10 erros de SEO que você não pode cometer

Todo mundo que navega pela internet deseja ter acesso a conteúdos que atendam a sua necessidade. E, por isso, muita empresa se empenha para socorrer esses usuários. 

Por isso, há uma concorrência boa para ter uma posição de destaque na página de resultados do Google – o site de buscas mais usado na internet mundial.

Quem produz conteúdo para a web há um certo tempo sabe que cometer erros de SEO pode ser fatal para seu empreendimento.

Mas... o que é SEO? Por que ele é tão importante? E como evitar falhas? Se você ainda tem essas dúvidas sobre o assunto, este post é para você!

O que é SEO?

Em inglês, é a abreviação de Search Engine Optimization, que, no bom português, significa otimização de mecanismos de busca. Ele pode ser definido como o conjunto de estratégias e técnicas para melhorar a busca de um site, pensando na qualidade de conteúdo que pode ser oferecido.

Lembra do que você leu sobre posicionamento no Google na introdução deste texto? Então, o principal objetivo das técnicas de SEO é levar as páginas do seu site às primeiras posições nos resultados de pesquisa.

Assim, ele permite a um site o aumento de tráfego, que pode levar a mais conversões em leads e em vendas!

Apesar do grande potencial de resultados que uma boa estratégia de SEO traz, é preciso tomar cuidado com diversos detalhes para garantir o sucesso nos resultados de pesquisa do Google.

Algumas falhas de SEO podem colocar a sua estratégia em risco, por isso, listamos a seguir os 10 erros que você não pode cometer:

1. Não usar palavras-chaves

Essa é uma regra básica de SEO. As keywords são fundamentais para um conteúdo se destacar no Google.

E são vários erros que podem ser cometidos por causa das palavras-chaves. O primeiro deles é não usá-las. Elas são o principal artifício de uma pesquisa. 

Suponha que você queira pesquisar sobre cursos online de empreendedorismo. E, para isso, joga no Google: “cursos online de empreendedorismo”.

Aparecerá um emaranhado de resultados – entre anúncios e orgânicos – sobre o assunto. E pode ter certeza: todos eles usaram em seus textos os termos  “cursos online empreendedorismo” e uma série de variáveis para aparecer nos principais resultados (e claro, diversas outras técnicas de SEO).

Se você não criar um conteúdo voltado a uma palavra-chave, fica difícil do Google identificar sobre o que fala e, assim, recomendar seu site em uma busca.

Atenção: quando você for usar uma keywords, tenha certeza que não esteja forçando. Se o seu post fala sobre cursos online, não coloque uma palavra-chave que pouco tenha a ver com o que diz.

Ainda: coloque-as naturalmente em seu texto. Isso significa usá-las em um número equilibrado. Alguns sites te ajudam a escolher palavras-chaves e alternativas, como o Google Keywords Planner e o Ubersuggest.

2. Não cuidar da meta description

A meta descrição é aquele texto que fica exatamente abaixo do seu título no Google.

erros de seo meta description

Ela não é usada diretamente como fator de ranqueamento no google, mas é importante para que você consiga atrair mais cliques para a sua página.

Imagine só: você ter um conteúdo bom, bem posicionado no google, porém o texto que o descreve é pobre, contém erros de português ou não faz muito sentido... Você clicaria em um link desse?

Por isso, esse texto deve ser um resumo  curto de seu texto, algo entre 130 e 160 caracteres. No espaço, instigue a pessoa a clicar no link (sem se esquecer da palavra-chave).

3. Sua página não é responsiva

Responsividade é um termo que define um site pensado para abrir nas diversas plataformas de web: desktops, tablets e celulares. Ou seja, o visual do seu site deve se adequar a qualquer formato e tamanhos.

“Bom, mas aí é uma questão de design, não?”

Claro! E uma das falhas de SEO mais comum é não pensar no design responsivo. Elaborar um texto que se adeque aos mais diversos tipos de dispositivos é essencial e, principalmente nos dias de hoje, um fator de peso para ranqueamento no google.

