Como montar uma loja virtual?

Criar uma loja na internet significa montar uma vitrine online. Ao decidir vender online, é importante estar ciente que terá uma grande concorrência e que será necessária muita dedicação e estratégia.

Para montar uma loja virtual, você não precisa ser um expert em vendas ou ter milhões para um investimento inicial. Do mesmo modo, não é possível criar um negócio online da noite para o dia sem os devidos cuidados e conhecimentos também.

Neste post, você verá que alguns pontos devem ser analisados e mensurados antes de montar a sua loja virtual, e também dicas para ingressar nesse novo mercado.

O que é uma loja virtual?

Loja virtual é um site que permite a comercialização de produtos pela internet. Esse tipo de negócio está em constante crescimento e com maior participação no mercado se comparado ao modelo de varejo tradicional.

Por mais que cada loja virtual tenha as suas características e os seus diferenciais, alguns pontos abordam todas elas, como:

  • carrinho ou sacola de compras;
  • opções de pagamento diversificadas;
  • newsletter;
  • cálculo automático das compras e das despesas, como frete;
  • compartilhamento em redes sociais;
  • cadastro de usuários;
  • chat ou email para contato.

As estratégias de venda para uma loja virtual geralmente são 100% online. Por isso, o marketing desse tipo de empresa deve ser orientado à criação de conteúdos para blogs, redes sociais, campanhas de email promocionais para clientes, anúncios em portais e rede de pesquisa.

Quais são os benefícios dos e-commerces?

Por ser uma loja que atua na internet, alguns fatores se tornam mais fáceis de serem gerenciados e acompanhados. Lojas virtuais têm as seguintes vantagens:

  • investimento inicial menor se comparado às lojas físicas;
  • menor tempo para o lançamento da loja;
  • possibilidade de aumento do lucro com a redução de custos operacionais e por disponibilizar 24 horas por dia de visibilidade;
  • flexibilidade com gama de produtos.

O que saber antes de montar uma loja virtual?

Apesar de a criação desse tipo de empreendimento ser mais simples do que de uma loja física, existem alguns aspectos que você deve saber, e é isso que verá a seguir:

Exigências legais

Assim como as empresas físicas precisam de registro legal, as virtuais também necessitam Por isso, é importante regularizar o seu negócio e registrá-lo na Junta Comercial, na Secretaria da Receita Federal, na Secretaria Estadual da fazenda e na Prefeitura do Município.

Além do registro legal, existe a Lei nº 8.078/90 que regulamenta o comércio eletrônico, e é essencial que o empreendedor de lojas virtuais fique atento às regras e às exigências contidas nessa lei.

Um aspecto da legislação que é pouco divulgado é o Artigo 49 do Código de Defesa do Consumidor, que informa que o cliente tem até 7 dias para devolver uma mercadoria comprada online e deve receber o reembolso de 100% do valor pago. Esse assunto, em alguns casos, é conhecido como “Lei dos 7 dias de Arrependimento”.

Existem também as leis regionais e municipais. Então, é necessário verificar na sua cidade se há alguma lei específica que se relacione ao comércio eletrônico. Nessas horas, sempre pergunte ao seu contador antes de tomar uma atitude.

Informações no site do e-commerce

O site deve conter, obrigatoriamente, informações sobre os produtos, os possíveis riscos para a saúde (caso tenha) e outras informações, como:

  • dados da empresa: CNPJ/CPF, endereço, nome da empresa;
  • informações sobre o produto: material, origem e possíveis perigos;
  • canal de atendimento ao consumidor: Chat, Email, Telefone, Whatsapp;
  • meios de pagamento;
  • prazo de entrega e produção;
  • informações sobre prazo de troca: bem não durável 30 dias e bem durável 90 dias;
  • dados para reembolso e devolução pela Lei do Arrependimento.

Estoque

Do mesmo modo que os negócios físicos precisam de equilíbrio entre a oferta e a demanda, os empreendimentos eletrônicos também. Com as lojas virtuais, existem três possibilidades:

  1. Não ter o estoque próprio: o estoque é direto do fornecedor. Esse modelo costuma ser conhecido como dropshipping. O vendedor negocia com o fornecedor para que a entrega do produto seja feita diretamente ao consumidor final.
  2. Ter um estoque de produtos: é necessário manter a quantidade exata de produtos no estoque para não perder dinheiro com o armazenamento e a compra de mercadorias em excesso. Além disso, é importante verificar a infraestrutura e o modo adequado de estocagem.
  3. Ter uma loja física como estoque:  esse é o caso de lojas físicas que implementarão a loja online. Como o estoque será feito no estabelecimento, o cliente pode retirar as mercadorias no local, evitando valores com frete.

