O que é dropshipping? Tutorial completo de introdução dessa modalidade!

Atualizado há mais de 1 semana

Acompanhe o nosso guia e descubra o que é o dropshipping, como esta técnica funciona e dicas sobre boas práticas para mandar bem, utilizando esse modelo de vendas.

Um modelo de venda que vem ganhando força atualmente é o dropshipping. Se você ainda não tinha ouvido falar a respeito dessa técnica, é bem possível que pense que é uma técnica relativamente nova.

Entretanto, trata-se de uma forma de venda que já era utilizada tanto por estações de rádio quanto por canais de TV há muitos anos, oferecendo em sua programação alguns produtos que podiam ser comprados pelo telefone.

Hoje em dia com o aumento de lojas virtuais, grandes nomes vêm surgindo e outros se mantendo de pé por meio do dropshipping. 

Um exemplo disso são os varejistas chineses, que têm usado plataformas como o eBay, Wish, Amazon e AliExpress para oferecer seus produtos.

Neste post, vamos esclarecer o conceito desse modelo de vendas e contar como ele funciona na  prática, bem como trazer algumas dicas a respeito. Confira!

O que é dropshipping?

Insert Video
Insert Video
Insert Video
Insert Image

O dropshipping é uma modalidade de venda eletrônica em que o lojista não mantém o estoque dos produtos que comercializa, atuando assim, como um intermediário nas vendas.

Parece estranho, não é? Mas veja, com o dropshipping, o e-commerce faz a venda do produto e envia a ordem dessa transação para o fornecedor parceiro. 

Desta forma, é o fornecedor quem vai enviar o item para o cliente em nome da loja. Vamos a um exemplo prático:

Suponha que você seja um microempreendedor que criou a sua loja virtual de sapatos a partir desse modelo de dropshipping.

A partir daí, todo consumidor que finalizar a compra, terá as informações da negociação automaticamente repassadas para o fornecedor, que fica responsável pelo envio do produto ao cliente.

Dropshipping

Observe: não é você quem vai entregar ao consumidor o produto vendido. No dropshipping, o vendedor não manipula a mercadoria, apenas recebe uma parcela dos lucros como intermediador da compra. Aí que está o pulo do gato!

Assim, por meio desse modelo é possível, por exemplo, que você ofereça uma vasta quantidade de unidades de produtos, já que não há gastos com inventário e entrega.

Além disso, torna-se possível ao vendedor fechar negócios em larga escala e aumentar seus ganhos sem a necessidade de investimentos estruturais.

Quais são algumas ideias de produtos de dropshipping?

Se você está interessado em dropshipping, mas não sabe por onde começar, aqui está uma lista de ideias de produtos para se inspirar. 

Aqui, listamos apenas itens auxiliares que pudessem se adequar à linha de produtos de qualquer setor, acompanhe:

  • Sacolas de apoio a uma causa ou caridade.
  • T-shirts da novidade.
  • Canecas de café engraçadas.
  • Marcadores motivacionais.
  • Relógios ou joias baratos.
  • Mercadoria de marketing (camisetas, bolsas, canecas, canetas, etc., com seu logotipo).

Como funciona o Dropshipping?

Agora que você já sabe o conceito de dropshipping, vamos entender como funciona essa modalidade de venda.

Curiosidade

É preciso ressaltar que o dropshipping pode acontecer nacionalmente ou internacionalmente.

No exemplo abaixo, trouxemos uma hipótese de dropshipping nacional. Na imagem destacada, podemos notar como funciona o fluxo operacional — relação entre fornecedor, cliente e loja virtual (como intermediadora no processo). Veja:

eNotas_Post-Blog_Dropshipping

Observe então que o dropshipping é formado por 4 passos básicos, vamos entender cada um deles? Acompanhe:

1. Pedido de importação dos produtos do vendedor para os fornecedores. 

Como você pode perceber, toda essa técnica de venda está baseada na relação do e-commerce (vendedor) com seus parceiros/fornecedores (fábricas ou distribuidores). 

Desta forma, o empreendedor seleciona quais mercadorias serão comercializadas por meio da prospecção de fornecedores. 

A partir daí, os fornecedores são qualificados para atender as necessidades de consumo dos clientes do e-commerce.

Essa escolha dos fornecedores geralmente está relacionada com a localidade e ao sortimento

Como você pode imaginar, a localidade é um fator que interfere na precificação do item para e-commerce, bem como na disponibilidade da malha logística (possibilidade de entregas por região do Brasil). Já o sortimento está ligado à estratégia da marca.

