10 erros que podem falir um SaaS

O modelo de negócios SaaS (Software as a Service) é baseado em receitas recorrentes, ou seja, venda onde o pagamento é feito com uma frequência pré-determinada.

As empresas SaaS estão em alto crescimento no Brasil. Segundo a SaaSholic, 60% das empresas nacionais tem mais de R$ 1 milhão ARR e demoram menos que 6 meses para recuperar os Custos de Aquisição de Consumidores (CAC).

A pesquisa mostra que existem inúmeras chances para crescer no mercado. Um dos fatores fundamentais que deram a oportunidade de crescimento do modelo SaaS, foi a mudança do comportamento de compra e de consumo no mercado.

Contudo, é essencial ter cuidado para não falir um SaaS. Certas questões parecem simples, mas elas podem causar estragos irreparáveis quando se analisa a longo prazo.

Ter um bom relacionamento com os clientes, conhecer as personas, analisar métricas e emitir nota fiscal eletrônica são apenas alguns exemplos de boas práticas.

Se você quer aprender mais sobre o assunto, continue com a gente e descubra 10 falhas que você deve evitar em sua gestão.

10 Erros que podem falir um SaaS

1.Não conhecer bem sua persona

Um dos erros mais comuns em empresas SaaS é, passar a maior parte do tempo focado no desenvolvimento e na execução do software, esquecendo da persona que utilizará.

Um fator fundamental para o sucesso de empresas é o conhecimento das características do usuário final. Para conhecer sua persona, é necessário analisar qual a dor, qual o desejo, e quais as ambições que ela possui, e montar uma estratégia para satisfazê-la em todos ou na maior parte desses aspectos.

Sem esse conhecimento, o produto desenvolvido acaba sendo insatisfatório, pois pode não solucionar nenhum problema e não agregar valor para a persona.

Quando falamos em pesquisar bem sobre sua persona, não é somente na criação do produto. Se você não quer falir um SaaS, é essencial acompanhar a evolução de sua ferramenta e do seu relacionamento com mercado.

Com o passar do tempo, você implementa novas funcionalidades, certo? De forma semelhante, os usuários também evoluem e aprendem mais sobre o seu produto. Como o mercado atual é volátil, você precisa acompanhar essas mudanças e solucionar novas dores.

Pense em como o mercado de academias mudou nos últimos anos. Até pouco tempo atrás, ninguém sabia o que era crosfitt, pilates ou treino funcional. Hoje em dia, diversas academias oferecem esses e outros serviços aos seus clientes.

Os sistemas para academias precisaram se adaptar a essas mudanças — e você deve fazer o mesmo para crescer cada vez mais.

2.Não ter um bom onboarding

Um erro comum cometido por vários empreendedores é não ter um bom onboarding. Mesmo que seu software seja incrível, ele não agregará valor para sua persona se ela não entender como ele funciona e como utilizá-lo.

O onboarding afeta diretamente a experiência do cliente com o seu produto, pois é a partir dele que o usuário tem o primeiro contato com a sua ferramenta.  

Quando o onboarding não é bem-feito, o cliente pode facilmente não entender e não conseguir mexer no seu sistema, desistindo da compra ou até mesmo cancelando antes de adquirir um modelo definitivo.

Por esses motivos, você deve investir em um bom processo de onboarding. Monte uma equipe que conhece o seu produto e que sabe dialogar com os seus consumidores.

Sabe aquele ditado “a primeira impressão é a que fica”? Então, leve-o muito a sério em seu negócio e faça de tudo para encantar os seus clientes.

3.Não utilizar boas ferramentas de marketing

Ferramentas de marketing digital são essenciais para as empresas do modelo SaaS. Elas permitem que a empresa eduque o mercado e o seu público-alvo, ajudando a persona a entender o valor de sua ferramenta e todos os seus diferenciais.

E tem mais: os resultados de uma estratégia de marketing digital são facilmente metrificados e acompanhados. A partir disso, é possível tomar decisões melhores e analisar se o caminho trilhado está correto.

Apesar de todas essas vantagens, alguns profissionais ainda não utilizam ferramentas de marketing em suas gestões SaaS. Quando você deixa esse assunto de lado, o seu negócio perde espaço para concorrentes.

Portanto, faça uma pesquisa e encontre as soluções mais adequadas às suas necessidades, como:

4.Emitir notas fiscais manualmente

Uma falha básica de empreendedores que estão começando no segmento de SaaS é a emissão de notas fiscais manualmente.

Emitir documentos fiscais é fundamental para garantir a legalidade do negócio e pagar impostos em dia. Saiba que, quanto maior for o número de vendas, mais notas o SaaS deve emitir.

Realizar esse processo manualmente é algo perigoso, que abre brechas para a sonegação de impostos. Como consequência disso, você pode pagar muitos ou, em casos mais graves, até ser preso.

