unidade de negócio
NEGÓCIOS

Unidade de Negócio: Aprenda como otimizar a sua Software House

Atualizado há mais de 1 semana

Nos desafios que os novos tempos impõem aos empreendedores, ter soluções criativas, mas, acima de tudo, estratégicas, é fundamental para sobreviver. 

Não é diferente com as Software Houses, que buscam otimizar processos internos para se manterem competitivas. 

Uma dessas soluções passa pela Unidade de Negócio. Uma divisão de equipes que possa melhorar resultados, com planejamento e certa autonomia, valorizando e potencializando talentos. 

Ficou interessado? Siga o texto e descubra melhor sobre esse conceito e como ele pode ajudar seu negócio.

O que é Unidade de Negócio?

Unidade de negócio é um conceito de gestão interna das empresas. Nela, a equipe é dividida em grupos ou setores independentes, cada um com sua meta, estratégia e gestores. Tudo distinto. 

Obviamente, essa divisão tem um objetivo único, maior, que abrange a empresa como um todo. 

Mas, a princípio, essa divisão é realizada para que cada uma atue de maneira independente e que possam trazer, a médio e longo prazos, resultados para o negócio. 

Quais as vantagens em utilizar o método unidade de negócio?

Mas afinal, vale a pena implementar a Unidades de Negócio em uma empresa?

A resposta é: com certeza! 

Com uma avaliação do método implementado – e você ainda lerá mais a respeito – é totalmente possível realizar medições de custo de produção e quantos clientes determinada unidade possui. 

Além disso, é capaz de medir as margens de lucros que cada um dá a empresa, podendo se obter a receita da empresa mais facilmente e compartilhar com outras equipes. 

Há também uma otimização de processos e de gestão de equipes, uma vez que cada uma terá seu gestor que, por fim, responderá ao gerente ou ao dono da empresa. 

A relação entre as equipes também fica melhor, a depender de como você aplica a Unidade de negócios em sua empresa.  

Como a Unidade de Negócio pode ser aplicada na sua Software House? 

Bom, como você leu ainda há pouco, existem alguns meios de se aplicar a Unidade de Negócio em sua Software House. 

Mas, quais são elas, afinal, e como elas podem ser aplicadas em sua empresa? As respostas estão a seguir:

Squads

As Squads são um modelo de unidade de negócio que define uma divisão de equipes em pequenos “esquadrões” multidisciplinares para um objetivo específico.

Isso significa dizer que esses grupos serão compostos por integrantes de diferentes setores da empresa. Cada um empenhado para atingir a meta daquela equipe, não de seu setor original. 

Nesse modelo de gestão, é possível fazer uma integração mais ampla e próxima de diferentes setores da empresa, o que certamente é uma grande vantagem para o clima organizacional do negócio. 

Em termos de resultados, você consegue obter agilidade em entregas, com vários aspectos sendo observados em diferentes visões. 

As Squads prezam por uma gestão descentralizada, ainda que cada uma tenha o seu “dono de projeto”. 

Repartindo as equipes em grupos com diferentes integrantes, de setores diversos, você possui mais transparência nas entregas.

Para se ter uma squad realmente eficiente, é preciso que cada uma tenha integrantes de setores que sejam importantes para uma determinada entrega. Se o objetivo precisar de um desenvolvedor e alguém de RH no mesmo projeto, tudo bem.

Ainda que sejam independentes, esses grupos responderão por um todo. Por isso, eles precisam se comunicar entre si, sendo o Product Owner o responsável por comunicar a empresa os resultados e o próprio processo de sua Squad. 

Verticais 

A organização vertical é a estrutura clássica de uma empresa. 

Ela possui uma hierarquia com decisões que vêm de cima para baixo. Cada área responde por uma outra acima dela, criando uma pirâmide de ordens que é muito bem definida. 

Geralmente, a presidência é o topo dessa pirâmide, ampliando a base conforme “desce”. 

A principal vantagem de se ter uma gestão verticalizada é a facilidade em se delegar funções. Um setor sabe exatamente a quem deve responder, ao mesmo tempo em quem delegar determinada demanda. E cada um sabe exatamente o que faz na empresa.

Por isso mesmo, o controle é maior e a facilidade em saber onde estão as potencialidades e as fraquezas da organização.

Por outro lado, essa estrutura possui suas desvantagens. A integração das equipes é uma delas. 

Com setores que respeitam uma estrutura hierárquica, dificilmente elas terão, no dia a dia, interação com outras. 

Sem falar que a comunicação é cheia de ruídos, já que ela sempre é transmitida de forma indireta. 

Para superar isso, é preciso medidas de comunicação interna e um forte trabalho de RH. 

Muitas vezes, esse tipo de estrutura não permite que um colaborador tenha a visão de todo da empresa, sendo sempre orientado de acordo com os objetivos do setor sem saber como aquilo impacta para as demais áreas. 

Além disso, a centralização das decisões é vista como inibidora das potencialidades de cada um. Sem falar que, dessa maneira, o colaborador se sente menos pertencente a um projeto, já que ele estará focado apenas em suas funções. 

Inovação

Esse conceito de Unidade de Negócios é definido pela separação das equipes para desenvolver inovações para a empresa. 

Nesse sentido, é importante se colocar em discussão quais seriam os produtos da empresa e saber quais são os para inovação. 

As software houses aplicam muito essa tendência para colocar no mercado um produto em desenvolvimento, fazendo com que o produto seja analisado já com os consumidores. 

Por isso mesmo, essas equipes são formadas por times independentes, para que pensem em produtos em desenvolvimento, enquanto outros grupos trabalham em produtos já consolidados. 

Como montar equipes sem perder o controle de tudo?

A Unidade de Negócio certamente é um conceito que pode agregar muito no seu dia a dia, não importa qual seja o tipo que você desenvolve. 

Seja por Squads ou na estrutura vertical, é preciso um sistema que integre todas as operações de sua empresa. 

Algo que te dê uma visão geral do negócio, integrando todos os setores, de maneira automatizada. 

Se você ainda não sabe como fazer isso, que tal um textos sobre as ERPs? Neste conteúdo, você saberá tudo a respeito e como ele pode ser uma grande ferramenta para seus negócios! Aproveite!

Rafael Versiani - Escritor, produtor de conteúdos, entusiasta da vida real e amante de ficção científica!
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba conteúdos automágicos sobre o seu mercado por email.
Ilustração de personagem assinando newsletter

Receba conteúdos automágicos sobre o seu mercado por email em primeira mão!

Utilizamos nossa tecnologia para dar mais liberdade às empresas que querem crescer rapidamente focando no que fazem de melhor no mundo, enquanto cuidamos de suas notas fiscais.