m-commerce
CONVERSÃO
NEGÓCIOS

M-commerce: o que é e como aumentar as vendas?

Atualizado há mais de 1 semana

O m-commerce é a sigla que representa o comércio feito em dispositivos móveis.

As pessoas já não usam os smartphones apenas para postagens em redes sociais e interação com amigos, mas também para pesquisar preços e comprar. Para que uma venda mobile funcione de forma fluida, são necessárias diversas estratégias e planejamentos.

Apesar das características únicas de cada usuário, alguns aspectos contribuem para que ocorra o abandono de carrinhos geralmente, como:

  • falta de responsividade;
  • problemas nas buscas;
  • ocultação do preço final.

Por isso, é importante entender o que é m-commerce e como aumentar suas vendas. Então, leia este post e aprenda as melhores dicas de como implementar e estruturar o seu mobile commerce. 

O que é M-commerce?

M-commerce é a nomenclatura para comércio realizado por meio de dispositivos móveis. É comum que, ao navegar pelo celular você, encontre um anúncio de alguma loja virtual, seja no feed do Instagram ou do LinkedIn.

A cada dia estamos mais conectados em smartphones, para interação, trabalho, e distração. Com isso, a impulsividade para compras através de dispositivos móveis teve um grande crescimento também.

O mobile commerce tem se destacado e crescido, principalmente no Brasil. Com a melhoria da internet móvel e o avanço tecnológico dos smartphones, estamos entrando em uma era de popularidade de compras por dispositivos móveis.

De acordo com a pesquisa da Outerboxdesing, 80% das pessoas que vão em estabelecimentos físicos para compras realizam pesquisas sobre produtos tangíveis ou não e cotação de preços online até mesmo dentro da loja.

E tem mais, as compras realizadas em dispositivos móveis cresceram 22% entre 2016 e 2017. Esses dados indicam que é essencial estar preparado para oferecer a melhor experiência possível aos usuários do seu mobile commerce.

Como aumentar as vendas com o M-commerce?

Entender o que leva ao abandono de carrinhos é fator fundamental para que o seu m-commerce tenha sucesso e engajamento.

Além disso, é importante compreender como funciona a experiência do cliente no meio mobile para que as estratégias sejam devidamente adaptadas, e é isso que aprenderá a seguir.

Veja quais aspectos devem ser analisados em sua estratégia:

Funil de vendas

Diversas vezes, os apps ou as versões mobile de sites e-commerce são abertos por impulso. Como consequência disso, o abandono do carrinho pode acontecer por diversos motivos:

  • preço elevado;
  • valor mínimo para frete grátis;
  • entrega demorada;
  • falta da forma de pagamento esperada.

Porém, uma de suas principais causas é o simples fato do cliente não estar no fundo do funil. Isso quer dizer que, por exemplo, o usuário pode estar apenas fazendo uma pesquisa sobre os preços e comentários de outros usuários de um sistema para salão de beleza.

Essa situação pode ser revertida com a adequação dos anúncios para páginas e personas definidas corretamente e a criação de conteúdos otimizados para cada etapa do funil.

Para isso, é importante conhecer a persona do seu negócio e entender o seu público alvo. Algumas ferramentas, como o Google Analytics, permitem que você monitore de onde veio o seu tráfego, e isso trará informações valiosas sobre o seu cliente.

Estruture o menu de cadastro

Ao optar por uma compra online, o cliente certamente deseja segurança e facilidade, até mesmo por ser uma escolha baseada no comodismo em muitas situações.

Cadastros em sites m-commerce são normais, entretanto, processos que perguntam dados em excesso passam insegurança, e isso pode promover o abandono de carrinhos e a desistência de compras.

Lembre-se de que o usuário deseja praticidade ao realizar uma compra pela internet, e que ele pode facilmente trocar de site caso o seu formulário seja muito complexo ou exigente.

Se você tiver alguma dúvida, basta entrar nos seus sites favoritos de compra, a fim de buscar inspirações e entender como os grandes players do mercado.

Adeque o preço e os meios de pagamento

Alguns empreendedores acham que o preço é um dos fatores predominantes para uma compra online. Isso pode até ser válido, mas existem outros aspectos que o usuário avalia antes de tomar a sua decisão.

Fretes caros, por exemplo, tornam o preço final da compra maior, e isso pode ser uma objeção para alguns compradores. A falta de meios de pagamento é outro fator importante também. Enquanto alguns usuários só compram com o cartão de crédito, outras preferem gerar boletos.

