Como fazer o planejamento de palavras-chave no SEO para e-commerce

Quando se pensa em SEO para e-commerce, sabe-se que muitas coisas podem influenciar o ranqueamento das páginas pelo Google.

Um desses fatores é o uso das palavras-chave escolhidas para utilizar na estrutura das páginas do seu site.

Identificar os termos mais buscados ou os menos concorridos pode trazer um aumento do tráfego orgânico em seu e-commerce. Por isso, ao criar uma loja virtual, você deve levar essa parte do planejamento em conta.

Essa organização é fundamental para aqueles que querem vender pela internet conseguirem atrair visitantes sem precisar depender totalmente de anúncios em redes sociais ou no Google.

Se você não sabe como planejar as palavras-chave e organizar o SEO do seu e-commerce, não se preocupe.

Neste artigo, traremos dicas práticas para que você possa fazer esse estudo e aplicá-lo à sua loja virtual!

1. Observe seu universo de produtos e conteúdos

O primeiro passo para que você possa planejar seu SEO para e-commerce é observar o universo de produtos e conteúdos da sua marca. Assim, você consegue ver os assuntos tratados em cada uma das suas páginas.

Em relação aos conteúdos, se você ainda tem dúvidas sobre o que pode abordar, pense em como levar materiais que possam interessar ao público.

Um exemplo poderia ser, para um site que venda cosméticos, artigos com tutoriais de maquiagem e dicas de penteados que utilizem as mercadorias do seu e-commerce.

Mas para isso, você deve construir conteúdos focados em sua utilização, o que não significa colocá-los aleatoriamente no blog ou nas descrições de produtos. Eles servirão como base para uma pesquisa, que detalharemos no próximo passo.

A definição dessas palavras-chave serão importantes para que os robôs do Google, que fazem a varredura de todas as páginas da internet, possam identificar de que assunto cada uma delas trata.

Dessa forma, os bots conseguem levar os resultados mais relevantes de acordo com o que o usuário estiver procurando.

2. Utilize ferramentas para ver a concorrência de palavras-chave

Agora que você já tem uma ideia dos assuntos sobre os quais vai abordar, tanto em seus conteúdos, quanto nas páginas de produtos, é hora de escolher os termos exatos.

Para isso, existem ferramentas para pesquisar as palavras-chave de acordo com o volume de buscas e também com a concorrência por elas.

O Ubersuggest é uma ferramenta gratuita em que você consegue observar essas informações sobre os termos, sugestões de palavras-chave relacionadas, além de de identificar as dificuldade de ficar bem ranqueado em cada uma delas.

O SEMRush também apresenta essas funcionalidades e tem uma versão gratuita, porém, limitada. Entretanto, no serviço pago, é possível acessar todas as informações sobre os termos.

Por fim, o Ahrefs, também pago, é uma opção robusta de planejamento do SEO para e-commerce e para outros tipos de site também.

Além das outras funcionalidades, essa última ferramenta aponta quantos links referenciando sua página são necessários em média para que você consiga ficar bem ranqueado para termos mais concorridos.

Em todas essas opções, é possível buscar as palavras que você havia pensado inicialmente para ver se a dificuldade de ficar bem ranqueado para elas é muito grande — elas apresentam uma pontuação apontando as palavras mais fáceis.

No mais, é possível utilizar as sugestões que essas ferramentas trazem para o tema que você pesquisou.

Dessa forma, sua decisão para as keywords estará baseada em dados, não apenas em palpites. Isso pode ajudá-lo a se colocar à frente da concorrência no seu nicho de mercado.

3. Escolha os termos estrategicamente

Agora que você já sabe quais são as palavras mais buscadas, as mais concorridas e as mais difíceis, é hora de escolher as que melhor se adequam ao seu e-commerce. Para isso, você precisa pensar de forma estratégica.

Normalmente, os termos genéricos (como, por exemplo, “tênis”) costumam ter um volume maior de buscas, mas são mais concorridos.

Já os mais longos e específicos, conhecidos como long-tails, em geral têm menos pesquisas (como, por exemplo, “tênis feminino de basquete branco”), porém são menos concorridos.

Na hora de optar por suas palavras-chave, considere que os termos genéricos tenderão a concorrer com grandes sites, como por exemplo Amazon e Americanas.

Por conta da sua autoridade na internet, é muito mais provável que esses resultados fiquem à frente do seu e-commerce em uma página de resultados do Google.

Isso porque os robôs do buscador costumam entender que sites com muito tráfego tendem a ser relevantes para os usuários, então os apresentam nas primeiras posições das páginas de resultados.

Portanto, nesse contexto, acaba sendo mais benéfico optar pelas long-tails. Suas chances de ficar bem ranqueado, mesmo que em uma pesquisa com um volume menor de usuários, acabam sendo mais altas.

Extra: leve em conta as buscas por voz

Uma das tendências que vem ganhando cada vez mais espaço entre os consumidores é a das buscas por voz, seja por meio dos smartphones ou de assistentes virtuais, como a Alexa ou o Google Home.

Nesse contexto, vale considerar as palavras-chave empregadas pelos usuários ao fazer uma pesquisa por meio da fala.

Nesse tipo de busca, os termos utilizados costumam formar frases mais completas e próximas da oralidade.

Ao invés de “tênis de basquete”, a pessoa tende a falar “comprar tênis de basquete feminino tamanho 37”. 

Por isso, se você sabe que sua persona tende a fazer esse tipo de busca, vale a pena investir nessas palavras-chave mais longas e assemelhadas à fala.

4. Aplicando as palavras-chave em seu e-commerce

Agora que você já elegeu suas palavras-chave com embasamento em pesquisas, é hora de aplicá-las à sua loja virtual.

Dependendo da plataforma de e-commerce que você utilizar, ela já terá o sistema otimizado para SEO.

Nesse contexto, na hora de cadastrar seus produtos, utilize as palavras-chave escolhidas no título e nas descrições dos produtos.

Além disso, procure utilizar os termos escolhidos ao nomear os arquivos das fotos das mercadorias.

Para seus conteúdos do blog, se for o caso, utilize as palavras-chave ao longo do texto, nas descrições das imagens, no título e nos subtítulos (normalmente identificados no sistema do editor de textos como H1, H2, H3 e assim por diante).

Dessa forma, os robôs do Google conseguirão identificar de que assunto aquela página trata, para assim, levar os resultados mais adequados quando uma pesquisa for feita.

Conclusão

O planejamento das palavras-chave é um passo fundamental para que você possa organizar seu SEO para e-commerce.

Vale ressaltar, no entanto, que a estratégia de SEO leva alguns meses para começar a mostrar seus primeiros resultados.

Mas não é por isso que você deve deixar de investir nela. Uma vez que você se dedique a montar sua loja virtual otimizada para as buscas orgânicas, você começará a conquistar visitantes sem precisar arcar com os custos de anúncios para isso.

Também, é preciso dizer que esse trabalho de pesquisa de keywords, quando associado ao conhecimento que você tem do seu público, pode se tornar muito mais rico.

Afinal, de nada adianta você notar que uma palavra-chave tem um bom volume de buscas e é pouco concorrida, mas utiliza termos que sua persona jamais empregaria. 

Se você utilizar esses dois tipos de informação aliados, poderá atrair visitantes com muito mais chance de conversão em seu e-commerce.

Está pronto para planejar as palavras-chave e aumentar o tráfego da sua loja virtual? Conta aí nos comentários!

Guest post produzido pela Nuvemshop.

About the Author

Conteúdo produzido por um dos parceiros da eNotas. Quer participar do nosso programa de parcerias? Então, envie a sua proposta para [email protected] :)

>