7 Tendências do Marketing Digital para 2021

Atualizado há mais de 3 semanas

As tendências são indicações de caminhos a serem seguidos. A análise  de quais caminhos são esses parte de pesquisas, balanços anuais e do conhecimento do mercado

Assim como o marketing utiliza dados de comportamento do consumidor em suas estratégias, as tendências pegam esses dados para antever o próximo ano

Cabe ressaltar que há uma diferença entre tendência e modismo. O modismo tem curta duração e é imprevisível. São febres momentâneas que chegam e passam rápido. 

Já as tendências partem de uma construção mais longa, com diferentes motivos e desdobramentos. Ela revela como será o futuro e é construída com diversos elementos. 

Por exemplo, o home office nos últimos tempos vem sendo listado como uma tendência no mundo do trabalho. Há alguns anos, o trabalho de casa era um luxo, algo impensável nas empresas. 

Em pouco tempo mais tecnologias a um preço acessível surgiram no mercado, as reuniões remotas se tornaram mais fáceis e muitas empresas adotam o serviço em nuvem para armazenar arquivos e informações. 

Assim, tornou-se possível o trabalho remoto para cada vez mais trabalhadores, consolidando essa tendência. Bacana, não é? 

Todos os anos são feitas pesquisas com consumidores e profissionais para entender a trajetória do comportamento dos consumidores e o que esperar para o ano seguinte.  

Não significa, contudo, que você deva segui-las. Em algumas tendências, às vezes é melhor seguir o caminho contrário ou considerá-las em parte. Veja sempre o que faz sentido para a sua estratégia. 

As tendências do Marketing Digital são muito importantes. Esse é um ramo onde os dados e a mensuração de resultados fazem toda a diferença - e a concorrência é grande. Por isso, quem antecipa o comportamento do consumidor sai na frente. 

Selecionamos alguns tópicos que serão importantes para a área no próximo ano. Confira algumas Tendências para o Marketing Digital em 2021: 

1. Foco do marketing

Algo muito importante para definir uma boa estratégia de Marketing Digital é entender qual o seu objetivo. Em 2021, o foco da maioria das empresas e agências parece ser na conversão. 

A Hootsuite pediu que profissionais do Marketing indicassem os três resultados que eles mais esperavam alcançar no próximo ano. 

Os mais votados foram: 

tendências marketing digital 2021

Esses dados demonstram para onde os profissionais de Marketing estão apontando. Os três primeiros mais votados se relacionam com conversão

Em 2020, nesse mesmo estudo, os profissionais indicaram que construir a autoridade da marca seria o mais importante. 

Segundo a análise, o foco na conversão é uma consequência da pandemia. A área do Marketing está enfrentando a pressão de trazer novos clientes para as empresas afetadas pela instabilidade do ano que passou. 

Essa pressão é traduzida, portanto, em esforços focados na conversão. 

Contudo, é curioso notar que o melhoramento da experiência do cliente está na prioridade de apenas 23% dos profissionais entrevistados. 

Essa é uma tendência contrária a algumas outras, já que a experiência do cliente é um importante requisito de decisão e lealdade dos clientes. 

Segundo uma pesquisa da PwC, 84% das pessoas entrevistadas disseram achar a experiência tão importante quanto o produto

2. Manutenção da relação com o cliente

Economia de experiência é um termo antigo que define a promoção e a venda de momentos únicos para os consumidores.  Esse tipo de economia é muito usada na venda de passagens aéreas. Viajar não significa ir para algum lugar, mas viver uma experiência.

Esse conceito não é recente, mas com a pandemia ele chegou a novos patamares. Sem a venda presencial, as pessoas precisam de uma diferentes formas de convencimento. É preciso repensar a experiência offline para o mundo online

A presença dos influencers se comunica bastante com esse tipo de economia - e também com o Marketing de Influência

Consumidores querem experimentar coisas novas, mas que tenham a qualidade esperada. Por isso, a venda da experiência junto com o atestado de qualidade é uma ótima receita. 

