Como montar um planejamento financeiro empresarial

Atualizado há mais de 1 semana

O empreendedorismo cresce cada vez mais no Brasil, com milhares de pessoas investindo em seus próprios negócios. Sabemos que isso é um grande desafio, principalmente quando o empreendedor inicia seu projeto do zero, muitas vezes sem conhecimentos sobre gestão e administração. 

Diante disso, é necessário estar em constante aprendizado, buscando sempre aprimorar os conhecimentos que sejam relevantes para o desenvolvimento do empreendimento. Um dos primeiros aprendizados de qualquer empreendedor, por exemplo, é que o planejamento é essencial, principalmente o financeiro, responsável pela distribuição ideal de recursos. 

Nesse cenário, aprender a montar um planejamento financeiro empresarial não é só interessante, mas essencial para o sucesso do negócio. Se você quer entender como fazer o seu, para que serve esse planejamento e a sua importância, veio ao lugar certo. 

Continue com a gente, e aprenda a montar um planejamento financeiro empresarial!

O que é o planejamento financeiro empresarial?

O planejamento financeiro empresarial consiste em todas as ações, ferramentas e controles adotadas com o objetivo de compreender, organizar e gerenciar os recursos financeiros de uma empresa, com foco em melhores resultados e distribuição adequada dos ativos. 

O planejamento foca na saúde do caixa e no cumprimento das metas propostas, sejam elas de curto, médio ou longo prazos. Para isso, são feitas projeções de receitas, despesas e situações, utilizando de diversas ferramentas.

Assim, ao saber o faturamento mensal da empresa, é possível planejar os gastos, despesas e investimentos que serão feitos nos próximos meses, garantindo que o uso desse faturamento seja feito da melhor maneira possível. 

Para entender melhor, é só pensar em como você organiza suas finanças pessoais. Quando você sabe quanto dinheiro você tem, é possível entender os gastos com compras, entretenimento e outras despesas. Dessa forma, você organiza suas finanças para suprir suas necessidades sem que falte dinheiro no fim do mês.

Portanto, para aproveitar os recursos da melhor forma possível, é imprescindível ter um planejamento financeiro empresarial bem feito, realista e compromissado com a melhora de resultados. 

Importância do planejamento financeiro empresarial

Sabemos que uma parte importante do empreendedorismo é divulgar e promover o empreendimento. Por isso, muitos empreendedores focam exclusivamente nessa etapa, principalmente no início do negócio. 

Porém, é essencial não se esquecer das etapas referentes à gestão, como o planejamento financeiro para empresas. É este controle que ajuda a manter a saúde financeira, evitar o aumento da probabilidade de endividamento e, quem sabe até, de fechamento do próprio negócio.

Muitas vezes, o descontrole em relação às finanças é o que prejudica negócios que tem potencial para darem certo, mas que acabam se perdendo em meio a problemas de gestão financeira.

Por meio do planejamento, é possível tomar decisões mais estratégicas, e ter uma visão ampla sobre os recursos financeiros do seu negócio. 

Como montar o planejamento financeiro empresarial? 

Para fazer um planejamento completo, é preciso analisar alguns pontos e ter uma visão sistêmica do negócio. Assim, será possível delimitar as questões mais relevantes e entender por onde começar. Por isso, separamos algumas etapas e dicas importantes para montar um planejamento financeiro empresarial.

  1. Análise da situação da empresa

A criação de um planejamento financeiro empresarial precisa ser feita com base na análise do seu real cenário. Para isso, é essencial observar todas as características que compõem o perfil do negócio, considerando os aspectos do empreendimento, como produto ou serviço prestado, público-alvo, maneira de comunicação interna e externa.

Além disso, não se pode esquecer de analisar os aspectos externos que podem influenciar nas finanças da empresa, como a situação econômica do país e outros pontos.

Para organizar e mapear todos os ativos e passivos, o balanço patrimonial e outros documentos financeiros, uma planilha ou um software pode ser de grande ajuda. 

Para entender melhor os aspectos internos e externos que podem influenciar seu negócio, a análise SWOT é uma excelente ferramenta, que tem como objetivo definir as forças e fraquezas, oportunidades e ameaças do mercado em que a empresa está inserida.

Entendendo os dados da sua empresa por meio dessa visão sistêmica, é possível ter uma base sólida para começar efetivamente o planejamento, entender o valor que a empresa tem disponível para investimento e, principalmente, ter bem claro o que precisa ser feito para sua empresa crescer e maximizar os resultados.

  1. Defina seus objetivos e entenda suas limitações

Entendendo os fatores internos e o cenário externo do mercado, você consegue entender melhor como sua empresa pode se portar financeiramente. É hora de definir as metas globais da empresa, como o faturamento pretendido, investimentos que estejam em mente e o lucro esperado. 

Além disso, não esqueça de considerar os limites de custos e despesas. O planejamento deve ser objetivo e realista, considerando as condições reais da empresa. Por isso, não estipule metas inalcançáveis ou que sejam dificilmente alcançadas, que podem gerar até mesmo endividamento. 

