Conciliação bancária e fluxo de caixa: qual a diferença?

Atualizado há mais de 3 semanas

Confira o nosso post e entenda, de uma vez por todas, qual a diferença entre a conciliação bancária e o fluxo de caixa!

Não é pecado uma pessoa confundir certos termos do glossário do empreendedorismo. Na verdade, quando se fala em finanças principalmente, é preciso ter todo o entendimento possível para que tudo ocorra bem em seu negócio. 

E uma das dúvidas que é bem básica, mas honesta, em se ter é: qual a diferença entre conciliação bancária e fluxo de caixa?

Para sanar essa dúvida, nada melhor que explicar esses termos, que, a partir daí, você ter melhor entendimento sobre cada um. 

Siga a leitura! 

O que é conciliação bancária?

Para início de conversa, talvez o termo que mais pode gerar confusão. 

A conciliação bancária é um processo que compara a movimentação em seu caixa. Isso significa dizer que as suas contas correntes e a escritura contábil são mostradas lado a lado para ser detalhado alguma discrepância. 

Ou seja, ele compara tudo o que você saiu e entrou do seu caixa e vê se está condizente com o que você possui em conta. 

Um processo relativamente simples, mas fundamental para a saúde de uma empresa, não só para garantir que tudo está em ordem como também para poder projetar investimentos e novas receitas.

Por que a conciliação bancária é importante?

Talvez você tenha levado um spoiler nos últimos parágrafos do texto. Mas é bom salientar que muita empresa no Brasil fecha as portas por causa de um mau planejamento

E por isso, a conciliação bancária é uma forma de manter sua empresa sempre preparada para o futuro.

Além disso, ela mantém seu saldo sempre atualizado, ou seja, você sempre sabe quanto tem em caixa. 

Isso ajuda a evitar fraudes internas, que, querendo ou não, existem e é preciso saber lidar com mecanismos que façam evitar essas ações que podem acabar com um empreendimento. Além disso, te deixa precavido, também, com problemas que podem vir dos bancos.  

A conciliação bancária é uma ferramenta, portanto, que garante que tudo está conforme em seu... fluxo de caixa! E é dele e das diferenças entre ambos que você saberá no próximo tópico!

Qual a diferença entre conciliação bancária e fluxo de caixa?

A conciliação bancária é, portanto, uma forma de verificar que está tudo certo com o seu fluxo de caixa. 

Que, por sua vez, é uma operação contábil que acompanha todas as suas finanças, sejam elas rendimento, investimentos, enfim, absolutamente tudo. 

Por isso, para ser bem simples, o fluxo de caixa é o registro de tudo o que entra e sai do seu negócio. 

A diferença, portanto, é que a conciliação trata de averiguar se o fluxo de caixa está condizente com o saldo financeiro em conta da empresa.

Por isso, ainda que possam ser confundidos, a conciliação não é a mesma coisa do fluxo de caixa. As duas, na verdade, dependem uma da outra para existir. Sendo o fluxo analisado pela conciliação e essa, por fim, uma ferramenta para melhoria da outra. 

Como monitorar o fluxo de caixa?

O fluxo de caixa, tanto quanto a conciliação, é fundamental para a sua empresa. 

Por isso, é preciso ter muita atenção para praticá-lo corretamente no seu dia a dia. 

A melhor dica para se fazer isso é ter uma rotina consolidada de monitoramento do fluxo de caixa. 

Cada empresa pode ter o seu jeito, a sua maneira de realizar uma, a depender de suas características e até mesmo do tamanho da equipe. 

Mas, algumas dicas podem valer a pena. Como por exemplo, estabelecer rotinas diárias, semanais e mensais para o fluxo. Cada uma delas pode caber melhor no seu empreendimento, mas não deixe de praticá-las com regularidade.

Outra forma bem eficaz de monitoramento é registrar e categorizar tudo que é movimentado em sua empresa. 

Esse registro precisa ser categorizado para, na hora de se verificar, tudo ficar ainda mais claro e eficiente de se conferir. 

Há também de se cuidar do estoque. Um setor vital para todo empreendimento. Um bom investimento – de recursos e de tempo – para organizá-lo e controlá-lo pode evitar surpresas. 

Faça um levantamento do valor em estoque, bem como quantidade mínimas e máximas para os itens que você necessitar ter por lá.

Por fim: faça a conciliação bancária. Ela é a garantia que tudo está nos conformes nas finanças de sua empresa!

De quanto em quanto tempo é necessário fazer uma conciliação bancária?

Existem muitas práticas a serem colocadas em dia tanto para uma conciliação bancária como também para o fluxo de caixa eficientes. 

E, como você viu ainda há pouco, o fluxo de caixa pode ser monitorado constantemente, desde que de maneira regular. 

A conciliação bancária, por sua vez, precisa ser realizada de tempos em tempos mais frequentes. 

Nada impede de você realizar uma conciliação anual, mas, o que mais fará você ter menos problemas são aqueles realizados em intervalos menores, como semanalmente, mensalmente ou até mesmo trimestralmente. 

A conciliação bancária e o fluxo de caixa são certamente duas ferramentas para uma melhor saúde fiscal (pra não dizer total) de sua empresa e certificam a importância de uma gestão financeira eficiente.

Se você ainda acha que precisa melhorar no assunto para adequar sua empresa, fique com esse texto que te deixará por dentro de tudo sobre o que precisa para implementar a gestão fiscal em sua empresa! Confira! 

Rafael Versiani - Escritor, produtor de conteúdos, entusiasta da vida real e amante de ficção científica!
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos nossa tecnologia para dar mais liberdade às empresas que querem crescer rapidamente focando no que fazem de melhor no mundo, enquanto cuidamos de suas notas fiscais.