Payback: o que é e como calcular

Atualizado há mais de 1 semana

Quando há investimento em uma empresa, algo primordial a se saber é quando que esse dinheiro retornará. É o chamado payback.

Saber sobre esse período é fundamental para investidor e a própria empresa, pois se trata de entender sobre a saúde financeira do negócio, o que pode determinar algumas tomadas de decisões.

Por isso, fique na leitura e compreenda um dos mais importantes termos do mundo dos negócios.

O que é payback?

Payback é traduzido como “retorno” no mundo dos negócios. Destrinchando o termo no inglês, tem-se pay, pagar, e back, de volta.

Entende-se como um valor em tempo de retorno. Ou melhor, em medir em quantos meses (ou anos) se leva para ter retorno sobre o investimento realizado em uma empresa.

O payback ainda pode medir o tempo de retorno sobre um determinado projeto ou aplicação mais pontual.

Em outras palavras, o payback representa quanto tempo demora para que o lucro acumulado seja igual ao investimento inicial.

A métrica é medida antes de aplicar um investimento para saber se, de fato, a aplicação é vantajosa.

Portanto, é válido dizer que o payback se trata de uma previsão.

São dois tipos de paybacks:

  • Payback simples: é o modelo mais comum e o mais fácil de calcular. No entanto, pode desconsiderar alguns fatores que podem influenciar no tempo de retorno do investimento.

  • Payback descontado: aqui, considera-se um valor de “correção monetária”. Adiante, quando você for entender o cálculo, perceberá essa diferença.

Para que serve esse indicador?

Como já deu para perceber, o payback dá uma estimativa sobre quando o investimento inicial será recuperado.

É uma métrica usada por investidores e empreendedores que gostam de incentivar novos projetos.

O payback serve para que eles possam refletir sobre quando seu dinheiro será pago. Muita gente gosta de repetir que seu negócio foi pago em determinado tempo.

Esse determinado tempo é o payback.

Não só para saber quando o dinheiro retornará ao caixa, o payback pode mostrar se esse tempo será demorado ou não, o que pode impactar na saúde financeira de um negócio.

Se o tempo for muito longo, isso pode significar um baixo fluxo de dinheiro, o que pode não ser algo sadio.

Rodas de investidores estão sempre de olho nos paybacks de startups, por exemplo, para que possam saber qual a que vale mais a pena investir. Óbvio que esse não é o único KPI que se considera na hora de aplicar investimentos.

Outras métricas como ROI — Retorno sobre investimento, VPL — Valor Presente Líquido e a TIR — Taxa Interna de Retorno também se relacionam ao payback.

Vantagens e desvantagens

Quando se fala em payback e na sua utilização para definir uma empresa para investir, é necessário se comentar sobre as vantagens e desvantagens dessa estratégia.

Como vantagem, está na sua simplicidade. O cálculo é simples de ser feito e compreendido. Sem falar que o payback é extremamente útil em projetos de alto risco e naqueles que têm uma vida útil limitada.

O payback dá uma previsibilidade que pode se converter em segurança, sobretudo em momentos de instabilidade.

Essa métrica ainda pode traduzir o nível de risco do investimento. Facilitando a escolha.

Por outro lado, ao usar o payback como estratégia de escolha para investir, você pode ter dificuldades de analisar quando o projeto é de longa duração, já que desconsidera os fluxos de caixa depois de um ano de recuperação.

Em outras palavras, o payback não é recomendado para projetos de longa duração.

Como calcular payback

São duas formas de calcular o payback, como você viu ainda há pouco.

Calculando payback simples

Como o nome diz, é um cálculo bem simples. Considere:

  • investimento inicial: ou seja, o valor aplicado no início do projeto;

  • ganhos médios no período: o valor mensal de fluxo de caixa de sua empresa.

Para achar o payback simples, você divide o investimento inicial por ganhos médios.

Em exemplo prático, considere uma empresa um investimento de R$ 100.000 que possui uma média de R$ 5.000 por mês.

Então: 100.000/5.000 = 20

Ou seja, serão 1 ano e 8 meses para se ter o investimento de volta.

Calculando o payback descontado

Já aqui, há um valor que considera um desconto para corrigir os valores ao longo do período.

Isso porque o valor do dinheiro varia conforme o tempo, necessitando fazer a correção monetária no payback.

São acrescentados no cálculo:

  • TMA — Taxa Mínima de atratividade: usada para medir a rentabilidade esperada para o investimento. Ela é baseada na SELIC, comumente — ou seja, outra referência pode ser parametrizada;

  • VPL — Valor Presente Líquido: reflete o fluxo de caixa no momento do investimento, calculado pensando nos valores futuros. Ou seja, o fluxo de caixa descontando o TMA. Por isso, vale um cálculo a parte:

VPL=(Fluxo de caixa)/(1+TMA)¹ 

Usando o mesmo exemplo de ainda há pouco e considerando o TMA como 10%:

Então:

VPL=5000/((1+0,10)¹) = 4545,45

É preciso mencionar o 1 usado na fórmula. Trata-se do período usado. Nesse caso, é um ano. 

Agora, para calcular o payback, considera-se o investimento inicial por VPL.

Payback=(Investimento inicial)/VPL

Ainda pensando no exemplo dado anteriormente, tem-se:

Payback=100.000/4.545,45 = 22 (aproximadamente)

Logo, pode-se notar que, considerando, as variáveis do período, o retorno será dado em 22 meses, aproximadamente. Ou 1 ano e 10 meses.

Como você viu, o payback pode ajudar a entender quanto tempo o investimento terá retorno. Esse período, se longo ou curto, ajuda a dar previsibilidade e a saber se o negócio tem uma vida financeira sadia, que possa suportar até o tempo para dar retorno ao investimento.

Isso significa que o payback mapeia aqueles negócios com mais ou menos riscos.

O empreendedor, por sua vez, pode contribuir para diminuir os riscos para um investidor sabendo gerenciar bem suas finanças e o caixa, com softwares de automação de notas, por exemplo, que ajudam com relatório que possam ajudar a potencializar o negócio.

Ajuda também as principais tendências para o empreendedorismo em 2022. Leia esse artigo e entenda o que você pode aproveitar para ter um negócio de poucos riscos.

Head de Marketing na eNotas

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Utilizamos nossa tecnologia para dar mais liberdade às empresas que querem crescer rapidamente focando no que fazem de melhor no mundo, enquanto cuidamos de suas notas fiscais.