capital-humano
NEGÓCIOS

Capital humano: o que é e como reter talentos no negócio

Atualizado há mais de 3 semanas

Ao utilizar o capital humano, os empreendedores passam a atribuir ainda mais valor à capacidade de seus funcionários. Para entender um pouco mais sobre o quanto isso é significativo para o mundo corporativo, veja este post que preparamos!

Em algumas empresas, existem fatores que ajudam bastante na construção de uma equipe de alta performance e na retenção de grandes talentos.

Salários, benefícios, horários, capital humano...

Talvez o último termo seja o menos discutido e comentado, e poucas pessoas o conhecem. 

Mas e você, sabe o que significa? 

O capital humano é cada vez mais valorizado por empresas e colaboradores. E não pense que isso se limita à empresas físicas.

E-commerces, agências de publicidade e software houses que lidam com profissionais que executam trabalho remoto, por exemplo, também precisam de se atentar para oferecer o melhor quanto a esse fator. 

Mas o que é capital humano? Por que ele é tão importante? Como ele pode ser capaz de reter talento em seu empreendimento? Você descobrirá tudo isso agora!

O que é capital humano?

Capital humano é a capacidade de conhecimentos, competências e atributos da personalidade de uma pessoa ao desempenhar um trabalho de modo a produzir valor econômico”. 

Essa definição foi dada por Theodore W. Schultz em 1950. E agora, você deve estar pensando: Mas não se trata de um termo recente? Bom, o uso desse vocábulo, sim, entretanto, sua aplicação já está bem difundida no mercado.

Resumindo: o capital humano é introduzido quando há ambientes de trabalho saudáveis que possibilitam o desenvolvimento de habilidades e de conhecimento propício para o crescimento do funcionário e também da empresa.

Vale dizer que esse elemento possibilita o desenvolvimento do colaborador, tanto como profissional, tanto quanto pessoa, uma vez que fornecerá meios e recursos para a evolução pessoal e para o aprimoramento das atividades realizadas.

Todo conceito não é lá muito fácil de se aplicar em uma empresa, mas é cada vez mais valorizado no mercado. É preciso gestão, planejamento e um olhar aguçado para o ambiente corporativo — interno e externo. 

A importância na retenção de talentos

A retenção de talentos tem sido um tema muito discutido entre os profissionais de RH juntamente com os gestores empresariais.

O assunto ganhou relevância pois, segundo estudos, empresas que contam com boas práticas de gestão de pessoas se destacam à frente da concorrência.

Contratar profissionais acima da média não é o bastante. A ideia é retê-los e assegurar que entreguem grandes resultados para a organização.

Tratando-se de um mercado competitivo, a tipo de prática faz a diferença no tocante ao alcance dos propósitos organizacionais e das metas.

Já reparou o impacto do engajamento constante e do estímulo motivacional para o profissional e para o progresso da sua empresa?

Quando o colaborador está de fato unificado com a firma e satisfeito com o serviço, muitas vezes, escolherá ficar na organização, sem sequer, avaliar outras oportunidades.

Além disso, garante que as pessoas trabalhem melhor, tenham prazer em atuar junto à companhia e, com isso, sejam capazes de produzir bons rendimentos.

O funcionário se sente também mais à vontade para tentar novas práticas, abusar da criatividade e assumir responsabilidades com confiança.

Ademais, esses são ótimos ingredientes para você e sua empresa terem serviços e produtos cada vez mais originais. 

E, bom… como você já leu por aqui, o mercado está forçando com que as empresas façam debates sobre esse assunto e compreendam o seu valor para o negócio em que trabalham.

Diante disso, o ensinamento que fica é que, com atitudes e ferramentas certas, você poderá encorajar seus funcionários a escolherem estar ao seu lado e fazer com que outros queiram se juntar ao seu time. 

Como atrair e manter talentos?

Agora, você já sabe o que é capital humano, entendeu sua importância, mas... O quê e como fazer para manter talentos no quadro de funcionários da sua companhia?

Neste tópico, montamos uma lista com as principais dicas para te ajudar com essa questão. Acompanhe!

1. Tenha um processo seletivo qualificado

A sinceridade na hora da entrevista não deve só partir do candidato. O recrutador também deve ser transparente, indicar quais são as competências exigidas, bem como quais são as tarefas que serão executadas. 