Aqui, nós te indicamos um excelente fornecedor: a BCN dropshipping. A empresa conta com uma grande variedade de produtos para você escolher, preço excelente (já que importa da China) e o melhor: atendimento em português! Incrível, né?

2. Recebimentos dos pedidos na plataforma de e-commerce

O processo aqui é bem simples, o e-commerce atrai clientes por meio de ações de marketing e gerencia as vendas com o uso de uma loja funcional e intuitiva.

Nesse cenário, também é disponibilizado canais de atendimento ao cliente de forma eficiente e intuitiva (geralmente: email, chat e telefone).

Vale ressaltar que o cliente, na maioria das vezes, não tem conhecimento do dropshipping, pois é uma prática acordada entre o e-commerce e seus fornecedores sem alterar as etapas da experiência de compra online.

3. As ordens de compra são repassadas para faturamento do fornecedor

Nessa parte do processo não há mistério, uma vez que um pedido é realizado, o e-commerce passa a buscar a aprovação de pagamento.

Se aprovado, ele deverá encaminhar a ordem de compra para os fornecedores, que será responsável pelo faturamento. 

4. Os fornecedores efetuam as entregas dos produtos aos clientes 

Este é um detalhe importante. Como havíamos dito, são os fornecedores que serão os responsáveis pelas entregas, desde a embalagem até o transporte de entrega. 

É nesta etapa que devem ser enviados os códigos de rastreio das transportadoras para que o vendedor disponibilize aos seus clientes o status do pedido atualizado até que a entrega seja efetivada.

De modo geral, pode-se dizer que esse fluxo processual aparecerá para o cliente em 5 fases, quais sejam: 

  • Pedido realizado;
  • Pagamento aprovado;
  • Em separação;
  • Despachado;
  • Entregue.

Quais as vantagens do Dropshipping?

Insert Image
vantagens-do-dropshipping

Não há dúvidas de que o baixo custo é uma das características mais atrativas do dropshipping, além do mais, é possível começar a empreender com pouco capital. 

Analisando esse cenário, trouxemos uma lista com as principais vantagens encontradas por pessoas que adotam esse modelo de vendas, veja:

Facilidade de iniciar seu negócio online

A partir do momento que não é preciso lidar fisicamente com os produtos a serem entregues, o processo de vendas fica bem mais facilitado. 

Afinal de contas, depois da venda, sua parte da operação se resumirá a observar números e dar continuidade ao ciclo, gerando mais e mais vendas.

Flexibilidade regional

Ao adotar o modelo dropshipping você pode dar tchau a toda dificuldade de logística, seja em relação a um espaço físico para estoque ou um aluguel muito caro. 

Nesse mesmo sentido, o lojista online não está ancorado em nenhum local (não tem necessidade de abrir domicílios fiscais ou filiais). Portanto, é possível vender praticamente qualquer produto de qualquer lugar!

Fácil escala do seu negócio 

Suponha que você esteja vendendo bastante, com uma curva de crescimento acentuada, você não terá problemas com partes burocráticas de estoque e logística, tudo isso fica por conta dos fornecedores.

escala-dropshipping

Tudo que você precisa fazer é assegurar que eles darão conta das demandas. 

quem-deve-emitir-nota-fiscal-de-dropshipping

Quais as desvantagens e riscos do Dropshipping?

Assim como em qualquer tipo de negócio há suas vantagens e seus riscos, e com o dropshipping não é diferente.

Enquanto o modelo de dropshipping apresenta um baixo custo de aquisição, sendo esta sua principal atratividade, este modelo se apropria de uma margem de lucro bastante reduzida para ambas partes (fornecedor e e-commerce). 

O e-commerce, muitas vezes, compete com outras lojas virtuais que utilizam o mesmo portfólio de produtos. O diferencial migra para os serviços que cada lojista virtual oferece aos seus consumidores.

Diante desse cenário, montamos um guia com os principais riscos que cercam o modelo dropshipping, confira:

Possível baixa lucratividade

Como havíamos dito, dependendo do tipo de negócio e o formato de execução, os lucros podem ser baixos. Isso acaba repercutindo na realidade da empresa, que precisa vender muito para ter um faturamento aceitável.

E tem mais! Vendas na internet é algo muito concorrido, devido à comparação das ofertas e preços.