Se o seu M commerce não estiver adaptado para essas questões, prepare-se para perder boas oportunidades para vender mais. Portanto, siga as dicas abaixo.

Diversifique os meios de pagamento

Com a diversificação dos meios de pagamento na sua plataforma m-commerce, a sua empresa atende a um número maior de consumidores. Quanto mais opções você oferecer, maiores são as chances de atrair usuários de diferentes nichos sociais e econômicos.

Essa flexibilidade beneficia o seu fluxo de caixa uma vez que as vendas tendem a aumentar e também influencia a satisfação do cliente, que tem mais opções ao comprar um produto.

Diversas plataformas de m-commerce têm plugins e extensões que integram o seu site com plataformas de pagamento, como o PagSeguro e o Boleto Simples.

Verifique o frete

Provavelmente, você já deixou de comprar pela internet porque o frete era mais caro que o esperado, certo?

Para que isso não aconteça com os seus clientes, você pode utilizar algumas estratégias simples, como:

  • estabelecer parceria com transportadoras;
  • utilizar o frete incluso total ou parcial no preço da mercadoria;
  • ter um sistema de entrega próprio.

Preço

O preço é um dos principais benefícios das compras online. Grande parte dos consumidores tem a mentalidade de que comprarão produtos mais baratos pela internet, e, em muitos casos, isso é verdade.

Uma opção para satisfazer a busca do seu cliente pelo preço baixo é realizar o benchmarking, que consiste em verificar o preço de produtos iguais ou similares aos seus nos concorrentes.

É importante lembrar não é ideal entrar em uma guerra de preços. Caso o seu produto seja inovador ou superior, ele não precisa ter o mesmo preço, e sim que haja o equilíbrio entre o valor gerado ao cliente e o preço da mercadoria.

Responsividade

A utilização de dispositivos móveis está ultrapassando o uso de desktop atualmente. De acordo com o IBGE, 92,6% dos brasileiros já tinham acesso à internet por dispositivos móveis em 2018.

De acordo por isso, é necessário que as páginas e os sites funcionem em todos os tipos de dispositivos, como, celulares, computadores e tablets.

Além disso, a navegabilidade deve ser fluida, afinal, clicar em um botão muito pequeno em uma tela touch de celular é complicado, né? Por isso, as suas páginas devem ser adaptadas e responsivas em suas versões mobile.

Navegação

Sites lentos, com erros e de difícil navegação levam a uma má experiência do usuário. Para melhorar o desempenho do seu m-commerce, pode ser necessário investir em uma nova plataforma e reduzir o tamanho das imagens e das categorias.

Lembre-se de deixar visível o “botão de compra” no seu m-commerce. Por mais que isso seja óbvio, ainda é comum que, ao acessar um site, você se depare com inúmeras etapas ou CTAs até chegar ao ponto de compra. E isso não é nem um pouco favorável para o usuário.

Organize os menus e as categorias para que seja fácil localizar um produto na sua página. Uma boa prática é inserir filtros para pesquisas dentro da sua loja virtual, como menor e maior preço ou relevância.

Conclusão

Ao ler este post, você descobriu como um bom m-commerce pode utilizar estratégias simples para ter melhores resultados no mercado.

Pensar que os consumidores analisam apenas o preço é um equívoco. Hoje em dia, diversos aspectos devem ser considerados, como o frete e a responsividade da página.

A experiência do usuário precisa ser uma de suas prioridades. De nada adianta, por exemplo, ter um site bonito se o comprador não encontra o botão de compra com facilidade.

Além disso, lembre-se de organizar a sua loja virtual para que o cliente não se perca. Crie categorias e simplifique a navegação do usuário, a fim alcançar mais vendas e gerar mais satisfação.

Gostou deste conteúdo? Então continue com a gente e conheça as melhores ferramentas de e-commerce.

 

Larissa Ester - Estagiária de marketing, sempre em busca de aprendizado. Apaixonada por marketing digital e criação.
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba conteúdos automágicos sobre o seu mercado por email.
Ilustração de personagem assinando newsletter

Receba conteúdos automágicos sobre o seu mercado por email em primeira mão!

Utilizamos nossa tecnologia para dar mais liberdade às empresas que querem crescer rapidamente focando no que fazem de melhor no mundo, enquanto cuidamos de suas notas fiscais.