Fale sobre a flexibilidade do horário, o local de trabalho, as diretrizes, e claro, das bonificações. 

Mostre os valores, a missão, a cultura da empresa e escolha aquela pessoa que melhor se alinhe a esses quesitos, equilibrando também com as competências exigidas. 

2. Ofereça um plano de carreira

Com o funcionário em sua empresa, deixe claro qual é o plano de carreira que ele terá. 

Seja transparente ao dizer como ele pode subir de função no empreendimento, desde a necessidade de capacitações, à autonomia para desenvolver novos processos, se for o caso. 

Mostre que sua empresa valoriza o crescimento da carreira do indivíduo. Indique os melhores caminhos e dicas para ela alcançar uma evolução.

3. Compartilhe conhecimento

A centralização de conhecimento é um péssimo negócio! E, aqui, entra muito do papel da liderança como o motor de um ambiente de trabalho. 

Quando a informação é compartilhada, você abre espaço para que funcionários assumam independência e autonomia em momentos de tomada de decisão.

Sempre que possível, não deixe nada concentrado em você ou em um líder e exija transparência com os demais membros da equipe. 

4. Aplique a hierarquia horizontal

Aqui, a comunicação é mais fluida e com menos ruído. Essa tendência exige um diálogo mais integrado entre equipes, o que é fundamental para sua empresa. 

Nessa estrutura, os funcionários se sentem mais estimulados a participarem de novos processos da organização, já que eles se sentirão mais responsáveis pelo resultado. 

5. Fomente a interação entre equipes

Uma vez que o capital humano é valorizado em sua empresa, isso permite que seus colaboradores tenham mais proximidade entre si e, consequentemente, de você.

Ainda, esse fator ajuda a melhorar a qualidade de vida no trabalho e facilita a comunicação entre a equipe, facilitando o “despertar” de um potencial talento.  

6. Evite o microgerenciamento

O microgerenciamento vai de encontro a tudo que você leu até aqui. 

Um líder microgerenciador é aquele que controla excessivamente um funcionário, não passando confiança, guardando para si certas informações e exigindo mais do que o necessário.

Ele também é aquele que quer sempre ter a última palavra em uma decisão, mesmo que todos apontem os resultados. 

Esse “modelo de gerenciamento” é altamente perigoso e impossibilita que o capital humano seja valorizado.

7. Promova capacitações

Treinamentos, palestras, workshops, cursos mantidos pela empresa são questões que pode ser ingredientes para a criação e retenção de talentos. 

Capitalizando treinamentos para sua equipe, você investe diretamente em produtividade e promoverá competências estratégicas para cada colaborador.

Ter pessoas capacitadas ao longo da vida profissional gera maior produção e, como consequência, tem-se entregas em alto nível. 

8. Bonificações

Aqui, você precisa pensar se, além de um salário condizente com as competências de seu colaborador —  e com o mercado.  A sua empresa pode investir em bonificações para promover a busca incessante de melhores resultados. 

Ter “prêmios”  para cada entrega positiva é um reconhecimento e um ponto motivador para que todos de sua equipe busquem o melhor. E, claro,é uma forma de atrair talentos para sua organização. 

9. Mantenha a cultura de feedback constante

Com feedbacks, a empresa e os funcionários podem, constantemente, melhorar seus processos, mapear necessidades e gerar valor para todos, uma vez que a gestão poderá ser aprimorada.

Quando repassado para a equipe, o feedback torna-se essencial para o indivíduo conseguir realizar uma avaliação a respeito de sua atuação e quais as melhorias que podem ser trabalhadas. 

E você? Na empresa em que trabalha, o capital humano é valorizado? Qual o aspecto que mais te faz identificar isso? Deixe seu relato aqui nos comentários!

Rafael Versiani - Escritor, produtor de conteúdos, entusiasta da vida real e amante de ficção científica!
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ilustração de personagem assinando newsletter

Receba conteúdos automágicos sobre o seu mercado por email em primeira mão!

Utilizamos nossa tecnologia para dar mais liberdade às empresas que querem crescer rapidamente focando no que fazem de melhor no mundo, enquanto cuidamos de suas notas fiscais.