Por consequência, aqueles que não possuem um forte trabalho de branding online podem acabar tendo mais dificuldade para vender.

Estoques terceirizados

Quando você conta com estoques de terceiros, que também estão cumprindo pedidos de outras empresas, as mudanças de estoque ocorrem diariamente.

Embora haja maneiras de sincronizar o inventário do seu negócio com os de fornecedores, essas soluções nem sempre funcionam perfeitamente, o que pode trazer problemas ao cliente final, como  é o caso dos atrasos na entrega.

Custos de envio

Ao optar pelo dropshipping, você estará, em regra, assumindo trabalhar com vários tipos de fornecedores, então os produtos no seu site serão fornecidos por diversos remetentes diferentes. 

Esse cenário pode ser um fator de risco. Imagine por exemplo que um único cliente faça 3 pedidos na sua loja, sendo cada um oferecido por um fornecedor diferente.

Neste panorama, você terá 3 cobranças de envio separadas para o mesmo cliente, o que pode gerar uma má experiência de comprar por causar confusão.

Erros do fornecedor

Aqui talvez esteja o grande risco desse formato de vendas. Uma vez que você depende dos fornecedores, você se compromete com o resultado que eles entregam.

Assim, seu negócio pode acabar sendo comprometido sem mesmo “ter culpa” por uma má experiência do cliente no processo de recebimento do produto. 

Além do mais, até mesmo os melhores fornecedores cometem erros ao cumprir ordens. E, aos olhos do cliente, você é quem terá que assumir responsabilidade e pedir desculpas.

Entre esses problemas, podemos citar alguns, como: itens perdidos, entregas não realizadas e embalagens de baixa qualidade.

Tudo isso pode prejudicar a reputação de sua empresa, então, antes de adotar este modelo de dropshipping, esteja ciente que esse cenário pode retratar uma faca de dois gumes.

antecipaca-de-recebiveis
Antecipação de Recebíveis: Conhecer a forma de receber hoje o que se vendeu a prazo

Você já imaginou como seria mais fácil ter esses valores de contas a receber instantaneamente, logo depois de fechar as vendas, e isso sem retirar a facilidade dos compradores?

Quer entender melhor como funciona e os motivos que tornam essa uma das melhores opções para sua empresa?

Então confira este material gratuito!

Quais os principais erros de um dropshipping?

Principais-erros-de-dropshipping

Se você pretende investir em um comércio a partir do modelo de dropshipping, então aqui vai algumas dicas de boa práticas para você mandar bem nesse formato de venda, acompanhe: 

1. Escolha muito bem seus fornecedores!

Lembre-se que este é um formato que você dependerá de bons parceiros, portanto, escolha bem seus fornecedores para que você não tenha prejuízos devido ao prazos de entrega e até mesmo em relação à qualidade dos produtos que está oferecendo aos clientes.

Portanto, lembre-se que sempre que você inclui dropshipping em sua estratégia de vendas —  em qualquer função — você está entrando em uma parceria comercial com o fornecedor.

Acima de tudo, você deve sempre testar amostras do que seu dropshipper oferece.

Por um lado, você deseja ter certeza de que os produtos são como anunciados, mas também deve verificar se o envio atende aos seus critérios.

atenção!

Fora da condição dos produtos, ainda há muitas preocupações sobre como seu fornecedor conduz os negócios. Por isso, conheça um fornecedor confiável: BCN dropshipping

Pensando nisso, montamos uma lista de verificação de referência rápida de perguntas a se fazer antes de entrar para fazer negócios com alguém:

  • Como eles lidam com devoluções ou produtos danificados?
  • Quanto tempo leva para atender um pedido, desde a venda até a entrega?
  • Como está o atendimento ao cliente? (Sinta-se à vontade para testar você mesmo.)
  • Eles garantem pedidos?
  • Eles oferecem proteção contra fraudes?
  • Você pode encontrar comentários ou referências online?

Importante! Também não se esqueça de elaborar/pedir um Contrato de Acordo de Dropshipping.

2. Busque ter mais de um fornecedor!

A ideia aqui é não ficar na mão de um fornecedor apenas, isso pois, caso aconteça algum imprevisto ou se ele falhar, da mesma forma você também falhará com seu cliente.

3. Defina um nicho de atuação!

Quem oferece de tudo, pode acabar não vendendo nada. Então, prefira focar em um nicho específico e na qualidade dos produtos ofertados. Torne-se referência no mercado, assim, sua loja virtual terá mais procura.

