Data-Driven: Entenda o que significa e como pode ajudar sua empresa

Atualizado há mais de 3 semanas

Acompanhe o nosso post e descubra o que é Data-Driven e como esse processo pode ajudar a sua empresa!

Como a sua empresa baseia a tomada de decisão que ela precisa ter?

A resposta é óbvia, talvez: com dados. Fazer com que uma organização tenha uma cultura de processar informações para definir estratégias tem um nome. Data-driven.

Mas o conceito não é apenas isso. Ele engloba todo o processo de colher esses dados para mapear riscos e oportunidades que gerem benefícios para toda a empresa. 

Data-driven é uma realidade já na vida de muitos gestores, mas alguns ainda não conseguem colocar em prática essa cultura. E o motivo é o básico: entendem mal a ideia. 

E para ajudar essas pessoas e aquelas que ainda não sabem do que se trata, fique no texto e descubra mais!

O que é data-driven?

data-driven

Ainda que os dados existam há muito tempo, esse conceito é novo. Data-driven é, basicamente, o processo de se orientar por dados (a tradução do termo) para tomadas de decisões e fazer um planejamento estratégico

Ele é o protagonista nesses processos que permitem extrair dados estruturados e não estruturados para se nortear nos caminhos tomados para o crescimento da empresa. 

E para isso, pode-se tomar ações gerenciais ou mesmo campanhas de marketing. Tudo à base de dados! 

Qual a importância de criar uma cultura data-driven para sua empresa?

O data-driven dá a segurança necessária para uma tomada de decisão. Para isso, ele capta, fornece e transforma dados em informações precisas para que a sua empresa possa seguir os melhores caminhos para se desenvolver.

Para isso, ele compreende uma mensagem clara para dar eficiência e autonomia para a empresa. 

Essas informações traduzem as grandes mudanças que o mundo tem passado: desde o comportamento do consumidor, às tendências do mercado, às exigências em negociação, etc. 

Todos esses dados devem e precisam ser captados para que a sua empresa consiga se posicionar de uma maneira relevante e competitiva junto ao seu público e à concorrência. 

Não tomar conhecimento desses dados é, certamente, uma péssima escolha. Você não só estará aplicando estratégias sem conhecer o mercado ou público na qual deseja atingir, como poderá estar completamente fora da realidade de sua empresa. 

Quais as vantagens da cultura data-driven para o marketing digital?

É sempre bom lembrar que uma boa estratégia de marketing tem por objetivo captar leads e conseguir novos clientes. Para fazer isso com eficiência, nada melhor do que o uso de dados. 

No marketing digital, quanto mais você sabe sobre seu público, mais objetiva é a sua mensagem. 

Graças ao data-driven, é possível entender em qual etapa da jornada de vendas um potencial cliente está e como é o comportamento dele junto ao seu conteúdo. 

Todas as ações que ele pode tomar junto com a sua empresa podem ser transformadas em métricas: número de downloads, tempo de permanência, retorno…

Isso ajuda a delimitar como atuar para poder persuadi-lo a comprar com você. A criar um relacionamento mais próximo para, então, ele ser um cliente fiel e ser um entusiasta da sua marca.

Portanto, a vantagem de se usar o data-driven em no marketing digital é entender melhor um usuário e saber como deve ser a sua abordagem junto a ele, compreendendo seu comportamento e suas necessidades. 

18 principais perguntas sobre nota fiscal eletronica
Ebook: As 18 principais perguntas sobre nota fiscal eletrônica

Como as empresas estão implementando o data-driven?

É claro que o data-driven é uma cultura e, como tal, precisa de adaptação. 

Para uma empresa em que os dados não sejam sistematizados e possam ser traduzidos, é um processo que pode exigir mais recurso e esforço, principalmente, de sua gestão.

Transformar a cultura, portanto, é o primeiro passo dado por empresas que adotam o data-driven. 

Muitos gestores estão entendendo essa demanda de mercado em que só a experiência não conta. É preciso um trabalho de analisar os dados que se consegue mensurar para tomar decisões. 

E para fazer isso, é necessário treinamentos e capacitações para saber como lidar com esses dados. 

Esse passo será dado anterior a outro, o de usar boas soluções. E aqui, fala-se especificamente de tecnologia. 

A transformação digital tem possibilitado que empresas tenham ao seu alcance recursos tecnológicos que otimizam processos, automatizam trabalhos manuais e, claro, ajudam a entender os dados que os usuários fornecem.

O ERP é um exemplo: ele integra toda a empresa e com ajuda da inteligência artificial, gera relatórios e, por automatizar muitos processos manuais, dá a gestores e líderes tempo necessário para serem estratégicos e entender esses dados. 

Esse entendimento é o essencial é parte imprescindível de implementação da cultura data-driven na empresa. 

Separar aquelas informações realmente relevantes é necessário para não ficar preso em dados que não são relevantes para determinada estratégia, bem como encontrar as soluções que eles disponibilizam por meio de seu entendimento. 

E para isso, é necessário ter indicadores de performance, aquelas métricas que possam ser chamadas de KPI, que simplificarão e detalharão a sua estratégia, bem como o seu desenvolvimento. 

Elas sempre variam conforme a estratégia, mas sempre precisam ser bem definidas e, principalmente, acompanhadas. 

Como aplicar o data-driven na empresa?

Feito isso, e agora?

Aplicar o data-driven, por mais básico que seja, não é simples. E isso será feito com metodologias. 

Elas ajudarão a ressignificar a cultura da empresa para que os dados sejam de fato os norteadores do seu crescimento. 

É preciso também, como você leu no tópico anterior, de um sistema de gestão, como uma ERP ou uma CRM para conseguir captar essas informações. 

As redes sociais também são ótimas fontes e, para o marketing digital, elas são fundamentais. 

Com foco, desenhando bem as suas metodologias, capacitando seus líderes e demais funcionários e sabendo manejar essas ferramentas de dados, o data-driven será uma cultura muito bem empregada em sua empresa. 

E lembre-se de sempre estar antenado às novas tendências do mercado: saber para onde apontam as novidades do mundo que se transforma a toda hora, é essencial.

Uma dessas tendências é o mobile first. Quer saber mais sobre ele? O texto do link te ajudará!

Vivencie a melhor experiência da galáxia em automação fiscal!

O que mais você entregaria aos seus clientes se não tivesse de gastar tanto tempo se preocupando com esse processo burocrático de emissão de notas fiscais?

Conheça a eNotas!
Rafael Versiani - Escritor, produtor de conteúdos, entusiasta da vida real e amante de ficção científica!
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos nossa tecnologia para dar mais liberdade às empresas que querem crescer rapidamente focando no que fazem de melhor no mundo, enquanto cuidamos de suas notas fiscais.