Emissão e recebimento de NF-e
LEGISLAÇÃO
NOTAS FISCAIS

Emissão e recebimento de NF-e: qual a importância para o seu negócio?

Atualizado há mais de 3 semanas

Se você tem uma empresa, independentemente do porte, sabe que a emissão NF-e é obrigatória. 

Porém, isso não é apenas uma burocracia. Ela pode ser algo que melhora o seu negócio, trazendo boas oportunidades de crescimento. 

Como assim? Siga a leitura. Você saberá melhor! 

Qual a importância da emissão e recebimento para o seu negócio? 

Bom, o primeiro fator que torna a emissão de NF-e importante é que ela é uma obrigação. 

E ninguém por aqui quer ficar em desacordo com o Fisco, certo?

É a partir da nota fiscal que começam as tributações e é por ela comprova que o seu negócio paga esses impostos

Mas, como você leu ainda há pouco, há mais razões para você emitir a nota fiscal. 

Sua empresa, ao emitir a nota fiscal, ganha autoridade e mostra profissionalismo, podendo abrir portas no mercado, mostrando que sua empresa é séria e cumpre as leis. 

Além disso, o recebimento de notas fiscais também é importante. Sua empresa, como cliente de fornecedores, deve exigir a NF por parte do empreendimento, bem como os seus exigirão isso de você. 

Portanto, a emissão da nota fiscal é fundamental para manter a sua empresa em dia com a lei e para dar confiança em seus clientes e em seus fornecedores. 

Quem emite a NF-e?

Como você tem lido até agora, a Nota Fiscal é obrigação para toda empresa, daquelas que prestam serviços ou que comercializam produtos. 

Então, podem emitir NF-e: MEI (Microempreendedor Individual), Microempresa (ME), EPP (Empresas de Pequeno Porte), Empresa do Simples Nacional, Empresas de Lucro Real, Empresas do Lucro Presumido e Pessoas Físicas – em casos específicos. 

Há alguns pontos de atenção para os MEIs: a emissão de nota se dá apenas para pessoas jurídicas. Ou seja, quando o microempreendedor presta serviço ou vende um produto para outra empresa. 

Se for o caso de uma pessoa física, a emissão do documento só será necessária se for uma exigência dela. 

Quais as regras para a emissão da NF-e? 

Para fazer emissão da NF-e, você precisa, antes de mais nada, ter um Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas, o famoso CNPJ. E para ter um, é preciso se cadastrar na Receita Federal. 

Você também precisa ter um cadastro de contribuinte de ICMS dos Fiscos estaduais. 

O certificado digital também é uma necessidade. É ele quem garante a autenticidade dos dados das empresas na hora da emissão das notas. 

Se a nota é eletrônica, então podemos pensar que a emissão é por internet, certo? 

Certo! 

Por isso mesmo, para emitir a NF-e é necessário acesso à web! E, por fim, ter um programa de emissão de notas ou usar o emissor de NF-e, um serviço de graça dado pela própria Secretaria da Fazenda – Sefaz, em seu site. 

Quais são os erros mais comuns na emissão e recebimento de NF-e? 

As notas fiscais eletrônicas são um modelo prático e simples para se emitir o documento e como você lerá mais adiante, ela tem mais vantagens que desvantagens. 

E algumas dessas desvantagens passam por uns errinhos que, geralmente, estão associadas a organização de sua empresa.

Como, por exemplo, a falta de controle das Notas Emitidas e Recebidas. Nisso, você pode receber multas, gerar notas frias, e colocar o seu CNPJ na mira do fisco. 

A inexistência de auditoria fiscal é outro erro comum. Os seus documentos precisam ser sempre conferidos. Caso contrário, sua empresa pode receber uma autuação. Importante lembrar que isso vale também para as suas notas recebidas. 

A Sefaz precisa fazer a validação de suas notas, por isso, é preciso sempre garantir que isso seja realizado para evitar mais autuações. 

Por fim, lembre-se: a nota fiscal eletrônica é uma maneira de se evitar a emissão manual (e você lerá mais a respeito no próximo tópico). Insistir em fazer a nota na mão, pode causar erros de preenchimento e reduzir sua produtividade! 

Quais as vantagens da Nota Fiscal eletrônica?

E aqui você lê exatamente o porquê da emissão da NF-e é extremamente vantajoso para sua empresa. 

Como você leu ainda há pouco, essa modalidade substitui a nota fiscal tradicional, feita à mão. Ou seja, a primeira grande vantagem é se livrar daquele acúmulo de papel e gastos com insumos e impressora

À mão, tudo é muito mais propício ao erro, e com a NF-e isso se reduz muito! Bem como a possibilidade de fraude.

Organizar esses documentos é muito mais fácil, fazendo com que você economize com espaço em sua empresa. 

A nota fiscal requer alguns equipamentos fiscais que, na modalidade digital, é toda feita on-line. Ou seja, menos burocracia para você e sua empresa. 

Cartório? Só mesmo quando necessário! Graças ao certificado digital você dispensa certos serviços do órgão. 

O envio pode ser realizado por email, então, é menos uma preocupação que você tem. E mais uma vez, uma economia. 

A emissão de NF-e é tudo mais prático e menos burocrático, fazendo com que você ganhe tempo e aumente a sua produtividade. 

O que não faltam é benefícios para você emitir a nota fiscal por meio eletrônico. E que tal uma ferramenta que pode facilitar ainda mais sua vida?

É o emissor do eNotas. Conheça e foque apenas na suas vendas. A emissão, deixe com a gente!  

Head de Marketing na eNotas
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos nossa tecnologia para dar mais liberdade às empresas que querem crescer rapidamente focando no que fazem de melhor no mundo, enquanto cuidamos de suas notas fiscais.