O que é Kanban e como usar essa metodologia

Atualizado há mais de 1 semana

O kanban é uma palavra de origem japonesa que significa “cartão” ou “sinalização”. O método Kanban foi criado por David Anderson, que adaptou o modelo que chamou de “Kanban para desenvolvimento de software”,  transformando-o em uma abordagem ideal para o desenvolvimento de software ágil.

Basicamente, o método Kanban ajuda a organizar fluxos de trabalho, auxiliando na otimização do tempo, maior agilidade e visualização de tarefas. O uso do Kanban se popularizou recentemente, quando as metodologias ágeis, como o Scrum, passaram a ser adotadas por muitas empresas.

Parece que estamos falando grego, mas muita calma nessa hora. Vamos te explicar nesse texto detalhadamente o que é a metodologia Kanban, como ela funciona e os benefícios de usá-la.

Vem com a gente!

O que é a metodologia Kanban? 

A metodologia Kanban pode ser resumida em uma maneira de organizar os processos que envolvem as equipes de uma organização, ressaltando a priorização das tarefas e tornando o foco bem definido para todos. Dessa maneira, é possível identificar e resolver problemas no fluxo de trabalho. 

Para isso, o Kanban tem como objetivo a evolução dos fluxos de trabalho, introduzindo restrições ao processo para otimizar o fluxo de valor. Basicamente, se institui um processo incremental para mudança de processos e sistemas nas empresas. Assim, são promovidas pequenas alterações e melhorias no processo, causando menor resistência à mudança e facilitando a evolução das equipes e empresas. 

Método Kanban x sistema kanban 

Com tantas metodologias e sistemas voltadas para ajudar a melhorar fluxos de trabalho, algumas confusões podem acabar acontecendo. Uma delas é sobre o próprio Kanban! Isso porque hoje nós temos o quadro kanban e o método Kanban. 

Como já vimos, o método Kanban (com K maiúsculo) é uma abordagem com foco na evolução dos processos e suas mudanças. Já o quadro ou sistema kanban (com K minúsculo) é uma forma de visualização do fluxo de trabalho, baseado no tradicional quadro com cartões. Por meio destes, é possível ver quais processos estão sendo feitos, já foram concluídos ou ainda devem ser iniciados. 

Essas etapas dos projetos são definidas em colunas, e as tarefas são acrescentadas às colunas. Quando uma demanda chega, por exemplo, é possível colocá-la em uma coluna chamada “A ser feita”. Quando ela começa a ser desenvolvida, ela é passada para “Em andamento”. E quando é concluída, pode ser acrescentada em “Concluída”. 

kanban


Os 4 pilares do método Kanban

O método Kanban baseia-se em quatro pilares que norteiam as práticas de inclusão dessas metodologias nas empresas. É por meio delas que a metodologia funciona, e é possível garantir um processo de adaptação ao método. Confira quais são os 4 pilares do método Kanban:

  1. Comece com o que você já faz

Com o Kanban, você pode atuar com os fluxos e workflows que você já tem na sua organização; assim, não é preciso criar um novo modelo ou sistema. O próprio Kanban se adapta à realidade da empresa, e, logo, é possível identificar problemas e mudanças que precisam ser feitas. 

Ao permitir que essas mudanças sejam feitas em processos já existentes, as alterações podem ser processadas e incrementadas aos poucos. Isso torna a adaptação à mudança muito mais natural, e permite que as equipes trabalhem com mais tranquilidade, sem se preocupar com impactos bruscos. 

  1. Busca por mudanças evolutivas e incrementais 

Um dos objetivos do método Kanban é provocar a mínima resistência possível. Por isso, as mudanças não são incorporadas de forma abrupta. O ideal é que pequenas alterações sejam feitas, aos poucos, sempre com busca na evolução dos processos. 

  1. Respeitar processos, funções e responsabilidades atuais

O Kanban reconhece que processos, funções, responsabilidades e títulos que já existem tem valor e, na maioria dos casos, valem a pena ser preservados. Por isso, a ideia é trabalhar com a  evolução dentro desses aspectos, fazendo as pequenas mudanças que podem ser necessárias para deixar os processos mais ágeis e bem sucedidos.

  1. Incentive atitudes de liderança em todos os níveis

O método Kanban também relembra que a liderança não é exclusiva de cargos de alto escalão. Algumas das melhores lideranças vêm dos atos diários de pessoas na linha de frente de seus times. Por isso, com os colaboradores pensando na empresa e seus processos como líderes, pequenas mudanças e melhorias são feitas no âmbito interior e exterior das organizações.

Kanban na prática

David J. Anderson estipulou ainda algumas práticas cruciais para o funcionamento do Kanban, que devem ser norteadoras da aplicação dessa metodologia. Confira as seis práticas para aplicação da metodologia Kanban:

  1. Visualização do fluxo de trabalho

Parece óbvio, mas a visualização do fluxo de trabalho muda completamente a percepção sobre os processos necessários para conclusão de cada tarefa. Vendo como está o workflow, é possível identificar padrões, descobrir tarefas atrasadas e priorizar itens que, sem a visualização, poderiam ser esquecidos e até mesmo organizados. 

O time passa e entende o que é necessário para mover um item de pedido para um produto entregável. Somente após a compreensão do funcionamento do fluxo de trabalho atual, é possível evoluí-lo ao fazer os ajustes necessários.

Uma boa forma de permitir essa visualização, é utilizando um sistema Kanban. é possível fazer isso por meio de um quadro com cartões e colunas. Cada coluna no quadro representa um passo no seu fluxo de trabalho, como “em andamento”, “atrasado” ou concluído”. Essas colunas podem ser definidas por você ou seu time. Cada cartão Kanban representa um item de trabalho. 