É por isso também que a lealdade dos consumidores é algo fundamental para as empresas. A influência e indicação de pessoas próximas são uma forma importante de ganhar esse público. 

As redes sociais são a melhor maneira de manter o contato com o público leal à marca.  Eles estarão sempre comentando e compartilhando os conteúdos que se comunicam com eles. 

Nas redes sociais, o shopstreaming ganha destaque. Funciona como uma demonstração ao vivo dos produtos para os consumidores por meio de lives. A ideia é basicamente colocar pessoas na frente das câmeras para mostrar como o produto funciona. 

Esse tipo de prática, tradicionalmente reconhecida naqueles canais que vendem diversos itens pela TV, como Polishop, tem ganhado destaque no mundo virtual.  

Durante a pandemia, na China, a ação de vender produtos por meio de lives em redes sociais cresceu 110% se comparada ao ano anterior

As lives, que cresceram pela necessidade de um mundo sem contato físico, conquistaram o coração de várias pessoas. Atreladas à venda de produtos, são uma excelente vitrine. 

Tudo isso se relaciona diretamente com a experiência do cliente e o que ele deseja receber.

3. Avanço da automação 

Adotar a automação de processos tem sido algo cada vez mais comum nas empresas - e a tendência é de um crescimento ainda maior

A lista de tarefas diárias do Marketing cresce todos os anos. São mais canais, mais ferramentas, mais funções. Isso sem falar na agilidade para não perder o timing dos temas e novidades. 

Uma grande venda pode depender apenas de acertar o tempo de uma publicação que viraliza ou uma promoção certeira que faça as pessoas conhecerem o seu produto. 

Por tudo isso, a automação é uma aposta importante. Cada vez mais as empresas percebem que não podem perder tempo com processos que poderiam ser automatizados.

Ter um trabalho inteligente, com robôs e ferramentas capazes de realizar tarefas básicas ou mais complexas, é um passo fundamental na escalabilidade do negócio.  

Contudo, o que será automatizado depende bastante da compreensão e dos objetivos da empresa. É preciso que a tecnologia já faça parte do cotidiano, ou será ainda mais difícil. 

Além disso, não é porque um processo pode ser automatizado que ele é indicado para sua estratégia. O planejamento é fundamental. 

Curiosidade

O eNotas por exemplo é muito usada por empresas que querem automatizar a emissão de notas fiscais! 

4. Venda diretamente pelas redes sociais 

A função das redes sociais no processo de venda de uma marca ou produto era quase somente de reconhecimento. 

Ali, você pode mostrar para as pessoas o que é a sua marca, o que você vende, as opções que você tem, quem usa… são muitas as opções. 

Contudo, uma mudança no comportamento e de funções já está em curso. Elas estão deixando de ser uma plataforma de descobrimento, e estão cada vez mais perto de se tornar um canal de vendas

Uma das últimas atualizações do instagram deixou claro que a plataforma quer que as pessoas fiquem lá dentro e façam suas compras. O facebook há algum tempo já havia atualizado seu Marketplace. 

A função checkout, uma promessa para o WhatsApp Business, possibilitará fazer compras dentro do aplicativo. 

Como sabemos, quem chega primeiro costuma surfar no crescimento de qualquer função nova. Então, fique atento a essas novidades e não perca o timing.  

5. Proteção de dados pessoais

A preocupação com dados pessoais não é exatamente uma novidade. Em setembro a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, Lei nº 13.709/2018 depois de anos de tramitação.

Agora, qualquer cidadão tem direito a questionar empresas e órgãos públicos sobre o que tem sido feito com seus dados pessoais

O que as pessoas querem agora é mais transparência das próprias empresas. Elas já estão resguardadas legalmente e podem acionar a justiça se for preciso, mas elas querem que as empresas mostrem que se preocupam

Fortalecer uma comunicação clara sobre esse assunto é fundamental e destaca a empresa - já que ainda são poucas que o fazem. Antes que os consumidores precisem ir atrás de informações na sua empresa, forneça a eles um acesso fácil a esses dados e informações.

