Taxa de abertura de email marketing: como AUMENTAR o indicador

Atualizado há mais de 1 semana

Para aumentar a eficiência de uma campanha de marketing, é necessário se atentar a diversos canais, como o e-mail

Isso exige perseguir métricas e estar atento a todos os dados que possam fazer entender melhor a sua base de contato. A taxa de abertura de email marketing é uma delas.

Essa métrica indica quantos e-mails são abertos por total disparado. Abrir o e-mail ou não é um dos primeiros sinais se a sua campanha está de fato chamando a atenção de um lead.

O e-mail é uma das formas mais eficientes de fazer um lead avançar na jornada e muita gente sabe disso. De acordo com o OptinMonster, cerca de 47% dos destinatários abrem e-mails com base na linha de assunto. 

Por isso, as técnicas de como aumentar a taxa de abertura de email marketing não podem ser ignoradas! E você lerá um pouco melhor sobre como fazer isso agora. 

O que é a taxa de abertura de email marketing?

A taxa de abertura é uma métrica que indica a porcentagem de e-mails enviados que são abertos.

Trata-se de uma das métricas mais importantes do marketing, que possibilita entender se a sua base de lead está efetivamente interessada nas suas ofertas.

Mas, claro, diz respeito sobre a forma como você apresenta suas ofertas, sejam elas para topo, meio ou fundo de funil.

Na prática, a taxa de abertura de um e-mail marketing ajuda a entender se a sua campanha é eficiente em meio a tantas mensagens que uma pessoa pode ter em sua caixa de entrada.

Ainda que seja uma métrica importante, a taxa de abertura não pode ser a única a ser acompanhada para dizer se uma campanha é de sucesso ou não.

Até porque abrir o e-mail não é a principal ação que o lead precisa fazer, mas sim clicar na no link da conversão.

Por exemplo: imagine que você enviou um e-mail para uma base de 1000 leads e apenas 150 abriram. Isso indica uma taxa de abertura de 1,5%.

Desses 150, 120 clicam no link de conversão. A taxa aqui é 80%. Se por um lado você tem uma boa taxa de clique no CTA, a de abertura não foi assim.

Além dessas duas, você ainda deve calcular o CTR, que mede dos e-mails disparados, quantos converteram. Nesse cenário, você tem um CTR de 1,2%.

Analisando esses três aspectos, claramente se percebe que o problema está na taxa de abertura, porque o CTA teve uma taxa boa. O CTR, por sua vez, foi impactado pela baixa abertura de e-mail.

Por outro lado, você poderia ter, nos mesmos 1000 e-mails disparados, 800 aberturas e 100 cliques no CTA.

A taxa de abertura é de 80% - o que pode ser considerado muito boa, a taxa de clique no CTA de 12,5% e o CTR de 10%.

Dessa forma, pode-se ver a efetividade da abertura de e-mail, sendo que a abertura não acompanhou.

O que pode diminuir a taxa de abertura?

Como você notou, a taxa de abertura indica o quão eficiente é a sua técnica para atrair a atenção do lead na caixa de entrada.

Por isso, é fundamental fazer com que ela aumente para que existam mais chances de a pessoa converter no final.

E também é importante se atentar no que não fazer para que a taxa de abertura de email marketing possa crescer.

Confira os principais motivos que podem fazer uma taxa de conversão cair.

Não ter um e-mail otimizado

Um e-mail otimizado é aquele que tem alguns problemas que podem fazê-lo não ser entregue ou não chamar a atenção do lead.

Por exemplo, e-mails com anexo, imagens pesadas incorporadas, campos de automação (como o nome do lead) não preenchidos e até mesmo assuntos vazios podem contribuir para uma taxa de abertura de e-mail pequena.

Não considerar dias e horários ideais para o disparo

Nesse caso, deve existir em sua base um dia e horário ideais para que o e-mail tenha mais sucesso.

Isso precisa ser testado de inúmeras formas, ainda que alguns estudos apontem que existam algum padrão nesse tipo de comportamento.