A partir daí, todo andamento das tarefas vai sendo registrado nesse quadro! Quando você começar a trabalhar em um item, você o move da coluna “Demanda”, por exemplo, e quando ele é completado, você o move para “Concluído”. Desta maneira, você pode acompanhar facilmente o progresso e visualizar os gargalos.

Hoje, já existem ferramentas digitais, em que você pode montar seu próprio quadro kanban com facilidade. 

workflow


  1. Limitar o trabalho em andamento

Um problema muito comum nos times é o desenvolvimento de múltiplos projetos ao mesmo tempo, sem os recursos ou tempo necessários para a execução hábil destes. A sobrecarga também deve ser evitada, para que o fluxo de trabalho possa correr de forma dinâmica e simples, evitando gargalos. 

Por isso, o Kanban também tem como boa prática a limitação de tarefas em andamento, garantindo que  há um número manejável de itens ativos em progresso, a qualquer dado momento. Assim, é feita uma delimitação do número de itens que podem estar ativos. Quando uma nova demanda surge, ela é desenvolvida assim que um dos itens anteriores for concluído. 

  1. Gerenciar o fluxo

Visualizar os fluxos de trabalho é muito importante. Mas para que os processos sejam desenvolvidos e concluídos de maneira eficiente, é preciso gerenciar estes fluxos para que sejam completados com eficiência. Mais do que a visualização, é necessário analisar gargalos, ser capaz de identificar problemas e definir onde melhorias podem ser aplicadas. Isso é feito por meio da gestão. 

Então, a gestão do fluxo está  diretamente relacionada à gestão do trabalho. Um erro comum é focar na gestão das pessoas, criando um microgerenciamento para tentar mantê-las ocupadas. Esse não é o foco do Kanban, mas sim focar no gerenciamento dos processos de trabalho e entender como acelerar o trabalho.

  1. Construir Políticas de Processo claras

Para que as pequenas mudanças sejam aplicadas, elas devem ser compreendidas internamente. Times e colaboradores devem entender o foco dos processos em que estão envolvidos, e compreendê-los. Afinal, como melhorar um processo se não o entendemos? . Por isso, ele deve ser definido, publicado e socializado de maneira clara. Deixando todas as etapas claras, é possível garantir que os colaboradores estão na mesma página, e mais engajados com as tarefas. 

  1.  Melhorar a colaboração 

A  melhoria contínua e a mudança sustentável em uma empresa pode ser alcançada com alterações incrementais nos processos. Mas, para isso, não basta que um ou outro colaborador tenha esse foco; é através de uma visão compartilhada de um futuro melhor e o entendimento coletivo dos obstáculos que precisam ser superados.

As teorias sobre trabalho, fluxo de trabalho, processos e tarefas devem estar claras e ser adotadas por todos, com as próximas etapas sendo definidas em consenso. 

Benefícios da metodologia Kanban

Como podemos ver, o Kanban institui uma série de mudanças ao longo do tempo, com foco na evolução da empresa. Por isso, ele traz uma série de benefícios para os times e colaboradores, tornando o trabalho muito mais assertivo. Confira aqui alguns benefícios do método Kanban:

Fácil aplicação

Explicamos aqui que é possível começar a implementar o Kanban com o sistema e os fluxos de trabalho já existentes na sua empresa. Não é preciso criar nenhum tipo de projeto novo, ou fazer rearranjos. Por não exigir mudanças bruscas, o Kanban é fácil de ser aplicado, podendo começar a ser estruturado a qualquer momento. 

Identificação e eliminação de erros e gargalos

Visualizando o fluxo de trabalho e fazendo sua gestão, é fácil perceber onde ocorrem erros no fluxo de trabalho. É possível identificar onde as demandas acabam se perdendo, gerando atrasos e criando um gargalo. A partir dessa identificação, é hora de agir com pequenas mudanças para eliminar esses erros. 

Otimização do tempo

Mais do que reduzir o tempo gasto com tarefas e melhorar as entregas, o Kanban permite fazer isso de forma inteligente. Com as práticas, é possível acompanhar o andamento das tarefas e garantir que haja um número ideal de projetos ativos. Isso evita a sobrecarga, e garante que as tarefas sejam feitas com os recursos e o tempo necessário. 

Hora de implementar o método Kanban

Se você chegou até aqui, deu pra entender que o método Kanban tem uma série de vantagens para empresas que querem evoluir seus processos, com uma metodologia de fácil aplicação. Além disso, é uma forma eficaz de otimizar o tempo dos colaboradores e entender melhor como o fluxo de trabalho funciona.

Gargalos e demora na entrega podem ser ocorrências comuns conforme as demandas vão aumentando, mas é essencial buscar formas de melhorar o workflow e garantir processos mais dinâmicos e intuitivos! O Kanban é uma boa forma de fazer isso, incluindo não só a gerência da empresa, mas todos os colaboradores e times envolvidos. São as mudanças internas e pequenas que constroem processos fortes. 

Esperamos que esse texto tenha te ajudado a entender melhor o que é o método Kanban e como você pode usá-lo para evoluir sua empresa! Caso você queira entender melhor sobre metodologias ágeis e formas de impulsionar seu negócio, continue com a gente aqui!

Jornalista, escritora e pós-graduanda em Comunicação Digital e Mídias Sociais.
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos nossa tecnologia para dar mais liberdade às empresas que querem crescer rapidamente focando no que fazem de melhor no mundo, enquanto cuidamos de suas notas fiscais.