Lucratividade e rentabilidade: o que são, quais diferenças existem e como aumentá-las

Todo empreendedor deseja vender mais e fazer o negócio prosperar, não é mesmo?

Como nada acontece por acaso, é necessário estar preparado para enfrentar os desafios do mercado e tomar decisões eficientes. Nessas horas, você precisa dominar vários assuntos e termos — e a lucratividade e a rentabilidade bons exemplos disso.

Em uma primeira análise, os dois conceitos parecem semelhantes e podem causar grandes confusões. Saiba que eles representam ideias diferentes, mas que estão relacionadas ao sucesso da gestão. 

Dessa forma, é essencial utilizá-los de forma correta.

Ao ler este post, você vai aprender mais sobre essa questão. Confira!

O que é lucratividade?

Representa a porcentagem do lucro líquido atingido por sua empresa após o desconto de todos os custos na comercialização de produtos e serviços. Isso quer dizer que a lucratividade mostra quanto você ganha em cada venda.

Além disso, ela o ajuda a definir o preço de uma mercadoria ou serviço, já que você precisa estabelecer qual será o lucro em cada negociação, ou seja, determinar o percentual de lucratividade desejado de acordo com o preço de mercado.

Como calcular a lucratividade?

O seu cálculo é dado da seguinte maneira:

Lucratividade = (Lucro Líquido / Receita Total) x 100

Em que, a receita total representa todos os custos da produção.

O que é rentabilidade?

A rentabilidade está relacionada ao rendimento que o seu negócio tem. Em outras palavras, ela indica o retorno percentual dos investimentos realizados na organização.

Com isso, você precisa considerar todas as despesas que existem, como os custos com a gestão de estoque, a compra de materiais produtivos e o pagamento de contas de água e internet, por exemplo.

Como calcular a rentabilidade?

Para encontrar a rentabilidade do empreendimento, fazer realizar a operação:

Rentabilidade = (Lucro Líquido / Investimento Total) / 100

Por que elas são importantes?

Apesar de serem parecidas, a lucratividade e a rentabilidade são conceitos distintos. Porém, você não pode analisá-los separadamente.

De nada adianta, por exemplo, estipular um preço que destoa do padrão do mercado e esperar ter bons resultados. De forma semelhante, é impossível ter tranquilidade ao ter um negócio que investe mais do que lucra. 

Um empreendedor que busca melhores resultados precisa definir valores para a rentabilidade e a lucratividade que estão de acordo com os seus objetivos. Além do mais, é imprescindível acompanhar as suas variações com o passar do tempo.

Tenha em mente que a lucratividade demonstra os lucros imediatos em determinado período, como um mês, um semestre ou um ano. Já a rentabilidade deixa claro se o seu fluxo de produção é economicamente saudável.

Como aumentar a lucratividade e a rentabilidade?

Abaixo, você encontra algumas dicas que não podem faltar em seu planejamento financeiro:

Fortalecer e expandir a carteira de clientes

Todo negócio precisa focar as suas ações para um único ponto: a satisfação do cliente.

Você pode ter um produto de ponta, que soluciona todas as dores do mercado, mas, se a forma de atendimento for ruim, você terá poucas chances de sucesso. Além do mais, o custo de retenção de um cliente é menor que os esforços necessários para adquirir um novo.

É essencial fortalecer o relacionamento com os seus consumidores. Lembre-se de que um cliente feliz, em muitos casos, indica a sua gestão e faz o famoso “boca a boca” com amigos, colegas de trabalho e familiares.

Como consequência disso, você aumenta o número de vendas e adiciona novos membros em sua carteira de clientes — outro pilar do crescimento de qualquer negócio.

Os investimentos em campanhas de marketing e outros métodos de prospecção não podem ser deixados de lado também.

Ter boas estratégias de vendas

A melhoria dos resultados do time comercial não acontece do dia para a noite. É preciso muito empenho para vender mais e melhor. Nessas horas, as estratégias de vendas o ajudam a encontrar o caminho a ser trilhado e definir metas alcançáveis.

As estratégias de vendas são divididas em:

  1. Descoberta de potenciais clientes;
  2. Conquista dos potenciais clientes;
  3. Retenção dos clientes obtidos;
  4. Realização de novas vendas.

Cada empresa utiliza as metodologias que mais se adéquam às suas metas, mas, saiba que é possível usá-las em conjunto.

Mas como colocá-las em prática?

Algumas técnicas que merecem destaque são:

  • criar e fortalecer o time de inside sales;
  • acompanhar o mercado;
  • conhecer todas as características dos produtos e serviços;
  • analisar erros e negociações que não foram concretizadas;
  • saber usar as redes sociais;
  • usar a linguagem adequada para cada consumidor.

Mais uma vez: fique atento ao determinar o preço de cada produto e serviço. Você não pode tomar essa decisão de qualquer forma. Analise todos as despesas produtivas, as tendências de consumo do mercado e os posicionamentos dos concorrentes também.

Em um momento de baixa de vendas, por exemplo, você pode optar por promoções e outras ações de publicidade. Contudo, a redução de preço nem sempre é a melhor opção, pois a rentabilidade é reduzida e, em algumas situações, pode causar prejuízos se não for bem planejada.

Controlar os custos totais

Você sabe quais são as despesas da sua empresa ou quais são os investimentos necessários para a produção de cada mercadoria?

Se a resposta foi positiva, parabéns, você está no caminho. Se você não faz a menor ideia desses valores, é melhor mudar de postura quanto antes.

O controle dos custos é algo essencial para aumentar a lucratividade e a rentabilidade. Todo dinheiro investido no funcionamento do negócio ou no processo produtivo deve ser rigorosamente monitorado, considerando as despesas fixas e variáveis.

Saber negociar com fornecedores e utilizar mercadorias de qualidade são questões que você nunca pode se esquecer nesses casos. A redução de despesas permite que você estabeleça preços menores e fomenta o ganho de espaço no mercado.

Automatizar processo

A realização de tarefas manuais é algo que atrapalha a sua produtividade e abre brechas para falhas e imprevistos — principalmente quando se trata do setor financeiro.

Empreendedores de pequenas, médias e grandes empresas precisam documentar todas as informações, a fim de analisá-las e tomar decisões importantes. Quanto mais lentos e burocráticos forem esses processos, mais dificuldades você terá.

Portanto, o uso de tecnologias, como um sistema de automação de notas fiscais ou um software de gestão financeira, é fundamental em sua rotina.

Ao automatizar tarefas repetitivas, você não perde tempo, já que todas as informações são armazenadas automaticamente.

Com o passar do tempo, a equipe financeira se torna mais produtiva, aumentando a lucratividade e a rentabilidade da empresa. Portanto, não perca mais tempo: comece a utilizar softwares e ferramentas tecnológicas que integram setores e tornam o trabalho mais rentável.

Este post explicou para você o que é a lucratividade e a rentabilidade. A partir de agora, você tem as informações necessárias para não confundi-los e ainda sabe como calculá-los.

Fique atento para monitorar as oscilações desses indicadores e veja como é possível otimizar as suas decisões empresariais.

E então, quer aprender mais sobre outros assuntos importantes para o presente e o futuro do negócio? Basta seguir as nossas redes sociais e acompanhar as nossas postagens: Facebook e LinkedIn!

About the Author

Gabriel Nascimento - Analista de marketing apaixonado pela produção de conteúdo, engenheiro civil por formação e eterno aprendiz de novos idiomas!

>

Vou te mostrar como gerar centenas de milhares de visitas em seu blog sem gastar com anúncios

Gabs