cmv
NEGÓCIOS

CMV: como calcular o custo de mercadorias vendidas?

Atualizado há mais de 1 semana

Acompanhe o nosso guia e descubra como calcular o CMV. O resultado poderá ajudá-lo a entender melhor suas estratégias e taxas de lucros. Confira!

Chegar no final do mês com o lucro desejado é satisfatório. Mas, será que essa meta foi batida de forma saudável?

Todo bom empreendedor deve saber que um negócio próspero é aquele que consegue se manter com produtos ou serviços de qualidade, com clientes fidelizados e vendas significativas. 

Mas no meio disso tudo, existem outras métricas que precisam ser levadas em consideração para saber se a sua empresa tem uma vida saudável. E uma delas é o CMV. 

Não sabe o que é ou como ela pode mostrar se o seu lucro é real? Confira no texto!

O que é CMV?

O Custo de Mercadoria Vendida, como o nome entrega, representa quanto a sua empresa precisou gastar para vender determinado produto. 

Ou seja, da compra ou produção ao armazenamento, a mercadoria consumiu insumos ou recursos que precisam ser levados em conta na hora de se saber o lucro bruto da sua empresa ao final de determinado período. 

O CMV ajuda a entender outro indicador, a taxa de lucratividade. Ainda assim é uma métrica muito ignorada na hora de se fazer fechamentos e acabam dando uma má impressão sobre o lucro. 

O lucro pode até parecer alto, mas essa é uma mentira velada muitas vezes.

Para que serve o CMV? 

O CMV serve para te dar o real lucro sobre as vendas de determinado período, considerando todos os custos que a mercadoria gerou para ser produzida. 

Com ele, você consegue descobrir quanto foi preciso investir proporcionalmente para vender o produto.

 A métrica leva em consideração até mesmo os custos com o estoque, além de insumos, mão de obra, manutenção de equipamentos. 

Como calcular o CMV?

cmv

Você pode mensurar essa métrica de diversas maneiras, sempre de acordo com o tipo de seu empreendimento e o seu estoque

Veja abaixo as principais maneiras. 

CMV geral do Negócio

Esse modo leva em consideração a soma do estoque inicial, as compras do período e subtrai o estoque final. 

Pra quem gosta de fórmula de matemática, aqui um deleite:

CMV = EI + C - EF

Ainda desse modo, você pode levar em consideração as devoluções de vendas e as de compras. Neste caso, some a primeira, subtraia a última. Fica assim:

CMV = EI + C + DV - DC - EF.

CMV por produto

A fórmula passada também é muito usada para saber o CMV unitário de cada mercadoria, separadamente. 

Usando o mesmo método de cálculo, você consegue saber exatamente quanto cada mercadoria, ou grupo de produtos, tem de custo da sua empresa. 

Por exemplo: supondo que você tenha uma loja que revenda roupas. O estoque inicial de camisas era de R$ 1500. Para abastecê-lo, adquiriu mais R$ 3000. No mês, você consegue vender alguns números e fica com apenas R$ 500 no estoque final.

Então:

CMV: 1500 + 300 – 500

Seu CMV de camisas será, ao final de um mês, R$ 1300. 

CMV por faturamento

Aqui, a fórmula muda um pouco. 

Você precisará do percentual médio de custos sobre o total de notas fiscais emitidas – que te dá seu faturamento. A partir daí, aplique esse resultado sobre todos os produtos vendidos.

A fórmula, para isso, é: (Custo Fixo ÷ Faturamento) x 100

Supondo que você tenha um faturamento de R$ 1000 por mês. O custo desse mês é R$ 200. Então seu porcentual é de 20%.

11-dicas-essenciais-para-quem-quer-emitir-nota-fiscal-sem-complicação
11 Dicas essenciais para quem quer emitir nota fiscal sem complicação

Se você tem uma empresa, independentemente do porte, então você sabe que a emissão de notas fiscais é algo fundamental. 

Neste eBook, separamos dicas essenciais para transformar essa ação de emitir notas fiscais em algo mais leve e eficiente.

O que não entra no cálculo do CMV?

O CMV é, portanto, todo custo que a mercadoria tem para ser produzida. Mas, alguns itens não entram nesse cálculo.

Impostos sobre vendas, como PIS, COFINS e ICMS não devem ser levados em consideração, bem como despesas administrativas, como telefone, internet e aluguel. As financeiras também são ignoradas, como os juros sobre empréstimo. 

O frete também é outra taxa que não entra nesse cálculo. As comissões e extras a revendedor ou vendedor também não. 

Essas despesas são deduzidas depois que o lucro bruto é calculado para chegar ao líquido. 

Além do CMV, o que mais você deve saber?

O CMV é uma métrica importantíssima para saber como anda a saúde financeira de sua empresa. Com ela, você consegue ter ideia sobre quanto tem lucrado em determinado período considerando todos os custos de uma mercadoria. 

Não deixe de verificar sempre para que você possa saber o quanto a sua empresa está crescendo de verdade. 

Saber o que é CMV é importante, portanto, para poder empreender sem se enganar com um lucro que não é real, mas outros fatores são importantes para a vida de um empreendedor. 

Como, por exemplo, saber quais os documentos necessários para se emitir. O DARF é um que geralmente trazem grandes dúvidas para empresários dos mais diversos segmentos.

Afinal, quem deve emitir o DARF? E por que ele é importante? Confira no texto do link e saiba tudo sobre esse documento! 

Vivencie a melhor experiência da galáxia em automação fiscal!

Conheça a eNotas!

Avatar
Rafael Versiani - Escritor, produtor de conteúdos, entusiasta da vida real e amante de ficção científica!
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos nossa tecnologia para dar mais liberdade às empresas que querem crescer rapidamente focando no que fazem de melhor no mundo, enquanto cuidamos de suas notas fiscais.