estorno de NF-e
NOTAS FISCAIS

Estorno de NF-e: entenda o que é e aprenda a emitir

Atualizado há mais de 1 semana

Você sabe o que é o estorno de NF-e? Saiba que essa é uma operação muito utilizada para os casos onde o prazo de cancelamento da NF-e já passou. Quer saber como fazer? Então confira o nosso post!

Para quem é empreendedor e vive no mundo dos negócios, o contato com as obrigações fiscais, como por exemplo, a emissão de notas fiscais eletrônicas é algo corriqueiro.

E dentro desse cenário, quem nunca emitiu uma nota errada e percebeu o problema só depois que o prazo de cancelamento venceu?

Diante dessa situação e se a sua mercadoria ainda não circulou, então você a atitude correta a se tomar é fazer o estorno, mas você sabe o que isso significa e como realizar essa operação?

Neste post, montamos um guia que irá ajudá-lo a entender um pouco mais a respeito desse assunto, confira! 

O que é o estorno de NF-e?

O estorno de NF-e é um documento emitido pela empresa quando uma nota foi emitida, quando o prazo para realizar o cancelamento já está expirado e a mercadoria ainda não circulou.

Assim, diante dessa situação, não pode ser considerado que o fato gerador dos tributos (acontecimento que gera a obrigação de pagar os impostos) ocorreu e, portanto, é necessário estornar a nota fiscal para evitar alguns problemas, como:

  • Pagamento excessivo de impostos: se a nota não for cancelada, a empresa terá que considerar a venda na contabilização dos impostos daquele mês;
  • Inconsistência de mercadorias no estoque: isso acontece, pois quando uma nota fiscal é emitida, tem-se para a Sefaz que a mercadoria saiu do estabelecimento, então esse fato pode gerar divergências nas declarações da empresa.

Nesse cenário, a emissão da nota fiscal de estorno surge como a solução para o problema, pois passará a compensar o imposto pago pela organização, bem como fará com que o Fisco considere que o produto retornou ao estoque. 

Entendeu por que o estorno é um processo importante para a manutenção da gestão fiscal de qualquer negócio?

Vale lembrar que não é diante de qualquer situação que a nota fiscal de estorno pode ser emitida. Existem requisitos que precisam ser preenchidos para tal, veja: 

  • A nota fiscal deve estar com seu uso autorizado — a situação de cada documento pode ser conferida no portal oficial da NFe;
  • A circulação da mercadoria ou prestação de serviço não poderá ter acontecido;
  • Prazo de 24 horas para fazer o cancelamento do documento deve ter expirado, contado a partir da concessão da autorização de uso da NF-e.
atenção!

Não há uma legislação federal que trate diretamente a respeito do estorno de nota fiscal. 

Portanto, as regras, tanto do cancelamento, como do estorno, podem variar conforme a legislação de cada estado. Observe:

  • Mato Grosso do Sul: se o prazo para cancelamento for perdido, é preciso requerer autorização do Superintendente de Administração Tributária para fazer o estorno, conforme previsto no Decreto n.º 13.324/11;
  • Mato Grosso: o prazo para cancelamento é de apenas 2 horas, contadas a partir da Autorização de Uso da NF-e. Depois desse prazo, é preciso fazer o estorno, conforme o artigo 17 da Portaria n.º 163/2007 do SEFAZ;
  • Minas Gerais: a Portaria SAIF n.º 11/13 traz procedimentos próprios para realizar o cancelamento entre 24 e 168 horas após a concessão da Autorização de Uso da NF-e;
  • Pará: o cancelamento pode ser feito em até 24 horas, conforme Art. 182-N do Decreto n.º 4.676/01, de acordo com as normas do Art. 182-O.
  • Rio Grande do Sul: o cancelamento da NF-e pode ser feito em até 7 dias, de acordo com a Instrução Normativa RE n.º 37/15.

Assim, como as regras do cancelamento ou estorno e seus respectivos prazos podem alterar dependendo da sua localidade, é fundamental que você tenha auxílio de um contador para te ajudar em momentos de dúvidas.

Como emitir a NF-e de estorno?

O processo para emitir a NF-e de estorno é simples, mas exige atenção. Afinal, trata-se da emissão de uma segunda —  a nota de estorno — , que compensará os tributos que foram lançados na primeira nota.