As pessoas esperam que as marcas protejam suas informações e sejam verdadeiras sobre como estão usando esses dados e o que oferecem em troca. 

6. Bem-estar  

A Google realizou de 2008-2018 uma pesquisa que buscava indicar o que significa ser um ótimo gerente. 

No final dessa pesquisa, foram listados 10 comportamentos comuns dos gerentes considerados ótimos. Todos eles se comunicam com a necessidade de criar um ambiente inclusivo, acolhedor e pautado no incentivo constante da equipe. 

Trata-se do empoderamento das equipes e na colaboração. E tudo isso tem uma relação direta com o bem-estar e a saúde mental dos colaboradores

Um ambiente com uma grande pressão e uma alta cobrança sobre os funcionários não significa ter bons resultados. 

No período de pandemia, apenas metade das empresas investiu na saúde mental de seus funcionários. 

Para 2021, entre as prioridades do RH, 81% dos profissionais entrevistados mencionaram a segurança dos funcionários e 77% o bem-estar integral da empresa, segundo uma pesquisa da consultoria AON

Essa é uma tendência geral e está diretamente ligada à cultura da empresa. Contudo, também representa como o posicionamento no mercado

Pensar no bem-estar envolve diversas questões diferentes. Vai desde se colocar como uma marca que considera o bem-estar dos colaboradores até preocupações com a COVID-19 e como isso pode afetar consumidores - e como diminuir esses impactos.  

Nesse aspecto, a Ambev já deu a largada com nova diretora de saúde mental. Na Heineken, basta “levantar a mão” para receber atendimento psicológico especializado.

As pessoas, de modo geral, estão cada vez mais preocupadas e atentas à pauta da saúde mental. Ter esse cuidado, humaniza as marcas e aproxima o consumidor. 

7. Preocupação com sustentabilidade

Uma das previsões mais citadas tem sido a preocupação ambiental. Há alguns anos temos assistido o crescimento dessas demandas, e a pandemia só ajudou a intensificá-las. 

A sustentabilidade se comunica com as marcas de formas diferentes. Há a sustentabilidade tradicional que nos remete a meio ambiente, plantação de árvores, preservação de florestas, mas também existem outras preocupações. 

A conexão com vestimenta, cotidiano, alimentação, uso de produtos descartáveis, tudo isso está no radar das pessoas - especialmente a geração mais nova. O Google aponta um grande crescimento na busca por assuntos como meio ambiente, saúde e segurança, veganismo e alimentação orgânica

A pegada de carbono deixada por cada habitante do planeta é uma questão de tem ganhado espaço. Ela diz respeito à emissão de carbono equivalente emitida na atmosfera da terra por pessoa, atividade ou empresa. 

 Existem empresas que investem em funcionar com a pegada de carbono zerada. Ou seja, elas recuperam o tanto de carbono que emitem.

A ideia de sustentabilidade na moda está mudando a decisão de compra dos consumidores. O fast fashion está perdendo seu espaço para alternativas mais conscientes e duradouras. 

 Segundo uma pesquisa do Google feita no Reino Unido, 55% dos compradores entrevistados afirmaram que sustentabilidade é mais importante que preço ou qualidade.  A sustentabilidade está ganhando a posição central no processo de decisão dos consumidores. 



Essas são as tendências que achamos interessantes para 2021. E aí? Já está preparado para o próximo ano? 

Uma novidade importante para o ano que vem é o PIX! Sua empresa está preparada? Veja aqui algumas perguntas e respostas sobre essa ferramenta. 

Rafael Versiani - Escritor, produtor de conteúdos, entusiasta da vida real e amante de ficção científica!
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos nossa tecnologia para dar mais liberdade às empresas que querem crescer rapidamente focando no que fazem de melhor no mundo, enquanto cuidamos de suas notas fiscais.