DCTFweb: o que é, tipos e como gerar uma

Atualizado há mais de 3 semanas

Dentre as várias obrigações fiscais que uma empresa tem, encontra-se a DCTFWeb. Ela é uma obrigação relativamente nova e substitui outras duas.

Por isso mesmo, ainda traz muitas dúvidas a empreendedores e gestores Brasil afora. 

Se você é um deles ou quer conhecer melhor da DCTFWeb, siga a leitura, porque você entrará em detalhes importantes para a vida fiscal de seu negócio!

O que é a  DCTFweb?

Em vigor desde 2018, por meio da Instrução Normativa 1.787/2018, a Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais Previdenciários e de Outras Entidades e Fundos, (daí que vem a DCTFWeb) é uma obrigação que lida com a confissão de débitos e de contribuições previdenciárias realizadas a terceiros.

O que isso significa?

Que a Receita Federal será informada sobre as contribuições previdenciárias feitas a terceiros pela empresa, facilitando o acesso às informações do E-Social e na EFD-Reinf, já que os dados ficarão em um só local. 

A DCTFWeb substitui outras duas obrigações: o GFIP (Guia de Recolhimento do FGTS e de Informações à Previdência Social) e o SEFIP (Sistema Empresa de Recolhimento do FGTS e Informações à Previdência Social). 

É importante o contribuinte saber que a DCTFWeb não é uma versão “web” do DCTF: esse último se refere aos tributos e contribuições federais previdenciárias. 

Como gerar a DCTFweb? 

A DCTFWeb precisa ser feita logo depois de se fechar as declarações para o eSocial ou o EFD-Reinf. 

Para isso:

  • Acesse o sistema de geração do DCTFWeb, por meio do Atendimento Virtual (e-CAC) da Receita Federal. Você precisará de um certificado digital ou um código de acesso, para casos mais específicos;

  • Ao fazer o login, seus débitos e créditos serão enviados automaticamente ao sistema da Receita, gerando, portanto, a DCTFWeb;

  • Após isso, será preciso fazer a transmissão da declaração diretamente, caso não tenha qualquer edição ou alteração a ser feita. Se tiver, basta clicar em “Editar”; 

  • Caso você tenha saldo a pagar, será possível emitir o DARF para quitá-lo, logo após a transmissão da declaração.

Se preferir, você pode conferir um passo a passo completo no Guia Rápido da DCTFWeb.

O que deve ser declarado?

Como você viu, essa é uma obrigação que substitui o GFIP e o SEFIP, por isso, as informações que devem constar na DCTFWeb não são muito diferentes das deles. Confira! 

Contribuições previdenciárias a cargo das empresas (incidentes sobre a folha de pagamento);

  • Contribuições previdenciárias dos empregadores domésticos;

  • INSS das pessoas físicas sobre o salário contribuição;

  • CPRB – Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta (Desoneração da Folha de pagamento);

  • Contribuições devidas pelo produtor rural pessoa jurídica, pela agroindústria e pela associação desportiva que mantém clube de futebol;

  • Outras Entidades ou Fundos (terceiros).

Quem deve entregar?

A listinha é considerável sobre quais são as empresas que precisam declarar a DCTFWeb. E você não perderá nenhuma das condições. Veja só:

  • Pessoas jurídicas de direito privado em geral e as equiparadas à empresa;

  • As unidades gestoras de orçamento de órgãos públicos a que se refere o inciso II da Instrução Normativa 1.787/2018, bem como das autarquias e das Fundações de qualquer poder da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios;

  • Consórcios de que se tratam os artigos 278 e 279 da Lei 6.404 de 1976;

  • Entidades de fiscalização do exercício profissional (conselhos federais e regionais), o que inclui organizações como a OAB;

  • Fundos Especiais criados sob qualquer campo de ação da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios. Isso inclui os Ministérios Públicos e os Tribunais de Contas, quando tiverem personalidades sob forma de autarquias;

  • Organismos oficiais internacionais ou estrangeiros que atuam no Brasil e contratando funcionários assegurados pelo Regime Geral da Previdência Social – RGPS;

  • Microempreendedores Individuais – MEI –, produtores rurais e pessoas físicas que possam se enquadrar em quaisquer outras condições descritas anteriormente;

  • Pessoas jurídicas que são obrigadas a recolher contribuições previdenciárias.

É importante que você saiba que o contribuinte individual e a pessoa física na condição de proprietário ou dono de obra de construção civil estão equiparados a empresa, em relação ao trabalhador segurado pelo RGPS. 

Também a cooperativa, a associação ou a entidade de qualquer que seja a natureza ou finalidade, a missão diplomática e a repartição consular de carreira estrangeira. 

Quais os tipos de DCTFWeb?

São três tipos de DCTFWeb atualmente:

Diária

Essa é a “classe” mais específica das três. Ela é destinada, objetivamente, a eventos esportivos. Por isso mesmo, é também chamada de DCTFWeb Espetáculo Desportivo. 

Ela preza pela prestação de contas do evento até dois dias úteis após a sua realização, no máximo. Bem como o seu DARF deve ser quitado nesse mesmo período. 

Mensal

Também conhecida como Geral, por ser, justamente, a de rotina das equipes fiscais das empresas. Então, é a mais comum.

Ela deve ser entregue até 15º dia útil do mês seguinte ao declarado. 

Anual

Também bem específica, a anual é referente ao pagamento do 13º salário. Ela precisa ser declarada até o dia 20 de dezembro ou o dia útil anterior, caso caia em feriado ou final de  semana. 

Acabou?

Bom, são três e você não leu errado. Mas, há algumas classificações especiais de DCTFWeb que perpassam as anteriores:

  • Original: quando a declaração se refere a um período ou categoria;

  • Retificadora: ela substitui uma anterior com alguma divergência a ser corrigida nesta;

  • Exclusão: uma DCTFWeb dessa natureza exclui uma anterior. 

Você pôde perceber que a DCTFWeb é uma importante obrigação a empresas de diversas naturezas. 

Vale lembrar que a não declaração dessa obrigação acarreta multas, como 2% ao mês-calendário ou fração ou R$ 20 para um grupo de 10 informações erradas ou omitidas. 

E você sabe também que as empresas possuem outras obrigações e muitas delas se referem a contratação de empregados. 

Uma delas é o RPA. Você conhece?

Se quiser conhecer ou saber mais desse tipo de contrato, não deixe de ler esse texto sobre como preencher e emitir corretamente o RPA

Jornalista e apaixonada por produzir conteúdo nos mais diferentes formatos. Nas horas vagas, é fotógrafa, viajante e mãe de suculentas.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Utilizamos nossa tecnologia para dar mais liberdade às empresas que querem crescer rapidamente focando no que fazem de melhor no mundo, enquanto cuidamos de suas notas fiscais.