A melhor maneira de você pensar esse processo é fazer o conceito inverso, ou seja, basicamente, em casos de estorno de venda, é preciso emitir uma NF-e de compra.

Já em casos de estorno de remessa, é necessário gerar uma NF-e de retorno. Acompanhe o passo a passo para entender a dinâmica do processo: 

  • Passo 1: Emita uma nova NF-e;
  • Passo 2: Selecione a Finalidade de emissão da NF-e (FinNFe) a opção NF-e de ajuste;
  • Passo 3: No campo Descrição da Natureza da Operação (natOp), selecione Estorno de NF-e não cancelada no prazo legal;
  • Passo 4: No campo refNFe, referencie a chave de acesso da NF-e que será estornada;
  • Passo 5: Insira os dados dos produtos/serviços e os valores equivalentes aos da NF-e estornada;
  • Passo 6: Insira os códigos de CFOP de forma inversa aos que constam na NF-e estornada; Por exemplo, se for uma NF-e de remessa, então utilize um CFOP de retorno equivalente. Se for uma venda, utilize um CFOP de compra equivalente.
  • Passo 7: Informe o motivo do estorno no campo de Informações Adicionais de Interesse do FISCO, campo infAdFisco.

Estorno de venda X Devolução de venda

É muito comum achar que a operação inversa de uma venda é uma devolução de venda, só que esse pensamento está errado.

 O correto a ser considerado nesse caso é uma compra.

E neste ponto pode surgir o seguinte questionamento: Mas a devolução de venda também não é uma operação inversa a uma venda?

Acontece que apesar de devolver os impostos, o estoque e o financeiro, o Fisco não enxerga a devolução de venda como o mecanismo correto nessa situação.

Uma prova disso é tentar fazer uma NF-e com a “finalidade 3-ajuste” com produtos que contenham CFOP de devolução de venda.

Como resultado a Confaz irá rejeitar a sua autorização.

Portanto, uma NF-e de devolução requer que você utilize a “finalidade 4-devolução de mercadoria” e, como já escrevemos acima, uma NF-e de estorno requer a “finalidade 3-ajuste”.

E quando não devo usar o estorno?

Em regra há apenas 2 situações que você não deverá utilizar o estorno de NF-e. São elas:

  • Se ainda estiver dentro do prazo de 24 horas. Isso porque você poderá cancelar a sua NF-e. 
  • Se a sua mercadoria já tiver circulado

Qual é a importância de ter um software de armazenamento de NF-e?

A nota fiscal eletrônica (NF-e) é um documento que precisa ser organizado e muito bem armazenado e administrado pelos gestores de negócios ou líderes de setores financeiros, assim como qualquer outro tipo de nota fiscal.

O grande problema nesse caso é que uma empresa costuma emitir e receber muitas notas, tornando inviável realizar esse processo manualmente, sendo necessário utilizar um sistema especializado para emitir e armazenar de forma automática esses documentos fiscais.

E, ao utilizar uma solução específica para contornar essas questões, você será capaz de evitar que ocorra a perda dos arquivos virtuais da NF-e (em formato XML), e não precisará mais perder tempo e alocar energia para esse processo de emissão fiscal.

É inclusive, com essa proposta, que surge o eNotas um software eficiente capaz de emitir NFS-e, por exemplo, em todo o Brasil, até mesmo em municípios sem webservice, como: Valinhos, Santana de Parnaíba e Barueri.

E tem mais! O eNotas gerencia automagicamente as instabilidades das prefeituras e conta com um código de serviço municipal nacionalizado.

Dessa forma, você não precisa se preocupar com os diferentes tipos e formatos de códigos exigidos pela prefeitura, como CNAE e item da lista. 

Se você vende na internet e está disposto a vivenciar a melhor experiência da galáxia em emissão de notas fiscais, então… você precisa conhecer o eNotas!


Rafael Versiani - Escritor, produtor de conteúdos, entusiasta da vida real e amante de ficção científica!
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba conteúdos automágicos sobre o seu mercado por email.
Ilustração de personagem assinando newsletter

Receba conteúdos automágicos sobre o seu mercado por email em primeira mão!

Utilizamos nossa tecnologia para dar mais liberdade às empresas que querem crescer rapidamente focando no que fazem de melhor no mundo, enquanto cuidamos de suas notas fiscais.