Custo por Clique (CPC): o que é e qual o ideal para seu negócio?

Atualizado há mais de 3 semanas

Uma das maneiras mais eficientes de impulsionar tráfego e conversão é por meio da mídia paga. Usar esse canal requer um conhecimento amplo sobre algumas métricas e métodos de conquistar mais usuário e lead para seu negócio, como o custo por clique.

Essa métrica é usada por plataformas de publicidade para indicar a performance de um anúncio.

Efetivamente, ela indica quanto o anúncio “custa” por clique que recebe, o que dá a dimensão da sua performance e quanto a plataforma está “gastando” do orçamento estipulado na criação da campanha.

Por isso, acompanhar o CPC é fundamental para avaliar a efetividade de uma campanha. Portanto, confira melhor sobre o custo por clique e fique por dentro de como analisá-lo para ter mais sucesso em seus anúncios.

O que é Custo Por Clique?

O custo por clique, também chamado de CPC, é uma métrica usada pelas plataformas de anúncio que indica quanto uma publicidade custa considerando os cliques que ela recebe.

De forma prática, quando um anúncio vai para o ar – em qualquer um dos tipos de publicidade online – a plataforma desconta um valor de seu orçamento toda vez que ele recebe um clique.

O CPC é definido por palavras de busca em um leilão. Você define quanto quer pagar por clique naquela busca. A plataforma, então, entende que aquele valor é o máximo que você quer investir no anúncio.

Dessa forma, a plataforma exibe aqueles investimentos mais robustos até “estourar” o seu orçamento. Quanto mais alto for o seu CPC por palavra, mais chances terá de aparecer na plataforma.

Você pode entender, então, que o custo por clique necessariamente precisa estar associado a uma outra métrica, normalmente um ROI que indica o quanto aquele clique de anúncio dá retorno em suas vendas, por exemplo.

Se um anúncio tiver um CPC alto, mas pouca efetividade em sua estratégia, ele não valerá a pena.

Por exemplo, se um CPC é alto, gera sim muitos cliques, mas no fluxo de venda os leads captados por ele não forem suficientes, indica que o seu anúncio dá pouco retorno.

Por isso, o CPC é uma métrica que precisa ser analisada em conjunto com outros KPI do time de marketing e nunca isoladamente.  

Como calcular o CPC?

O cálculo do custo por clique é muito simples: basta pegar o valor do investimento e dividir pelo número de cliques que o anúncio investido resulta.

O CPC precisa ser calculado antes mesmo de uma campanha ir para o ar. Suponha que sua empresa queira investir R$ 1000 em um anúncio. E desse montante, você estipula que 2500 cliques sejam gerados.

O seu CPC ideal, portanto, seria de R$ 0,4. Contudo, ao configurar a campanha, você percebe que para aquela palavra que quer anunciar o CPC é de média R$ 0,5.

Isso porque, como você já leu, o CPC da plataforma é definido por leilão. Ao saber que um CPC do leilão é mais alto (ou baixo) daquele que você considera ideal, cabe a decisão de por no ar ou não a campanha.

Você então estipula que o CPC R$ 0,5 é o valor máximo de sua campanha, mesmo sabendo que pode receber menos cliques do que gostaria – isso porque a palavra que quer patrocinar é muito importante para seu negócio

Ao colocar no ar o anúncio, você percebe que está pagando R$ 0,45, um pouco mais abaixo do que o teto.

Por isso, você terá três tipos de CPC:

  • CPC máximo: é o valor teto na qual você quer pagar por um clique. Aqui, você informa para a plataforma que não está disposto a pagar mais do que isso naquela palavra;

  • CPC médio: é o custo por clique informado pela campanha considerando o leilão da plataforma. Ou seja, quanto, em média, seus concorrentes estão pagando por aquela palavra;

  • CPC real: é quanto você paga efetivamente nos cliques. Essa informação é dada ao longo de toda a campanha até se encerrar o orçamento, quando terá o CPC final do anúncio.

Dica:

O Google Ads é uma das principais plataformas de anúncio online do mercado. Por isso, não deixe de conhecê-lo e entender como ele pode ser fundamental para seu negócio.

Como interpretar os resultados de CPC?

