até a página do produto.

Agora, se o foco é a obtenção de dados ou envio de alguma newsletter, é importante levar o cliente ao preenchimento de um cadastro.

O importante é manter o foco do cliente na conversa e não deixar que ele decida em outro momento. Nesses casos, infelizmente, o retorno pode nunca ocorrer.

4 – É possível ter robôs de vendas com diferentes perfis

Uma das vantagens ao usar um robô de vendas é a flexibilidade que essa tecnologia oferece. Para quem deseja vender um produto ou serviço, isso é fundamental.

Até porque é complicado, apenas baseado na intuição, saber qual das estratégias de vendas está dando mais certo. Muitas vezes, somente analisando os números, é difícil ter uma resposta clara.

Portanto, para saber qual o melhor caminho a seguir durante as negociações, uma empresa pode testar diferentes robôs de vendas, até mesmo em diferentes plataformas.

Com o passar do tempo, os gestores terão um panorama sobre quais discursos de vendas trazem mais resultados, e quais deles necessitam ser melhorados ou até mesmo abandonados.

5 – O robô de vendas também é perfeito para o pós-vendas

Se a venda começa por meio de uma conversa, ela definitivamente não termina quando o cliente realiza a compra.

Em muitos casos, esse é apenas o início de uma relação duradoura. Mesmo após a aquisição do produto ou do serviço, o cliente necessita compreender que está amparado pela empresa que ofertou a solução.

Afinal, problemas acontecem, e se ele não estiver satisfeito, é muito justo que ele tenha um contato imediato para devida solução.

Esse trabalho de pós-vendas também pode ser realizado pelo chatbot. Por meio de mensagens automáticas, por exemplo, o robô de vendas pode perguntar se o cliente está satisfeito com a sua compra.

Dessa forma, a empresa consegue avaliar a porcentagem de clientes satisfeitos com ela.

Por outro lado, caso o cliente apresente algum descontentamento, o empreendimento tem a oportunidade de acionar a equipe dele e oferecer um retorno para quanto antes.

*Este post foi escrito pela equipe da AmoCRM

Conteúdo produzido por um dos parceiros da eNotas. Quer participar do nosso programa de parcerias? Então, envie a sua proposta para [email protected] :)
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos nossa tecnologia para dar mais liberdade às empresas que querem crescer rapidamente focando no que fazem de melhor no mundo, enquanto cuidamos de suas notas fiscais.