4. Links quebrados

Você já se deparou lendo um texto que te oferece um link e, quando você clica nele, aparece uma página com a mensagem “erro 404”? Isso é um link quebrado. É um endereço que não te leva a lugar nenhum.

Isso é péssimo para sua reputação, e o Google reconhece isso além de estragar a experiência do usuário em sua página.

5. Não usar o alt text e ter imagens pesadas

Um texto rico em conteúdo precisa ter imagens. Essas imagens, por sua vez, precisam ter certos requisitos para ajudar seu post a ter um bom tráfego.

Um deles é o alt text, que nada mais é do que uma descrição dessa imagem. Essa descrição explica para o Google do que se trata a imagem, o que facilita a indexação do post no site de buscas.

Além disso, você precisa usar imagens leves, que permitam que seu site seja aberto normalmente nos dispositivos do usuário. Arquivos pesados geram lentidão e frustram a experiência do internauta.

6. Confundir as headings

Os textos que vão ao ar na internet são compostos por códigos de formatação em HTML. São muitos deles, mas para o produtor de conteúdo, o principal é a heading tag.

Ela define os títulos e subtítulos, os famosos <h1> e <h2> tão determinantes para hierarquizar seu texto. Por isso, não saber ordenar e diferenciar cada um desses títulos é uma falha de SEO grave.

Isso porque o Google consegue as ler e saber se seu conteúdo está de fato organizado. A <h1>, por exemplo, é usada apenas uma vez, no início do texto: o título dele!

7. Não fazer link building

Uma das maneiras mais eficazes de enriquecer a navegação do usuário é criar links que o levam para outros conteúdos relacionados ao seu.

Você não só ganha confiabilidade do leitor, como dá autenticidade a um outro site. E uma hora, o seu conteúdo será linkado em outros blogs. E isso é uma vitória.

Por isso, é grave não criar link buiding em seu conteúdo. Aliás, faça isso não só externamente, como internamente também, mas ofereça links relacionados ao assunto em questão.

8. URLs não amigáveis

Você sabe que a leitura está cada vez mais dinâmica, não é?

E ela já começa na URL, o endereço na qual seu conteúdo está hospedado. E quando já oferece uma identificação do texto, torna o site mais confiável.

URLs longas, com números ou caracteres especiais, prejudicam as buscas e até mesmo a identificação do site.

O ideal é que o endereço seja algo como: www.meublog.com.br/meu-texto e não www.meublog.com.br/tewert67-00_jupç-45q

Até visualmente é melhor a primeira opção, concorda?

9. Não ter sitemap

Muita gente esquece do mapa do site. Mas... o que é isso?

Ele é uma lista com todas as URLs do seu site. É um mapa, de fato. Ele guia o Google na hora de procurar conteúdos de qualidade na internet.

Isso é feito com um arquivo HTML. Pode ser algo complexo de entender, mas é fundamental para a indexação de seu conteúdo. E ignorá-lo é um erro grave.

10. Plágio

Eis aqui o que, talvez, seja o maior inimigo da reputação de um site. Plágio é pirataria digital, e isso é crime.

Além de ter sanções legais contra quem plagia, o Google reconhece uma página duplicada. E claro, sabe qual é a original. Você perde autenticidade do site de buscas, do usuário e ainda comete crime.

A recomendação é simples: crie textos originais, com boas técnicas de storytelling.

Invista em técnicas SEO

A internet já oferece vários recurso para garantir um bom nível de qualidade para o seu texto. Um material que investe em técnicas SEO é sempre recompensado com tráfego alto, fidelização de clientes e, claro, conversão. Evitar as mais básicas falhas de SEO é primordial.

Você leu muito aqui sobre o Google e com certeza sabe que ele é o principal site de buscas da internet. Mas, será que você sabe usá-lo?

É só você continuar com a gente e descobrir como pesquisar no Google com 12 técnicas simples!

About the Author

Gabriel Nascimento - Analista de marketing, engenheiro civil por formação e eterno aprendiz de novos idiomas!

>
Gabs

Como conseguir 200 mil visitas mensais no seu site sem gastar com anúncios