Spring
TECH

Spring Framework: Descubra o que é, seus módulos e exemplos!

Atualizado há mais de 1 semana

Acompanhe o nosso post e fique por dentro das informações mais importantes sobre o Spring Framework, que foi desenvolvido para o Java!

O Spring Framework fornece um modelo abrangente de programação e configuração para aplicativos empresariais modernos baseados em Java — em qualquer tipo de plataforma de implantação.

Um elemento-chave do Spring é o suporte de infraestrutura no nível do aplicativo: o Spring se concentra na "canalização" dos aplicativos corporativos para que as equipes possam se concentrar na lógica de negócios no nível do aplicativo, sem vínculos desnecessários com ambientes de implementação específicos.

Se você quer entender mais sobre o Spring Framework, não deixe de acompanhar este nosso post, onde faremos uma introdução completa!

O que é o Spring Framework?

Spring-Framework

O Spring é uma ferramenta na categoria Frameworks (Full Stack) de uma pilha de tecnologia. Foi desenvolvido para a plataforma Java baseado nos padrões de projetos (Design Patterns), inversão de controle e injeção de dependência.

O Spring dispõe para o programador diversas tecnologias, que simplificam o desenvolvimento de código de infraestrutura. 

Trata-se de uma ferramenta de código aberto com 42,2 mil estrelas do GitHub e 29,4 mil garfos do GitHub. Aqui está um link para o repositório de código aberto do Spring no GitHub.

Curiosidade

Spring Framework é constituído por diversos e completos módulos capazes de dar um boost na aplicação Java.

Por meio do Spring fica mais fácil criar aplicativos corporativos Java. Ele fornece tudo que você precisa para adotar a linguagem Java em um ambiente corporativo, com suporte para Groovy e Kotlin como linguagens alternativas na JVM.

Além disso, traz a flexibilidade de criar muitos tipos de arquiteturas dependendo das necessidades de um aplicativo. 

atenção

A partir do Spring Framework 5.1, o Spring requer JDK 8+ (Java SE 8+) e fornece suporte pronto para uso para JDK 11 LTS.

A atualização 60 do Java SE 8 é sugerida como a versão de patch mínima para Java 8, mas geralmente é recomendado usar uma versão de patch recente.

Em uma grande empresa, os aplicativos geralmente existem por um longo tempo e precisam ser executados em um JDK e em um servidor de aplicativos cujo ciclo de atualização está além do controle do desenvolvedor. 

O Spring Framework é dividido em módulos. Os aplicativos podem escolher quais módulos precisam. No centro estão os módulos do contêiner principal, incluindo um modelo de configuração e um mecanismo de injeção de dependência. 

E tem mais! O Spring Framework fornece suporte básico para diferentes arquiteturas de aplicativos, incluindo mensagens e dados transacionais.

Ele também inclui a estrutura da web Spring MVC baseada em Servlet e, em paralelo, a estrutura da web reativa Spring WebFlux.

O que é Inversão de Controle

Inversão de controle (Inversion of Control ou IoC) trata-se da interrupção do fluxo de execução de um código, retirando, de certa forma, o controle sobre ele e delegando-o para uma dependência ou container. O principal propósito é minificar o acoplamento do código.

Isso permite que exista uma facilidade na hora de trocar ou acrescentar comportamentos ao sistema (se necessário) e também diminui a possibilidade de ocorrência bugs em cascata.

No Spring Framework, a interdependência entre os objetos é mínima, ou seja,  as instâncias das classes são fracamente acopladas. E a inversão de controle, no Spring, é facilitada por outro Design Pattern: Injeção de Dependência.

O que é Injeção de Dependência

A injeção de dependência tem como objetivo evitar o acoplamento de código em uma aplicação. 

Portanto, podemos dizer que a injeção de dependência é uma forma de aplicar a inversão de controle. E isso pode ser feito de 3 formas no Spring Framework, veja:

  • anotação @Autowired;
  • Construtor da Classe (Constructor Injection);
  • Método Setter (Setter Injection).

Entre as três opções, a mais indicada de ser utilizada é por Construtor da Classe, isso pois traz várias vantagens, como: o aumento da legibilidade do código, facilidade de manutenção e facilidade na construção dos testes.

Curiosidade

O Spring Framework oferece suporte para testes também!

Veja na imagem abaixo como fica o código:

Construtor-da-classe

Quais os principais princípios do Spring Framework?

Quando você aprende sobre uma estrutura, é importante saber não apenas o que ela faz, mas quais princípios ela segue. Aqui estão os princípios orientadores do Spring Framework:

Ofereça opções em todos os níveis 

O Spring permite adiar as decisões de design o mais tarde possível. Por exemplo, você pode alternar os provedores de persistência por meio da configuração sem alterar seu código. 

O mesmo é verdadeiro para muitas outras questões de infraestrutura e integração com APIs de terceiros.