Em 2022, a RD Station fez um estudo que revelou que o melhor dia para enviar e-mails é terça-feira. Preferencialmente no início da manhã.

Ainda que isso possa fazer sentido, é essencial testar. Sua base pode ter outras preferências e isso não funciona para ela.

Não realizar testes

Testar é a grande estratégia para melhorar a taxa de abertura, como você verá a seguir. Não ter uma rotina de testes, de maneira escalável e que possa entender os padrões de seu público será um erro bem fatal para sua campanha.

Horário, dias e até a forma como você escreve o assunto são fatores determinantes para o entender o que funciona melhor com sua base.

Não fazer uma limpeza de base

Se você tem um grande número de contatos em sua base, é preciso entender se todos eles estão mesmo interessados em seu conteúdo.

Muita gente pode simplesmente não se interessar mais pela sua empresa e não há nada que você possa fazer com isso.

Aliás, tirá-los de sua base é o mais indicado. Por isso, crie uma campanha de disparos direcionada para aquelas que engajam menos.

Nesse caso, você pode pedir para se descadastrar, o que pode não ser efetivo – afinal, eles são desengajados mesmo.

Outra maneira é fazer por automação de CRM, excluindo aqueles com menos taxas de engajamento.

No final, você terá eliminado aqueles contatos que já não contribuíram para aumento da taxa e, dessa forma, poderá ter mais efetividade nas campanhas.

Melhores estratégias para melhorar o indicador

Mas, afinal, basta evitar esses erros para ver o aumento da taxa de abertura de email marketing?

Bom, ajuda. Mas é claro que você pode contar com mais estratégias listadas abaixo.

Faça segmentações

A segmentação da base de contatos é um agrupamento de seus leads por interesse. Isso é mapeado por comportamento, normalmente identificado por ações que essa pessoa realiza com sua empresa.

Essa segmentação ajuda a ter disparos mais próximos do que a pessoa tem de interesse e, dessa forma, auxilia até mesmo em que oferta fazer.

É importante respeitar a jornada do funil onde esse lead possa estar para que possa enviar uma mensagem mais certeira com o nível de interesse que ele tem em converter.

Confira também: Como qualificar seus leads para o time de vendas 

Realize testes A/B

Testes A/B são aqueles em que se faz duas variáveis para um mesmo cenário de disparo. Por exemplo, você pode enviar para a mesma segmentação um e-mail com copy diferente no assunto e perceber qual teve a maior taxa de abertura.

É importante ter apenas uma variável no teste A/B para entender o que de fato tem a efetividade – caso haja mais do que uma, é impossível descobrir o que fez acarretou no sucesso da campanha.

Personalize os disparos

Você já entendeu que a segmentação é importante para ter ofertas mais adequadas de acordo com o momento de interesse do lead.

No caso da personalização, você pode fazer isso de maneira mais direta, com a criação de automações que preencham, por exemplo, o nome da pessoa no corpo do e-mail ou mesmo no assunto.

Crie e-mails mais informais, como se fosse uma conversa direta com a pessoa para que ela não se sinta apenas mais uma em sua base.

Confira também: Como escrever um e-mail formal: dicas e exemplos 

Crie gatilhos automatizados

Os gatilhos automatizados são disparados toda vez que o lead faz alguma ação mapeada em seu site.

Se você tem um e-commerce, por exemplo, pode criar um disparo toda vez que a pessoa faz um abandono de carrinho.

É mais uma forma de personalizar seus disparos e criar uma interação mais próxima com o lead.

Saber essas estratégias e conhecer outras para aumentar a taxa de abertura de email marketing pode trazer mais efetividade para sua campanha. Uma dica valiosa é automatizar seu time. 

Confira essas 14 ferramentas para automação do marketing.

Jornalista, escritora e pós-graduanda em Comunicação Digital e Mídias Sociais.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos nossa tecnologia para dar mais liberdade às empresas que querem crescer rapidamente focando no que fazem de melhor no mundo, enquanto cuidamos de suas notas fiscais.