NFC-e em Santa Catarina: implementação em 2020

A NFCe em Santa Catarina será implementada a partir de 2020 para os contribuintes do varejo do estado.

No dia 31 de de Outubro, foi aprovada a adoção do documento fiscal por meio de um hardware fiscal e com uso de um Programa Aplicativo Fiscal.  

Esse modelo de documento vai substituir gradativamente a Nota Fiscal de Venda ao Consumidor, modelo 2 e o Cupom Fiscal emitido pelo Emissor de Cupom Fiscal (ECF).

Quando a NFC-e em Santa Catarina será obrigatória?

A NFC-e em Santa Catarina começará a ser implementada em 2020. O governo do Estado ainda não informou as datas e outros detalhes desse processo. 

Porém, um projeto piloto  já está em desenvolvimento. Representantes da Associação Comercial e Industrial de Florianópolis (ACIF), da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes de Santa Catarina (Abrasel) e da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Florianópolis se reuniram no dia 23/10/2019 para discutir o assunto. 

Por isso, fique atento ao nosso blog e acompanhe todas as novidades sobre a Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica em Santa Catarina. 

Qual é a importância da NFC-e em Santa Catarina?

O objetivo da NFC-e é facilitar a vida de muitos lojistas e comerciantes ao permitir que a nota fiscal seja emitida pela internet.

Portanto, não há necessidade de utilizar uma impressora fiscal. Se o cliente solicitar a cópia do documento, você pode fazer a impressão em um equipamento comum.

Além disso, a NFC-e possui outros benefícios para os empreendedores de Santa Catarina:

  • Não há obrigatoriedade da utilização de uma impressora fiscal.
  • Não necessita de homologação de hardware ou software.
  • Não precisa de intervenções técnicas.
  • Permite que a emissão de NFC-e seja automatizada.
  • Reduz custos com compra de papéis e espaço para armazenamento.
  • Transmite em tempo real ou online a NFC-e para o sistema da Sefaz.
  • Há a possibilidade de expansão de pontos de vendas no estabelecimento sem a necessidade de autorização do Fisco.
  • Integra com plataformas de vendas físicas e virtuais.
  • Cliente pode consultar as notas diretamente no portal da Sefaz.
  • Consumidor pode receber o Danfe da NFC-e resumido por email ou SMS.
  • Segurança nas transações realizadas.

Outro ponto importante está relacionado à sonegação fiscal. Segundo o Secretário Estadual da Fazenda, Paulo Eli, o governo catarinense pode chegar a perder R$ 10,88 bilhões de prejuízo todo ano. 

O que fazer depois que a NFC-e for totalmente implementada em Santa Catarina?

Quando a NFC-e for obrigatória para todos os contribuintes catarinense, é importante saber que nossa plataforma de automação de NFC-e, eNotas Gateway, suportará as emissões em SC de forma totalmente automática, e sem você precisar efetuar nenhuma adaptação técnica.

Com essa mesma integração simples, você já consegue emitir NFC-e em qualquer estado do Brasil — até mesmo suportando o SAT de SP automagicamente!

A nossa integração funciona também para NF-e e NFS-e em todo o Brasil. Portanto, você não precisar se preocupar com atualizações técnicas, adaptações e variedades de sistemas e tecnologias que existem atualmente.

E você, vai ficar de fora dessa? 

Faça como quem mais cresce no Brasil!

TOTVS, Conta Azul, Sankhya e diversos outros ERPs já escalam as suas operações com o eNotas gateway!

About the Author

Gabriel Nascimento - Analista de marketing, engenheiro civil por formação e eterno aprendiz de novos idiomas!

>

Como conseguir 200 mil visitas mensais no seu site sem gastar com anúncios