Saúde-financeira
NEGÓCIOS

Saúde financeira: entenda os cuidados que você precisa tomar

Atualizado há mais de 1 semana

Acompanhe o nosso post e descubra todos os cuidados que você precisa tomar quando o assunto é a saúde financeira da sua empresa!

Algumas metáforas são precisas quando usadas no mundo corporativo. Mas, talvez, nenhuma seja tão competente em seu significado quanto “saúde financeira”. 

No dicionário Michaelis, a palavra “saúde” tem alguns significados, como “Estado do organismo com funções fisiológicas regulares e com características estruturais normais e estáveis, levando-se em consideração a forma de vida e a fase do ciclo vital de cada ser ou indivíduo.”

E quem mais, senão as finanças, que faz algo parecido?

Aliás, no mesmo dicionário, é possível encontrar por lá: “Qualidade ou estado de equilíbrio e sucesso financeiro de uma organização ou de uma economia.”

Ok, mas você não pode se basear só no dicionário para fazer a gestão financeira de seu empreendimento, certo?

Por isso, fique por dentro desse termo com esse texto!

O que é saúde financeira?

Saúde-financeira

O dicionário Michaelis ainda há pouco contribuiu, mas não totalmente. 

Porque o termo “saúde financeira” pode ter diferentes significados, dependendo do contexto para o qual é usada. 

Mas, antes de começar a destrinchar esse termo, você precisa saber que ele não se trata apenas de empresas. Em sua vida pessoal, existe uma saúde financeira. 

Então, pode-se concluir que se trata de toda condição equilibrada das finanças, seja para uma organização ou uma pessoa. 

Mas, partindo do ponto de cada realidade, tem-se os diferentes contextos. 

Para a empresa, a saúde financeira é a capacidade que a organização tem de gerar fluxo, pagar seus impostos, fazer investimentos, produzir e gerar lucro. 

Quando se trata de pessoas, fala-se da capacidade de alguém em ser financeiramente independente, dentro de uma condição razoável de vida, que garanta o pagamento de suas contas e o sustento de suas realizações.

Entendido essa diferença, na leitura, será abordado de forma mais aprofundada sobre a saúde financeira de empreendimentos. 

Quais os principais indicadores financeiros que merecem atenção?

Para se chegar no tão sonhado equilíbrio financeiro buscado pelas empresas, é preciso estar atento a alguns pontos:

Faturamento

Sua empresa precisa estabelecer metas e atingi-las em determinado período. 

Nesse caso, a saúde financeira pode estar comprometida se o volume de vendas não chegar a esses objetivos.  

Recebimento 

O faturamento não é o único a indicar quanto a sua empresa tem de dinheiro no final do período. 

Os recebimentos devem ser sempre analisados, já que eles são determinantes para o fluxo de caixa a médio e longo prazos.

Endividamento

Empréstimos e investimentos parcelados são outros fatores importantes para revelar a saúde financeira. Os empréstimos de banco, por exemplo, devem ser sempre muito bem analisados para não comprometer lá na frente a sua estratégia.

Custo de aquisição de cliente (CAC)

Essa métrica ajuda a entender quanto custa para a sua empresa manter e adquirir um cliente. E dependendo do valor do CAC, pode afetar bem a sua saúde financeira.

Ticket-médio

Esse é o valor médio do faturamento que sua empresa tem por cada venda. 

Por isso, o ticket-médio deixa claro qual o desempenho das vendas junto com o retorno que você tem. Portanto, esse índice pode te ajudar a achar a sua lucratividade e acertar a estratégia se necessário. 

Existem outros fatores que podem ajudar a entender a sua saúde financeira, mas esses são os principais itens para avaliar se você está “saudável” ou não. 

Além deles, é preciso saber, também, quais são os erros mais determinantes para a saúde financeira. E é isso que você conhecerá agora! 

18 principais perguntas sobre nota fiscal eletronica
Ebook: As 18 principais perguntas sobre nota fiscal eletrônica

Quais os principais erros comprometem a saúde financeira?

É claro que ter em mente o que ajuda a manter suas finanças saudáveis é primordial. Mas, alguns… deslizes, por assim dizer, são cometidos diariamente e, nem sempre, se é percebido. 

Por isso, veja alguns casos que podem realmente você precisar se preocupar com sua saúde financeira.

Fluxo de caixa sem controle

Se o termo “saúde” financeira é perfeito para chamar o equilíbrio de sua empresa, você pode tranquilamente chamar o fluxo de caixa como o “coração” do seu organismo corporativo.

E para cuidar da saúde, é preciso cuidar do coração. 

O fluxo de caixa controla tudo o que sai e entra na sua empresa, por isso deve ser muito bem estruturado, se possível, com um bom sistema de ERP que ajuda a gerir melhor o seu empreendimento. 

Falta de compliance

Cada vez mais se fala de compliance nas empresas e não é pra menos. Esse termo define as conformidades da organização. 

Por isso mesmo, a área de compliance ajuda a se adequar às normas internas, fiscais e tributárias, com a devida seriedade que todos esses controles devem ter!

Preço formado de qualquer maneira

O valor de venda de determinado produto não pode ser concebido de qualquer maneira. Há um processo que precisa ser respeitado, levando em conta custos fixos, custos variáveis e a margem de lucro que sua empresa quer obter com ele. 

Uma boa dica para isso é conhecer o markup, um índice que ajuda a estabelecer o valor de venda de um produto ou serviço levando em consideração todos esses fatores. 

Ter um preço que não leva em consideração esses detalhes, te deixará em maus lençóis! 

Falta de planejamento tributário

Toda empresa paga impostos! 

Não é diferente para MEI, ME, ou mesmo SA ou empresas limitadas. Seja qual seu porte, há um regime tributário que deve ser seguido. 

A falta de pagamento pode gerar multas e outras sanções junto a receita federal, mas, o pagamento duplicado é um problema que também acontece quando não se tem um planejamento verdadeiramente sério.

Quais as melhores práticas para ter uma saúde financeira boa?

Quem nunca pesquisou por boas práticas de exercícios físicos para deixar a saúde boa?

Com a saúde financeira não é diferente. Só a parte do “físicos”.

Para começar, saiba qual a sua receita antes de fazer qualquer investimento. Gastar mais do que o que você pode, será um risco muito grande e que os retornos não poderão surgir antes do esperado. 

Por isso, a próxima dica é ter um teto de gastos: ele ajuda a dar disciplina para sua empresa e ajuda a definir esses investimentos. 

Outro fator que jamais pode ser esquecido é a tributação que deve ser paga por seu empreendimento. Ainda há pouco, você leu que, não importa o porte de sua empresa, haverá uma tributação a ser paga. 

Por isso, peça orientações a um contador ou a uma empresa especializada. Se você for MEI ou qualquer outra empresa do Simples Nacional, o guia DAS te ajuda a pagar todos os impostos necessários. 

E, não menos importante para a sua saúde financeira, é saber todos os tipos de notas fiscais que existem. Mas aí, é melhor você conferir o texto do link e ficar por dentro desse assunto! Confira! 

Vivencie a melhor experiência da galáxia em automação fiscal!

O que mais você entregaria aos seus clientes se não tivesse de gastar tanto tempo se preocupando com esse processo burocrático de emissão de notas fiscais?

Conheça a eNotas!
Rafael Versiani - Escritor, produtor de conteúdos, entusiasta da vida real e amante de ficção científica!
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos nossa tecnologia para dar mais liberdade às empresas que querem crescer rapidamente focando no que fazem de melhor no mundo, enquanto cuidamos de suas notas fiscais.