Ao automatizar o fluxo de emissão de notas fiscais, você deixa toda essa burocracia para trás e pode focar no crescimento de sua gestão SaaS. Além de tudo, é possível reduzir custos também, já que você não precisa contratar funcionários para realizar essa atividade.

Mas como isso acontece?

Pois bem, um emissor inteligente de notas fiscais está integrado aos principais meios de pagamento do mercado.

Com isso, basta escolher o momento que você deseja emitir as suas notas (no ato da compra, X dias após o pagamento ou depois do encerramento da garantia) e enviar o documento direto para o email do cliente.

Parece mágico, certo? Na verdade, é automágico!

5. Não ter métricas

Estabelecendo métricas, é possível mensurar os resultados da empresa. Com essas informações em mãos, você consegue, por exemplo:

  • avaliar a satisfação do cliente;
  • acompanhar a saúde financeira do seu fluxo de caixa;
  • saber a hora correta de contratar ou demitir funcionários;
  • descobrir os gargalos operacionais e financeiros.

Portanto, é necessário estabelecer as métricas ideais para o seu negócio, direcionando o seu planejamento para o alcance de seus objetivos.

Quando não se tem métricas bem definidas e mensuradas, os esforços podem simplesmente não trazer resultados e até mesmo falir um SaaS.

Algumas métricas importantes para se estabelecer são:

  • ticket médio;
  • custo de aquisição do cliente;
  • taxa de cancelamento;
  • capital de giro;
  • receita recorrente.

7. Não precificar corretamente o seu produto

Um erro básico, porém, frequente em empresas SaaS é estabelecer o preço baseando-se na concorrência.

Quando é desenvolvido um produto, é necessário que você o precifique corretamente, de acordo com o benefício que ele proporciona ao cliente.

O motivo para a subvalorização de produtos no ramo de SaaS é o fato do fornecedor não entender o potencial do Serviço e do valor que ele está agregando. Então, antes de estabelecer um preço, verifique todas as características e qualificações que seu produto possui.

Os seus concorrentes podem oferecer preços melhores, mas será que eles entregam a mesma experiência? Em muitas situações, consumidores que buscam o menor preço são problemáticos e causam grandes dores de cabeça.

8. Não ter um bom pós-venda

Se você ainda acha que a jornada do cliente acaba após o momento da compra, é melhor mudar de ideia agora mesmo. Depois que o dinheiro cai na sua conta, você deve estar preparado e entregar a melhor experiência possível aos seus usuários — e isso é essencial para não falir um SaaS.

O processo de pós-venda deve ser baseado nos feedbacks que você recebe dos seus consumidores e até mesmo de ex-clientes. Se uma pessoa deixou de contratar o seu serviço, por exemplo, você precisa entender o porquê disso.

A principal vantagem de se estabelecer um pós-venda é a fidelização do cliente. Quanto mais bem atendido e acolhido ele se sentir, maiores serão as chances de indicação e até mesmo de upsell em sua plataforma.

9. Ter vendedores com pouco conhecimento do produto

Um ponto que costuma ser deixado de lado, e que pode falir um SaaS, é uma equipe de vendas mal estruturada e com pouco conhecimento do produto.

Vendedores que entendem o produto, a missão e a visão da empresa possuem potencial maior para converter leads em clientes. Em contrapartida, vendedores sem apoio e conhecimento podem passar uma péssima imagem da empresa e do produto, fazendo com que seu cliente desista da compra.

Treinamentos, aulas e materiais com informações do produto podem e devem ser disponibilizados para os seus funcionários e vendedores.

Sempre que um prospect tem uma dúvida sobre o serviço, ele quer ser prontamente atendido e esclarecido e, quando isso não acontece, o consumidor pode ser facilmente atraído pelo seu concorrente.

10. Não ter opções flexíveis de planos

Uma das vantagens de um SaaS é a flexibilidade para de planos e de pagamentos. Existem modalidades para todos os tipos de pessoas.

Um grave erro é prender seu cliente em pacotes inflexíveis  e transmitir a sensação de que o cliente paga mais do que consome. Isso pode levar seu SaaS a falência.

Inicialmente, quando for definir os pacotes de pagamento, é necessário mensurar o valor que será agregado ao cliente, e se lembrar que ele busca pagar pelo que consome.

Quando se estabelece um pacote de preços sem verificar a necessidade do cliente, o seu empreendimento se torna obsoleto e facilmente ultrapassado por outras gestões.

Isso não quer dizer que você deve criar um pacote especial para cada novo cliente. Encontre padrões de comportamentos e exigências em sua base e estabeleça planos adequados.

Neste post, você aprendeu sobre os principais erros que podem falir um SaaS e como resolvê-los em sua rotina. Agora, é o momento para você colocar a mão na massa e escalar o seu negócio.

Gostou do conteúdo? Continue com a gente e descubra os maiores desafios da emissão de nota fiscal em um SaaS!

About the Author

Larissa Ester - Estagiária de marketing, sempre em busca de aprendizado. Apaixonada por marketing digital e criação.

>