Capital da empresa

O  capital de giro é o que faz a empresa funcionar. Ele influencia diretamente o crescimento ou o fracasso do negócio. Devido a isso, é importante ter controle dos valores e ciência do que pode ser investido para que o planejamento esteja adequado ao orçamento disponível.

Nessas horas, o fluxo de caixa deve ser uma de suas principais ferramentas, pois facilita o acompanhamento das entradas e das saídas de dinheiro da gestão.

A partir disso, a empresa conhece os valores disponíveis para investimentos e até mesmo propor melhorias logísticas. Contudo, para isso, é necessário monitorar e atualizar o fluxo de caixa diariamente.

Outro ponto importante é o pró-labore. Ele é o valor de retirada do lucro pelo empresário (dono ou sócio- proprietário). É de extrema importância defini-lo para que não haja confusão entre contas pessoais e empresariais.

Como montar uma loja virtual?

Cada empreendedor tem objetivos e características diferentes. Apesar disso, os itens abaixo podem ser aplicados por qualquer pessoa que quer montar uma loja virtual.

Plataforma

A escolha da plataforma para criar a sua loja virtual é um item fundamental para todas as empresas.

Ao definir uma entre as diversas opções que existem no mercado, é importante verificar a sua flexibilidade de personalização e também as funcionalidades disponíveis, analisando sempre o custo-benefício entre cada uma das alternativas.

Além disso, pense nos resultados que deseja alcançar a curto e a longo prazo. É possível escolher entre plataformas pagas e gratuitas e também as que possuem o código fonte aberto.

WooCommerce

montar loja online-woocommerce

O WooCommerce é recomendado para empreendimentos com baixo nível técnico de personalização devido ao modo de edição ser mais simplificado. E, entretanto, essa simplificação também resulta em restrições para a edição.

É um plugin do wordpress que funciona gratuitamente, permite personalização por código de fonte aberto e com a instalação de extensões.

É necessário a instalação de plugins e templates para personalizar e, muitas vezes, possuem funções e design fixo.

Essa plataforma possui integração com o eNotas, um emissor automático de notas fiscais, permitindo a emissão simplificada evitando a burocracia e poupando tempo.

Magento

como montar uma loja virtual-magento

Magento é uma das plataformas mais famosas no ramo de e-commerce do mundo. Tem planos acessíveis, que se adaptam a todos os tipos de empresas.

Permite a instalação de diversas extensões gratuitas para personalizar o seu site. Essa é uma das maiores vantagens da plataforma, além de permitir a instalação de plugins e de outras integrações, como meios de pagamento.

Drupal

como montar uma loja virtual - drupal

Também conhecida como plataforma “open source”, devido ao código fonte ser aberto,  a Drupal possibilita adaptações e personalizações técnicas, alto poder de integração com outras plataformas. Porém, é necessário suporte técnico com nível mais avançado.

É um sistema recomendado para empresas que possuam um profissional com conhecimento avançado na área e com investimento mais agressivo. O resultado é um site totalmente exclusivo por não ter restrições quanto a customização.

Shopify

como montar uma loja virtual - shopify

É uma plataforma paga especializada na criação de e-commerce. Atualmente, é uma das mais usadas por empreendedores do ramo. Possui diversas funcionalidades para personalização por meio de extensões e plugins.

O Shopify é recomendado para pequenas e grandes empresas com poder maior de investimento. A personalização ocorre de forma mais livre e com mais opções de extensões para customizar.

Meios de pagamento

O mercado virtual tem alta concorrência. Devido a isso, diversificar os meios de pagamento e facilitar a compra do seu cliente será um grande diferencial. Afinal nem todo mundo tem um cartao de credito e ou gosta de ficar pagando boleto quando faz uma transação online, certo?

Outro ponto importante é a diversificação das bandeiras de cartões e formas alternativas de pagamento, como bitcoins, milhas, transferência e débito online.

Algumas plataformas têm plugins para integrar automaticamente com diversas formas de pagamento. Por isso, analise cuidadosamente a necessidade e as funcionalidades de cada sistema.

Segurança

Um dos aspectos mais importantes em uma loja virtual é a segurança tanto para os dados da sua empresa quanto para as informações dos seus clientes.

