Benchmarking: o que é e como fazer em sua empresa

Começar um empreendimento não é fácil. Para conseguir certo destaque é preciso tempo, esforço e pesquisa. E como fazer uma pesquisa se não há referências? 

O benchmarking é justamente a estratégia que permite a novos, ou mesmo consolidados, empreendedores a se enxergarem dentro da competição de mercado. E não só: ele te permite descobrir como outras empresas estão posicionadas.

Com essas informações em mãos, você consegue traçar um plano de ação, focando nos pontos em que os seus competidores não agem.

Qualquer que seja o segmento que você atua na internet – ou mesmo fora dela – essa ferramenta de pesquisa de mercado ajudará a indicar o que deve ser evitado em estratégias de vendas ou até mesmo em seu endomarketing.

Então, leia este post e entenda mais sobre o assunto.

O que é benchmarking?

É possível começar a entender o que é essa definição já pelo nome: benchmarking, em inglês, significa referência.

E como já dito, esse tipo de marketing age como uma pesquisa de mercado avaliando algumas referências — geralmente, a sua concorrência ou um departamento interno — nos mais amplos campos de atuação: desde gestão empresarial, estratégias de conteúdos, tipos de serviço e muito mais.

A intenção da ferramenta não é meramente imitar um concorrente: é reconhecer algumas ações que possam servir para melhor adaptar em sua empresa.

Além disso, uma pesquisa de mercado te permite observar quais são as suas limitações e consiga pensar como superá-las.  Enfim, tudo o que pode ser absorvido para que a sua marca não fique atrás da concorrência.

Quais são os seus tipos?

Algo tão importante quanto o benchmarking não pode ser algo tão reduzido quanto a sua definição. Existem vários tipos que podem ser aplicados de várias maneiras. Você saberá quais são agora.

Interno

Muito adotado por grandes corporações, é quando a referência da pesquisa de mercado é uma filial. Ou seja, é uma parte da própria empresa. Pode ser alguma outra sede ou mesmo um departamento.

Esse modelo permite que a gestão fiscal, por exemplo,  conheça melhor as etapas dentro de sua própria empresa, de ponta a ponta, conseguindo, assim, desenvolver novos métodos e rotinas que geram mais assertividade na entrega de um produto ou serviço.

Competitivo

Ação focada na análise da concorrência. Como você já leu, a intenção não é copiar modelos adotados por outras empresas. É se basear nela para criar o seu próprio.

Ela pode ser mais difícil de ser aplicada, pois algumas empresas não deixarem claro quais são suas metodologias. Bom, é totalmente compreensível, não acha?

Cooperação

Se existem empresas que guardam os seus segredos a sete chaves — sem perceber a importância de trocas de experiências podem ter benefícios a todos —, na cooperação, há uma parceria entre dois empreendimentos.

O benchmarking de cooperação ocorre, por exemplo, quando uma empresa já solidificada abre as suas portas para o aprendizado de processos para uma empresa de menor porte.

É claro que ela ocorre também entre empresas de portes parecidos que possuem graus de excelências em quesitos diferentes e, em parceria, compartilham conhecimento para gerarem notoriedade.

Funcional

Esse tipo é próximo ao de cooperação, mas está mais alinhada a comparar processos entre empresas, a fim de ambas tirarem lições que possam agregar em suas rotinas. Por isso, é muito utilizada em organizações de segmentos diferentes, como o automotivo e de moda (sim, é possível!).

Internacional

Essa estratégia nada mais é do que uma pesquisa de mercado internacional, em busca de tendências que te permitem ficar à frente de sua concorrência territorial.

Alguns dados podem ser coletados diretamente com a empresa estrangeira ou por meio de um estudo profundo de seus métodos. Esse tipo te permite se tornar referência no país, desde que seja, claro, aplicada de maneira correta.

Quais são os benefícios do benchmarking para uma empresa?

Tendo várias maneiras de se conhecer o mercado, você pode imaginar que a pesquisa tem várias vantagens, certo? E tem mesmo! Veja quais são as principais delas.

Autoconhecimento

O primeiro benefício de se aplicar o benchmarking em sua empresa é que ele permite que você conheça seus processos internos.

Desde comunicação interna a processos aplicados — ou não — no mercado. Você não só conhece tudo de sua empresa, como sabe se ela está em constante aprendizado e alinhada com as práticas empresariais atuais.

Conhecimento externo

Obviamente, saber como o mercado está agindo e se comportando é primordial! E uma das vantagens dessa pesquisa é exatamente saber o que ocorre fora das paredes de sua empresa. E, sobretudo, como ela está nesse cenário.

Resumidamente: você terá a certeza que está atualizado no mundo empresarial.

Você ganhará exemplos a seguir

Certamente, quando pensou em abrir uma empresa, se espelhou em alguém. Mas, e hoje?

Se está prestes a iniciar a jornada no mundo dos negócios ou se já está consolidado, é preciso seguir exemplo de referência. E que sejam dos campeões. Realizando um benchmarking de qualidade, você pode ter todas as informações que esses líderes empresariais utilizam para ser esse modelo a ser seguido.

Melhoria de processos

Redução de custos, diminuição de ruídos internos — na comunicação ou em métodos —, melhoria de produtividade, eliminação de procrastinação e, sobretudo, aumento de receita.

Todos esses fatores estão alinhados com melhoria de processos que uma pesquisa de mercado pode oferecer a sua empresa.

Quais cuidados devem ser tomados?

Com todas as vantagens e as possibilidades de se obter conhecimento de mercado que a ferramenta de permite, você pode imaginar que só terá benefícios com o benchmarking.

Mas, infelizmente, não é bem assim.

O benchmarking mal feito pode ser muito perigoso. Veja quais são as consequências se isso ocorrer.

Mera cópia

Você leu ao longo do texto sobre referências, pesquisas e análise de dados da concorrência para pode se basear em suas ações.

Se basear não é copiar: é ter algo para que você adapte à sua realidade e alinhe aos métodos de trabalho.

Caso você apenas aplique algo exatamente como viu em outras marcas, você corre sérios riscos de não ter retorno, desperdiçando energia, inteligência e, claro, investimento.

Visão limitada

Ainda que seja primordial você buscar o autoconhecimento, focar apenas nisso te dará uma visão limitada do que realmente consiga alcançar.

É preciso conhecer o que praticam as empresas. De outros segmentos ou não. Mais novas e menos consolidadas que a sua marca, se for o caso. Sempre amplie seus horizontes! Se não, você fatalmente ficará para trás.

Perda de identidade

Focar muito em conhecer os processos de outras empresas pode te fazer perder a sua cara, o seu jeito de fazer seu produto ou serviço. Ou seja, você pode transformar seu empreendimento em algo genérico.

Você deve ter destaque no mercado. Mostrar novas opções de consumo. E não simplesmente fazer como todos fazem, por mais que façam bem.

Ao longo deste post, você percebeu que pode ter uma empresa alinhada com as tendências do mundo empresarial, ser competitivo e conseguir melhores resultados aplicando um benchmarking de qualidade.

Ainda que seja preciso tomar certos cuidados, até mesmo para você não perder sua identidade. Aquilo que faz sua marca ser lembrada e converter vendas.

É possível que você já seja consolidado no mercado, mas se ainda está pensando em montar um negócio próprio na internet, descubra como a técnica do cliente oculto pode te ajudar a melhorar o seu atendimento!

About the Author

Gabriel Nascimento - Analista de marketing apaixonado pela produção de conteúdo, engenheiro civil por formação e eterno aprendiz de novos idiomas!

>
Gabs

Como conseguir 200 mil visitas mensais no seu site sem gastar com anúncios