  1. Coloque em prática um plano de ação para o planejamento financeiro empresarial

Depois de uma análise das condições internas e externas, é hora de colocar uma estratégia em ação. Para isso, se você tiver uma uma equipe, deve envolvê-la no projeto. Para isso, documente todas as informações relevantes sobre a empresa, seus objetivos, fraquezas e tudo que possa influenciar o setor financeiro. Alguns passos são primordiais, como:

  • Planejar todo o gasto: gastos recorrentes (salários, aluguel, fornecedores, energia etc.), gastos extraordinários (como manutenção ou reparos);
  • Planejar seu faturamento: valor previsto para ganhar ao longo de um período (um ano, em geral, dividido mês a mês);
  • Planejar futuros investimentos: gastos que refletem novos investimentos que serão feitos para atingir os objetivos (abrir uma filial, adquirir novos equipamentos etc.);
  • Construir um plano de vendas: reflete fontes de receita, modelo de precificação, canais de distribuição, etc.;

Este registro é importante para ajustar seu plano. Pode acontecer, por exemplo, de planejar ter certo lucro, mas acabar gastando mais do que o esperado. Esse tipo de situação vai se repetir até que seus controles estejam muito bem ajustados, próximos da perfeição.

Assim, é possível aperfeiçoar seu plano de ação aos poucos. Para isso, você deve inicialmente definir os objetivos e mapear as as ações que serão desenvolvidas para alcançá-los.

Posteriormente, crie um cronograma realista, dividindo tarefas e demandas de acordo com as responsabilidades e competências da sua equipe. Depois, não se esqueça de registrar tudo que foi feito para mensurar resultados.

  1. Considere todas as possibilidades

Fazer um planejamento financeiro empresarial também requer a previsão de outros cenários possíveis. Além de considerar o cenário ideal, em que se encontram planos mais prováveis de serem alcançados, é importante considerar todas as situações possíveis.

Recomendamos a criação de pelo menos dois cenários alternativos. Um cenário onde todas as expectativas de vendas serão superadas, os custos e despesas reduzidos, e todas as demais metas batidas. E um cenário pessimista, onde o oposto pode acontecer. 

Isso é essencial para se preparar no caso de imprevistos, permitindo que ações sejam tomadas para evitar problemas e corrigir falhas, evitando grandes perdas financeiras. 

Dicas extras

Agora que você já entendeu como criar um plano de ação, confira algumas dicas extras que separamos para que você tenha sucesso no seu planejamento financeiro empresarial:

  1. 1. Aposte nos softwares online

Manter o controle das finanças é essencial, e um software online pode facilitar muito essa tarefa. Com ele, você pode registrar todas as movimentações, criar alertas, documentar as despesas e lucros e configurar metas. Além disso, ele pode ser acessado e atualizado por sua equipe. 

Além disso, você consegue controlar todo o fluxo de trabalho — financeiro, vendas, estoque, emissão de boleto e nota fiscal eletrônica. Dessa forma, você tem um andamento em tempo real do seu negócio, analisa resultados e ganha tempo para focar na atividade-fim do seu negócio.

  1. 2. Precificação correta do produto

A precificação do produto pode ditar uma série de questões importantes em relação às finanças.  Analisando os aspectos financeiros, como custo de produção, expectativa de lucro, pró-labore dos sócios e outras despesas, é possível entender melhor o valor do produto ou serviço oferecido. 

Por isso, é essencial que o preço sustente todos estes gastos para promover o crescimento da empresa, caso contrário, é necessário reavaliar. Se ao analisar estes fatores você perceber que o preço é um problema, é possível rever todos os processos utilizados e estudar uma forma de reduzir custos, promovendo mais entradas ou, se necessário, aumentando o preço.

  1. 3. Auxílio de um consultor no planejamento financeiro empresarial

Sabemos que fazer um planejamento financeiro empresarial não é uma tarefa fácil, principalmente quando a empresa requer atenção em outras áreas. Por isso, ao começar o planejamento financeiro, considere a contratação de um consultor. Este profissional pode analisar sua empresa e trazer insights valiosos, que vão simplificar a vida financeira do seu negócio. 

Então, um olhar de fora pode até abrir a sua mente para novas possibilidades e também ajudar a traçar planos certeiros.

Concluindo…

O setor financeiro é muito importante para qualquer negócio. Por isso, tomar decisões estratégicas, baseadas em fatores realistas e compromissados com o crescimento do negócio, é primordial. Uma forma de fazer é com um planejamento financeiro empresarial bem feito. 

A saúde financeira do seu negócio pode influenciar em diversas outras áreas, e influenciar diretamente no sucesso do empreendimento. Por isso, na hora de montar o seu plano de ação, não se esqueça de seguir as dicas e etapas que viu nesse artigo!

Esperamos que você tenha tirado suas dúvidas. Se você quiser continuar aprendendo mais sobre negócios e empreendedorismo, continue com a gente por aqui!

 

Jornalista, escritora e pós-graduanda em Comunicação Digital e Mídias Sociais.
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos nossa tecnologia para dar mais liberdade às empresas que querem crescer rapidamente focando no que fazem de melhor no mundo, enquanto cuidamos de suas notas fiscais.