Emissão e recebimento de NF-e
LEGALIZAÇÃO

Emissão e recebimento de NF-e: qual a importância para o seu negócio?

Atualizado há menos de 1 semana

Se você tem uma empresa, independentemente do porte, sabe que a emissão NF-e é obrigatória. 

Porém, isso não é apenas uma burocracia. Ela pode ser algo que melhora o seu negócio, trazendo boas oportunidades de crescimento. 

Como assim? Siga a leitura. Você saberá melhor! 

Qual a importância da emissão e recebimento para o seu negócio? 

Bom, o primeiro fator que torna a emissão de NF-e importante é que ela é uma obrigação. 

E ninguém por aqui quer ficar em desacordo com o Fisco, certo?

É a partir da nota fiscal que começam as tributações e é por ela comprova que o seu negócio paga esses impostos

Mas, como você leu ainda há pouco, há mais razões para você emitir a nota fiscal. 

Sua empresa, ao emitir a nota fiscal, ganha autoridade e mostra profissionalismo, podendo abrir portas no mercado, mostrando que sua empresa é séria e cumpre as leis. 

Além disso, o recebimento de notas fiscais também é importante. Sua empresa, como cliente de fornecedores, deve exigir a NF por parte do empreendimento, bem como os seus exigirão isso de você. 

Portanto, a emissão da nota fiscal é fundamental para manter a sua empresa em dia com a lei e para dar confiança em seus clientes e em seus fornecedores. 

Quem emite a NF-e?

Como você tem lido até agora, a Nota Fiscal é obrigação para toda empresa, daquelas que prestam serviços ou que comercializam produtos. 

Então, podem emitir NF-e: MEI (Microempreendedor Individual), Microempresa (ME), EPP (Empresas de Pequeno Porte), Empresa do Simples Nacional, Empresas de Lucro Real, Empresas do Lucro Presumido e Pessoas Físicas – em casos específicos. 

Há alguns pontos de atenção para os MEIs: a emissão de nota se dá apenas para pessoas jurídicas. Ou seja, quando o microempreendedor presta serviço ou vende um produto para outra empresa. 

Se for o caso de uma pessoa física, a emissão do documento só será necessária se for uma exigência dela. 

Quais as regras para a emissão da NF-e? 

Para fazer emissão da NF-e, você precisa, antes de mais nada, ter um Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas, o famoso CNPJ. E para ter um, é preciso se cadastrar na Receita Federal. 

Você também precisa ter um cadastro de contribuinte de ICMS dos Fiscos estaduais. 

O certificado digital também é uma necessidade. É ele quem garante a autenticidade dos dados das empresas na hora da emissão das notas. 

Se a nota é eletrônica, então podemos pensar que a emissão é por internet, certo? 

Certo! 

Por isso mesmo, para emitir a NF-e é necessário acesso à web! E, por fim, ter um programa de emissão de notas ou usar o emissor de NF-e, um serviço de graça dado pela própria Secretaria da Fazenda – Sefaz, em seu site. 

Quais são os erros mais comuns na emissão e recebimento de NF-e? 

As notas fiscais eletrônicas são um modelo prático e simples para se emitir o documento e como você lerá mais adiante, ela tem mais vantagens que desvantagens. 

E algumas dessas desvantagens passam por uns errinhos que, geralmente, estão associadas a organização de sua empresa.

Como, por exemplo, a falta de controle das Notas Emitidas e Recebidas. Nisso, você pode receber multas, gerar notas frias, e colocar o seu CNPJ na mira do fisco. 

A inexistência de auditoria fiscal é outro erro comum. Os seus documentos precisam ser sempre conferidos. Caso contrário, sua empresa pode receber uma autuação. Importante lembrar que isso vale também para as suas notas recebidas. 

A Sefaz precisa fazer a validação de suas notas, por isso, é preciso sempre garantir que isso seja realizado para evitar mais autuações. 

Por fim, lembre-se: a nota fiscal eletrônica é uma maneira de se evitar a emissão manual (e você lerá mais a respeito no próximo tópico). Insistir em fazer a nota na mão, pode causar erros de preenchimento e reduzir sua produtividade! 

Quais as vantagens da Nota Fiscal eletrônica?

E aqui você lê exatamente o porquê da emissão da NF-e é extremamente vantajoso para sua empresa. 

Como você leu ainda há pouco, essa modalidade substitui a nota fiscal tradicional, feita à mão. Ou seja, a primeira grande vantagem é se livrar daquele acúmulo de papel e gastos com insumos e impressora

À mão, tudo é muito mais propício ao erro, e com a NF-e isso se reduz muito! Bem como a possibilidade de fraude.

Organizar esses documentos é muito mais fácil, fazendo com que você economize com espaço em sua empresa. 

A nota fiscal requer alguns equipamentos fiscais que, na modalidade digital, é toda feita on-line. Ou seja, menos burocracia para você e sua empresa. 

Cartório? Só mesmo quando necessário! Graças ao certificado digital você dispensa certos serviços do órgão. 

O envio pode ser realizado por email, então, é menos uma preocupação que você tem. E mais uma vez, uma economia. 

A emissão de NF-e é tudo mais prático e menos burocrático, fazendo com que você ganhe tempo e aumente a sua produtividade. 

O que não faltam é benefícios para você emitir a nota fiscal por meio eletrônico. E que tal uma ferramenta que pode facilitar ainda mais sua vida?

É o emissor do eNotas. Conheça e foque apenas na suas vendas. A emissão, deixe com a gente!  

Head de Marketing na eNotas
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Já conhece nosso canal de notícias fiscais no Telegram?
Ilustração de personagem assinando newsletter

Receba conteúdos automágicos sobre o seu mercado por email em primeira mão!

Utilizamos nossa tecnologia para dar mais liberdade às empresas que querem crescer rapidamente focando no que fazem de melhor no mundo, enquanto cuidamos de suas notas fiscais.