Um CPC só é bem interpretado quando acompanhado de outras métricas. Por exemplo, suponha que o custo por clique do exemplo anterior, R$ 0,45, é maior do que aquele que pensou em pagar.

Mas, ele é menor do que o CPC médio da plataforma.

Contudo, ele gerou um número de leads menor do que o esperado. Isso pode dizer mais a respeito da segmentação que realizou nas configurações da campanha do que do orçamento que investiu nela.

Por isso, mesmo que seja mais baixo do que o CPC médio, ela não valeria a pena porque não gera resultado esperado no fluxo de vendas.

Outro ponto importante a se interpretar é o custo por clique maior do que aquele que quer pagar.

Antes mesmo de colocar uma campanha no ar, é necessário estudar a palavra na qual quer patrocinar e entender o seu custo para estipular o orçamento ou o resultado esperado por ela.

Neste mesmo exemplo, sua campanha resultaria, com os R$ 1000 investidos em, aproximadamente, 2.200 cliques.

Explorando mais o exemplo: suponha que, dos 2500 cliques que você gostaria de receber, 500 deles baixassem o ebook, tornando-se leads efetivamente.

Mas, você pagou mais do que gostaria, teve menos cliques do que gostaria. Só que o número de downloads do material que patrocinou foi de 550.

Aqui, é importante calcular a taxa de conversão do anúncio.

Gerando 2500 cliques (ou usuários, no fim das contas) e tendo 500 downloads (o esperado), a sua taxa de conversão seria de 0.2, ou de 20%.

Mas, sua campanha deu mais do que o esperado, gerou menos cliques, mas mais conversões. Com 2200 você gerou 550 downloads. Sua taxa de conversão foi de 25%.

Por isso, no fim das contas, recebendo menos, pagando mais, você ainda teve melhor resultado. Então, seu CPC valeu a pena.

Isso porque: sua segmentação foi muito boa, as copies dos anúncios foram efetivas, o CTA dentro do anúncio era instigante.

Todos esses detalhes podem dizer mais do seu anúncio do que só o CPC.

Confira também: Como construir anúncio: dicas práticas 

Qual é o CPC ideal para meu negócio?

O CPC ideal para o seu negócio é aquele que dá mais resultado. Não há um número específico para isso.

Por isso, basicamente: o seu CPC nunca poderá ser a principal métrica de sua campanha. É necessário analisar sempre considerando, também, o retorno final que um anúncio dá no fluxo de vendas do seu negócio.

Você pode até achar que o CPC ideal é aquele em que se paga menos para ter mais resultado. Mas, nem sempre isso pode ser uma verdade, já que o custo por clique médio varia conforme o leilão.

Ou seja, de acordo com o que a sua concorrência paga por aquela palavra na mesma plataforma de anúncio.

Algumas dicas podem fazer com que você tenha mais sucesso na hora de buscar essa balança para o CPC ideal:

  • Sempre estude sua concorrência: entenda o que eles estão fazendo de anúncio, o que oferecem o campo semântico da palavra-chave que estão anunciando, por exemplo;

  • Planeje o seu orçamento: nunca chegue com um investimento fechado sem antes estudar o CPC daquela palavra. Isso pode não só frustrar ao final da campanha, como também você investir muito mais para obter o mesmo resultado.

  • Nunca deixe de considerar sua persona: é esse estudo sobre o seu público ideal que indicará suas preferências e o que -  e como – o oferecer algo de relevância para patrocinar;

  • Invista em qualidade: faça testes sobre o que mais funciona em seus conteúdos, entenda o que mais as pessoas estão clicando e seja atrativo na oferta que oferece nos anúncios. Ela precisa ser agressiva para gerar resultados que valham a pena na mídia paga.

Agora que você já sabe como calcular o CPC e entendeu qual é o valor ideal para seu negócio, é imprescindível sempre estar atualizado.

Saber o custo por clique ideal para o seu negócio requer conhecer outras métricas de valor em sua estratégia. Por isso, entenda mais sobre esses KPIs e como medir os seus resultados

Jornalista, escritora e pós-graduanda em Comunicação Digital e Mídias Sociais.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos nossa tecnologia para dar mais liberdade às empresas que querem crescer rapidamente focando no que fazem de melhor no mundo, enquanto cuidamos de suas notas fiscais.