Curiosidade

Acompanhe o nosso guia e descubra a importância de documentar uma API e tenha acesso a boas práticas para realizar essa atividade de forma eficiente!

Acomode perspectivas diversas 

O Spring abraça a flexibilidade e não tem opinião sobre como as coisas devem ser feitas. Suporta uma ampla gama de necessidades de aplicação com diferentes perspectivas.

Mantenha uma forte compatibilidade com versões anteriores 

A evolução do Spring foi cuidadosamente gerenciada para forçar poucas mudanças significativas entre as versões. 

O Spring oferece suporte a uma gama cuidadosamente escolhida de versões de JDK e bibliotecas de terceiros para facilitar a manutenção de aplicativos e bibliotecas que dependem do Spring.

Preocupe-se com o design da API 

A equipe do Spring dedica muito tempo e reflexão para criar APIs que sejam intuitivas e que se sustentem em muitas versões e muitos anos.

Defina altos padrões de qualidade de código 

O Spring Framework enfatiza fortemente o javadoc significativo, atual e preciso. É um dos poucos projetos que podem reivindicar uma estrutura de código limpa, sem dependências circulares entre os pacotes.

Sugestão para quem está começando

Se você está apenas começando a usar o Spring, talvez queira começar a usar o Spring Framework criando um aplicativo baseado em Spring Boot

Spring Boot fornece uma maneira rápida (e opinativa) de criar um aplicativo baseado em Spring pronto para produção. 

Ele é baseado no Spring Framework, favorece a convenção em vez da configuração e foi projetado para colocá-lo em funcionamento o mais rápido possível.

Você pode usar start.spring.io para gerar um projeto básico ou seguir um dos guias de "Introdução", como Introdução à construção de um serviço da Web RESTful. 

Além de serem mais fáceis de digerir, esses guias são muito focados em tarefas e a maioria deles é baseada no Spring Boot. Eles também cobrem outros projetos do portfólio Spring que você pode querer considerar ao resolver um problema específico.

18 principais perguntas sobre nota fiscal eletronica
Ebook: As 18 principais perguntas sobre nota fiscal eletrônica

Qual é a diferença entre Spring Framework e Spring Boot?

O Spring Boot se baseia no Spring. 

O Spring oferece a capacidade de ler em arquivos .properties de uma variedade de lugares, com a ajuda de anotações @PropertySource. Ele também oferece a capacidade de escrever controladores JSON REST com a ajuda de sua estrutura Web MVC.

O problema é que você deve escrever e configurar todas essas peças individuais sozinho. Spring Boot, por outro lado, pega essas peças individuais e as empacota. Exemplo:

spring-boot

Portanto, o Spring Boot trata de pegar as partes existentes do Spring framework, pré-configurando e empacotando-as - com o mínimo de trabalho de desenvolvimento necessário.

O que os outros 20 projetos Spring.io fazem?

No escopo deste guia, não posso entrar em detalhes de todos os diferentes projetos, mas vamos dar uma olhada naqueles que você provavelmente encontrará.

Spring Boot: Provavelmente o projeto Spring mais popular. Spring Boot é uma versão opinativa do Spring Framework. 

Spring Batch: Uma biblioteca que o ajuda a escrever os bons e velhos trabalhos em lote.

Spring Cloud: Um conjunto de bibliotecas que ajudam seu projeto Spring a se integrar mais facilmente com a nuvem (pense: AWS) ou escrever microsserviços.

Spring Security: uma biblioteca que ajuda a proteger, por exemplo, seu aplicativo da web com OAuth2 ou Basic Auth.

Conclusão: todas essas bibliotecas estendem o Spring Framework e se baseiam em seus princípios básicos de injeção de dependência.

Existem alternativas para o contêiner de injeção de dependência do Spring Framework?

Sim, dois populares no ecossistema Java são:

Observe que o Dagger oferece apenas injeção de dependência, sem recursos de conveniência adicionais. 

O Guice oferece injeção de dependência e outros recursos como gerenciamento de transações (com a ajuda do Guice Persist).

Conclusão

Como você pôde perceber, existem uma infinidade de ferramentas para facilitar o seu trabalho com Java.

Além disso, para aplicações web e o próprio uso do Java, o framework e seus módulos são fundamentais para acelerar seu trabalho.

Aproveite e confira nosso post sobre as 11 linguagens de programação mais usadas no mercado de tecnologia.

Vivencie a melhor experiência da galáxia em automação fiscal!

O que mais você entregaria aos seus clientes se não tivesse de gastar tanto tempo se preocupando com esse processo burocrático de emissão de notas fiscais?

Conheça a eNotas!
Rafael Versiani - Escritor, produtor de conteúdos, entusiasta da vida real e amante de ficção científica!
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos nossa tecnologia para dar mais liberdade às empresas que querem crescer rapidamente focando no que fazem de melhor no mundo, enquanto cuidamos de suas notas fiscais.