Você, provavelmente, não insere os dados do seu cartão de crédito em um site que não considere seguro, né? Os seus potenciais clientes também pensam assim. É essencial que o seu site seja inviolável, pois, isso deixará o consumidor confortável ao comprar.

Logística

A logística nas lojas virtuais é um dos maiores diferenciais. Você já comprou algo e ficou extremamente feliz porque chegou antes do prazo previsto? Isso aconteceu em consequência de uma boa logística.

Muitos clientes se sentem desmotivados a realizar compras online devido a demora de entrega, mas, isso é um problema simples de ser evitado com o planejamento adequado.

Quando falamos em entrega, os Correios sem dúvida são a primeira opção em que pensamos. A empresa realiza entregas de diversos tipos e possui planos mensais e anuais que podem te ajudar a economizar na hora de encaminhar as suas encomendas.

Um ponto fraco é o peso limite de 30 kg por encomenda, e também as especificações de medidas que, passando de 80 cm, é acrescido um valor fixo. Uma opção interessante, nesse caso, é verificar outras empresas, como a Loggi, e analisar qual se adequa melhor à sua necessidade.

Ferramentas de automação

Utilizar ferramentas para automatizar é o que permite reduzir o tempo de trabalho e as burocracias na administração do seu negócio.

Algumas ferramentas, como emissão automática de notas fiscais, possibilita que você cumpra todas as exigências com o Fisco, regularize o seu negócio, evite burocracias e economize tempo.

Um e-commerce que vende produtos para o Brasil todo, por exemplo, teria uma burocracia gigante ao emitir notas fiscais manualmente.

Imagine que são realizadas 500 vendas em um mês. Nesse caso, você terá que emitir 500 notas fiscais. Agora, aumente esse número. Suponha que você realize 5.000 vendas no mês e emita 5.000 notas manualmente. Percebe como isso tomará tempo?

E tem mais. Certamente, você terá que alocar uma equipe específica para emitir os seus documentos fiscais diariamente. Além de ser uma situação passível de erros, os custos com o pagamento de salários pode onerar o seu orçamento.

Por isso, investir na emissão automática de nota fiscal permite que você foque nas outras áreas da empresa, evite erros e reduza a burocracia.

Marketing

Além da escolha da plataforma, dos meios de pagamento e da logística, também é essencial investir na divulgação da sua empresa. Afinal, não adianta ter um lindo e-commerce se ninguém o acessa, não é mesmo?

Para isso, invista no marketing de conteúdo e na criação de materiais ricos, como e-books, artigos, infográficos, e até mesmo posts sobre os seus produtos ou assuntos relacionados que interessem à sua persona.

As redes sociais também têm grande potencial para expandir a sua marca e gerar autoridade. Reserve um tempo para criar e dar manutenção nos seus perfis. Algumas ferramentas te auxiliarão com a criação das postagem e também com a frequência de publicação.

O Google Ads também é uma forma de divulgar a sua empresa. É um meio pago que atrai visitas para a sua loja por meio de anúncios. No primeiro momento, pode não ser adequado ao seu orçamento, entretanto, vale a pena incluir nos planos futuros.

Apesar do que muitos pensam, o email não caiu em desuso, pelo menos não no comércio eletrônico. Essa é ainda uma forma muito eficaz de impulsionar as vendas de um e-commerce.

Os pontos essenciais para uma campanha de email de sucesso são:

  • enviar um conteúdo de interesse dos seus contatos e
  • não fazer spam.
  • ter métricas definidas (e acompanhá-las frequentemente)

Além de tudo o que foi dito, acompanhe as tendências do mercado, tenha um calendário para suas campanhas (como datas comemorativas), largue os achismos e se baseie nos números reais da sua empresa.

Conclusão

Neste post, você aprendeu os cuidados que deve ter ao entrar para o mundo dos negócios eletrônicos. Por mais que seja mais simples montar uma loja virtual do que um estabelecimento físico, existem diversos aspectos que precisam ser analisados e monitorados.

Coloque em prática as dicas que conhece, estruture o fluxo de caixa, o controle de estoque e otimize as suas vendas!

Gostou deste conteúdo? Então, baixe o nosso guia sobre nota fiscal para marketplaces e veja que emissão de notas fiscais pode ser automágica!  

About the Author

Larissa Ester - Estagiária de marketing, sempre em busca de aprendizado. Apaixonada por marketing digital e criação.

>
Gabs

Como conseguir 200 mil visitas mensais no seu site sem gastar com anúncios