4 dicas infalíveis para você aumentar o faturamento por meio do ticket médio

Atualizado há mais de 1 semana

O ticket médio é um dos principais indicadores de desempenho para uma empresa. Com ele, é possível analisar o valor médio, por cliente, de uma venda. Portanto, uma métrica essencial para quem quer aumentar o faturamento.

Resumidamente, ele indica quanto um cliente gasta, em média, comprando com uma empresa.

Ter o ticket médio alto é sinal de que a organização fatura bem. E, ainda que esse número seja saudável, é imprescindível ter estratégias para subi-lo mais e aumentar o faturamento.

Por isso, veja 4 dicas infalíveis para fazer isso com o ticket médio.

5 indicadores mais importantes para infoprodutores

Antes de falar sobre as dicas, é necessário entender que o ticket médio não é a única métrica que as pessoas devem se apegar para aumentar o faturamento.

Confira outras 5!

CAC

É o Custo por Aquisição de Cliente. Seu nome já explica bem o que ele mede: quanto que sua empresa investe para ter um cliente novo.

Essa é uma métrica muito perseguida pelo marketing, afinal é do esforço do setor que o indicador é analisado.

O CAC é medido pelo custo de venda somado com o custo de marketing. 

LTV

A sigla vem de Lifetime Value, que traduzido diz tempo de vida do cliente, mais precisamente quanto tempo cada pessoa permanece junto aos produtos ou a sua marca.

Essa métrica entende quanto tempo o cliente interage com um infoproduto e, com isso, explica o valor do lucro líquido durante o período que a pessoa interage com a empresa.

A LTV pode ser medida com a multiplicação entre a Compra Média e o Número de Compras ou do Valor Gasto vezes os meses como cliente.

ROI

O ROI — ou retorno sobre investimento (Return on Investiment) — é exatamente a métrica que mostra se o produto dá retorno que compensa o que se investe nele.

Para achar o ROI, basta subtrair do ganho sobre investimento o custo do investimento. Daí, divide-se sobre o custo do investimento. Multiplica-se por 100 e tem-se uma taxa em %.

Taxa de Rejeição

Também conhecida por Bounce Rate, é a métrica que mostra quantos visitantes acessam uma página apenas uma vez e não continuaram nela.

Essa é uma métrica importantíssima para se acompanhar, sobretudo em ecommerces e empresas que usam o marketing digital para captar leads.

Ter essa taxa de rejeição alta significa que seu site requer melhorias de usabilidade. O Google Analytics é o melhor local para se analisar essa métrica.

Returning Customers

Essa métrica avalia quem são seus clientes que estão cadastrados ou registrados em seu site. Basicamente, aqui você enxerga quem são essas pessoas — que já foram “adquiridas” — e poderá realizar ações para novos produtos.

É aqui em que você cria ações de fidelização, reengajamento e remarketing, caso o número seja baixo.

Relação entre faturamento e ticket médio

Posto tudo isso, fica a questão sobre a relação do crescimento do ticket médio e de aumentar o faturamento.

A primeira questão a ser analisada é exatamente sobre o que o ticket médio lida: o valor em média da compra de um cliente. Se ela for mais alta, sinal de que o seu faturamento também será.

O ticket médio é a divisão do faturamento de um período sobre a quantidade de vendas realizadas no mesmo espaço de tempo.

Logo, a relação é proporcional. Se o ticket médio é maior, o faturamento também é.

Ou, então, o número de vendas é menor. O que pode ser um problema.

Por isso, analisar as métricas cada uma com suas especificidades, é fundamental para entender como a empresa pode impulsionar seu faturamento.

4 dicas infalíveis para aumentar o faturamento por meio do ticket médio

Se o foco for aumentar o faturamento pelo ticket médio, você pode criar algumas medidas.

Conheça e saiba como aplicar agora.

1.      Fidelize clientes

Ao ler sobre o returning customers, alguns clientes já foram “adquiridos” e, por isso, seu tíquete médio pode aumentar justamente com eles. As formas de se fazer isso passam pela fidelização.

Essa tática funciona porque o cliente já conhece a sua empresa. E você já tem a base de dados dele, tornando possível criar ofertas personalizadas.

Há várias maneiras de se fazer isso. A começar pelo Programa de Fidelidade, com descontos em uma segunda compra ou oferecer frete grátis.

Brindes também funcionam.

2.      Ofereça promoções

A boa e velha promoção, por mais paradoxal que pareça, é uma ótima forma de aumentar o faturamento.

Você pode conseguir aumentar o número de vendas oferecendo descontos em campanhas de promoção, como nas datas comemorativas ou em uma “semana do cliente”, algo do tipo.

É claro que para isso você precisa ser bem estratégico e conhecer principalmente a sua margem de lucro e o markup.

3.      Varie seus produtos

O mix de produtos que você possui pode ser ainda mais determinante para aumentar o faturamento de sua loja.

É claro que os produtos devem ser relacionados para que o cliente possa se interessar a comprar algo que complemente outro que ele precisaria ter.

Mas aqui, é importante tomar um cuidado: jamais pratique a venda casada. Essa prática é quando a compra de um produto está condicionada a aquisição de outra.

Pense, por exemplo, em uma loja de roupas em que você só pode comprar uma camisa se, junto, comprar a bermuda.

Essa prática é vedada por lei, precisamente no artigo 39 do Código de Defesa do Consumidor, que diz:

“É vedado ao fornecedor de produtos ou serviços, dentre outras práticas abusivas:

I — condicionar o fornecimento de produto ou de serviço ao fornecimento de outro produto ou serviço, bem como, sem justa causa, a limites quantitativos.”

Ou seja, ofereça um produto relacionado, mas nunca condicione sua venda!

4.      Tenha um bom atendimento

Por fim, o infalível bom atendimento. Aqui, vale fazer programas de treinamentos internos e sempre se atentar onde está o ruído da comunicação entre sua empresa e seu cliente.

Por isso, humanize o atendimento, personalize cada comunicação e perceba que há sempre uma chance de vender.

Com essas dicas, você pode começar a se preparar para aumentar o faturamento com o tíquete médio mais alto.

Agora, tudo o que sua empresa precisa é de um software que possa atender sua alta demanda, é por isso que você precisa conhecer o emissor do eNotas.

Jornalista e apaixonada por produzir conteúdo nos mais diferentes formatos. Nas horas vagas, é fotógrafa, viajante e mãe de suculentas.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Utilizamos nossa tecnologia para dar mais liberdade às empresas que querem crescer rapidamente focando no que fazem de melhor no mundo, enquanto cuidamos de suas notas fiscais.