4. Invista em um design chamativo!

Lembre-se, o seu meio de trabalho é a sua página virtual, portanto, um design pouco chamativo e pouco profissional não lhe trará os melhores resultados.

5. Forneça o rastreio da compra! 

Quem não oferece a possibilidade acaba ficando para trás da concorrência, além do mais, é uma forma de transmitir transparência e segurança do negócio para seus clientes.

Qual a diferença entre Dropshipping e revenda?

Diferença-entre-Dropshipping-e-revenda

Esta é uma das principais questões envolvendo o tema, uma vez que as grandes redes varejistas trabalham de forma parecida na revenda.

Apesar disso, há diferenças conceituais básicas, as quais vamos observar a seguir: 

Vamos imaginar o caso de uma empresa de varejo, por exemplo, que não tem fabricação própria e quer trabalhar como fornecedor, veja como o fluxo se inverte um pouco:

  • Luíza trabalha com roupas masculinas, entretanto, compra essas roupas no Aliexpress;
  • Luíza decide que quer ser fornecedora do Mercado Livre e vender as roupas que comprou;
  • Neste cenário, a Aliexpress atua, portanto, como uma fornecedora para Luíza (que neste caso, atua mais como uma revendedora).  E, da mesma forma, Luíza também é fornecedora é para o Mercado Livre.
atenção!

Esse fluxo é um fluxo de revenda, e não de dropshipping! 

Nesse caso em tela, independentemente de qual o canal de confecção daquele produto, ele passa a ser de quem o comprou. 

Dessa forma, sempre que o estoque estiver em mãos de alguém, esse alguém é o fornecedor de estoque.

Assim, nessa situação, Luíza é quem fará as embalagens, organizará as entregas, e será responsável pelo estoque desses produtos encomendados.

Este é um detalhe importante. Como havíamos dito, no Dropshipping são os fornecedores que serão os responsáveis pelas entregas, desde a embalagem até o transporte de entrega. 

atenção!

É fundamental que não exista essa confusão com a revenda de produtos, que é uma atividade rotineira no comércio!

FAQs: As 9 principais perguntas envolvendo dropshipping

FAQ-Dropshipping

1. Como o dropshipping funciona no Shopify?


Duas das abordagens mais comuns para dropshipping no Shopify são:

  •  Procurar um fornecedor localizado na América do Norte ou em qualquer outro lugar do mundo, usando bancos de dados de fornecedores;
  • Procurar um aplicativo Shopify que conecte você e sua loja a milhares de fornecedores.

Para o último, recomendamos Oberlo, um mercado desenvolvido pela Shopify que ajuda proprietários de empresas independentes a encontrar produtos para vender.

Com o Oberlo, você pode navegar no AliExpress, por exemplo, e importar os produtos que despertam seu interesse diretamente para o Oberlo — que está conectado à sua loja Shopify — com o clique de um botão.

Depois que um cliente compra um produto, você pode atender ao pedido no aplicativo Oberlo. Felizmente, Oberlo automatiza esse processo.

Como proprietário da loja, tudo o que você precisa fazer é verificar se os detalhes estão corretos e clicar no botão “pedir’.

O produto é então enviado diretamente do fornecedor de dropshipping do AliExpress para o cliente — em qualquer parte do mundo onde ele esteja.

Curiosidade

E se você pretende emitir a suas notas fiscais eletrônicas das transações de dropshipping pelo Shopify, então você precisa conhecer a integração da plataforma com a eNotas!

Um jeito simples, prático e automágico de emitir suas notas e ter  mais tempo para vender mais!

2. Como dropshippers ganham dinheiro?

como-ganhar-dinheiro-com-dropshipping

As empresas de dropshipping atuam como curadoras de produtos, selecionando os melhores produtos de dropshipping para comercializar para os clientes. 

Lembre-se de que marketing é um custo em que você incorre, tanto em tempo quanto em dinheiro, ajudando clientes em potencial a encontrar, avaliar e comprar o produto certo. 

Você também terá que incluir o custo de fornecer suporte ao cliente sempre que houver um produto ou problema de envio. 

Por último, mas não menos importante, está o preço original pelo qual seu fornecedor vende o produto.

Com todos esses custos a serem considerados, as empresas de dropshipping marcam produtos individuais em troca da distribuição. 

É por isso que os fornecedores concordam em ter dropshippers comercializando seus produtos para eles - as lojas de dropshipping geram vendas adicionais que o fornecedor teria perdido. 

Para ter lucro com o seu negócio de dropshipping, é uma boa ideia descobrir quanto custa para você "adquirir" um cliente e definir o preço de seus produtos com isso em mente.

4. O dropshipping é legalizado?

Sim! Vale lembrar que o Dropshipping é apenas um modelo de atendimento, usado por muitos varejistas globais e é perfeitamente legal.

dropshipping-é-legal

Como em qualquer negócio, satisfazer as expectativas do cliente e construir uma marca que ressoe com o público certo ainda é a chave para o sucesso a longo prazo.

Essa pergunta geralmente surge devido a um mal-entendido de como funciona o dropshipping.

A maioria das lojas de varejo em que você faz compras provavelmente não vende produtos de fabricação própria. 

O Dropshipping usa essa abordagem com curadoria e a transforma em um modelo de atendimento adequado para um negócio online.

Existem, é claro, as coisas mais fundamentais que você precisa fazer para administrar sua empresa legalmente. 

Consulte um advogado especializado nessas questões para garantir que você está conduzindo negócios legalmente em sua região.

5. Como faço para incorporar o dropshipping ao meu negócio?

Supondo que você já tenha uma presença online em uma ou mais lojas (ou pelo menos saiba como configurá-la), incorporar dropshipping é semelhante a lançar qualquer outro produto novo, com algumas distinções.

Aqui está um guia rápido passo a passo:

  • Pesquise quais produtos se encaixam bem com sua estratégia, mercado e base de clientes.
  • Pesquise como seus concorrentes estão vendendo o produto, ou seja, o preço.
  • Encontre o melhor fornecedor (veja nossa lista de verificação acima).
  • Finalize um processo de atendimento que funcione para vocês dois e incorpore-o ao seu sistema. Dependendo do seu software de gerenciamento de vendas, isso pode ser fácil ou exigir que algumas rugas sejam corrigidas.
  • Liste e promova seu novo produto. Certifique-se de especificar quaisquer condições especiais, como alterações nos horários ou locais de envio.

6. O dropshipping é lucrativo?

Sim! O dropshipping pode ser lucrativo para os comerciantes. Dropshipping é um modelo de negócio de baixo risco que permite que você venda produtos aos seus clientes sem incorrer em enormes custos de operação como um atacadista teria.

dropshipping-lucrativo

Por causa desses custos mais baixos, é mais fácil se tornar lucrativo com o dropshipping muito mais rápido do que outros modelos de negócios.

7. Preciso registrar uma entidade comercial para dropship?

Sim! Você precisará registrar sua empresa assim que começar a fazer vendas, mas não há pressa para fazer isso até que comece a fazê-las de forma consistente.

Isso ocorre porque a maioria dos provedores de pagamento exige que você prove que sua empresa possui essas credenciais.

8. O dropshipping é permitido no eBay?

Sim! O dropshipping é permitido no eBay, mas o fornecedor é responsável por uma entrega segura no prazo indicado na lista e pela satisfação do cliente.

O eBay até parece encorajar o dropshipping. Eles dizem especificamente que:

“Você não é obrigado a declarar em suas listagens que um item está vindo diretamente do fornecedor.”

9. O dropshipping é permitido na Amazon?

Sim!  O dropshipping é permitido na Amazon, no entanto, a página Amazon Seller Central no tópico lista duas exceções:

  • Usar o nome de outro vendedor ou informações de contato em suas guias de remessa, faturas, etc.
  • Comprar os produtos de outro varejista online e fazer com que sejam enviados diretamente para o cliente (o que significa que você não pode comprar o produto online e inserir o nome e o endereço do cliente).

A Amazon também afirma que o fornecedor deve ser o vendedor registrado para toda a documentação e cumprir todas as responsabilidades que vêm com ela, como devoluções.

Conclusão

Nesse post, você pôde conhecer melhor sobre o modelo de dropshipping, entender suas vantagens, desvantagens e boas práticas sobre esse formato de vendas.

Aproveite e descubra também as principais estratégias para potencializar as conversões do seu e-commerce

voce-vende-nos-cuidamos-das-notas-fiscais
Insert Content Template or Symbol
Insert Content Template or Symbol
Rafael Versiani - Escritor, produtor de conteúdos, entusiasta da vida real e amante de ficção científica!
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos nossa tecnologia para dar mais liberdade às empresas que querem crescer rapidamente focando no que fazem de melhor no mundo, enquanto cuidamos de suas notas fiscais.